Teatro de Anônimo completa 30 anos e celebra com mostra gratuita de espetáculos circenses

De 22 de setembro a 02 de outubro, Polo Carioca de Circo Casa Escola Benjamim ocupa pavilhão na Fundição Progresso

Foto: Celso Pereira
Foto: Celso Pereira

O riso, o circo e a cultura popular formam a base artística do Teatro de Anônimo e moldaram cada um dos seus projetos e espetáculos. O grupo formado na zona norte do Rio completa, em 2016, seu 30ª aniversário. A data marca ainda a conquista do edital de fomento da Prefeitura do Rio – Viva Circo!. Desde então, o Teatro de Anônimo é um Polo Carioca de Circo e se transforma um ponto de encontro entre a criação e a formação de artistas circenses.

O Polo tem como foco a formação na acrobacia aérea, na comicidade e gestão para autonomia. Além de aprimorar e dar continuidade ao desenvolvimento de práticas de resultados, fruto de intercâmbios dentro e fora do Brasil, da criação coletiva e de sua pesquisa estética. Outro ponto positivo é a consolidação do Pavilhão Teatro de Anônimo e da Casa Benjamim, como equipamentos voltados para processos de construção coletiva no segmento de circo-teatro carioca.

O resultado final deste processo pode ser visto pelo grande público na mostra Polo Carioca de Circo Casa Escola Benjamim, a partir desta quinta-feira (22/09), no Pavilhão Teatro de Anônimo, na Fundição Progresso. As atrações trazem uma linguagem circense combinada ao universo do teatro. Com temas que variam do trágico ao cômico, os espetáculos pretendem conduzir a plateia a um mundo novo e particular.

A mostra Polo Carioca de Circo Casa Escola Benjamim é fruto da seleção pública de diversos artistas, coletivos, companhias e grupos, interessados na realização de residência de capacitação em técnicas e habilidades circenses nas especialidades do Teatro de Anônimo (comicidade, aéreos e arte de rua); na montagem de espetáculos, criação de números e performances circenses e cessão de espaço para ensaios e montagens de espetáculos.

“Atualmente, o Teatro de Anônimo, sob o signo da generosidade intelectual, fomenta, por meio do Polo Carioca de Circo Casa Escola Benjamim, inúmeros processos criativos, fazendo com que pesquisadores, técnicos, artistas populares, estudantes e mestres, troquem experiências e transmitam saberes, viabilizando a formação de grupos e companhias jovens no cenário cultural brasileiro em diversos segmentos da cadeia produtiva das artes cênicas”, explica Maria Angélica Gomes, atriz circense, fundadora do Teatro e professora de circo.

Mostra Polo Carioca de Circo Casa Escola Benjamim
O evento começa na próxima quinta-feira, 22 de setembro, com a apresentação de números e espetáculos artísticos. As atrações ocorrem no Pavilhão Teatro de Anônimo e são gratuitas. A abertura da mostra fica por conta do espetáculo “Ode ao instante”, de Maria Teresa Gandra, às 20h. Na sequência, o público pode conferir “Sobretudo” dos coletivos de criadores circenses. As apresentações tem classificação de 12 anos e a capacidade do espaço é de 100 lugares. Mais informações pelo telefone: (21) 2240-0930.

Nesta sexta-feira (23/09), a partir das 20h, o público pode conferir “Podia ter sido…”. O espetáculo conta o sofrimento de um homem que busca se libertar de suas angústias. Com direção de Regina Oliveira e protagonizado por Elton Modesto, a atração tem duração de 10 minutos e abre o segundo dia da mostra. O fim de semana traz ainda “O Banquete” e “Esperando Rodå” que nos contam as aventuras do palhaço Sabiá e a delicadeza de acrobacia aérea, manipulação de formas, roda cyr e acrobacias de BMX flatland, respectivamente. As atrações são gratuitas e acontecem no Pavilhão Teatro Anônimo, na Fundição Progresso.

SERVIÇO:

Mostra Polo Carioca de Circo Casa Escola Benjamim
Data: até o dia 2 de outubro
Local: Pavilhão Teatro de Anônimo – Rua dos Arcos, 24, na Lapa.

 

Confira abaixo os horários e sinopse das atrações:

 

– Dia 23/09 (sexta-feira), às 20h

LOCAL: Pavilhão Teatro de Anônimo

CLASSIFICAÇÃO: 12 anos

 

  • Número: Podia ter sido…

Um homem, de aparência um pouco transtornada, recebe uma caixa do correio. Nela contem um vidro de perfume, uma flor vermelha e uma carta. Seu conteúdo motiva esse homem a tirar a própria vida, ele então começa essa busca. Tentando de várias maneiras, sem sucesso algum, ele então se vê sem conseguir se matar, suas tentativas são patéticas. Seu desespero aumenta em cada tentativa frustrada, e ao som de um Rock pesado ele tenta mais uma vez, e mais uma vez ele não consegue seu objetivo, então ele se deixa tomar pelo cansaço de sua vida e peso que ele carrega.

 

Residente: Elton Modesto

Direção Regina Oliveira

Figurino Patrícia Muniz

Trilha Joaco Vaccari

Duração: 10 minutos

 

  • Espetáculo: O Banquete

Em ‘O Banquete’ acompanhamos um dia de trabalho do palhaço Sabiá, que resolve armar uma banca pra vender seu melhor produto para aquele dia, suas lindas e suculentas frutas, só escolhe um local que julga ser um bom, mas algo foge a normalidade.

 

Criador residente: Thiago Enoque
Direção: João Carlos Artigos e Fabio Freitas
Figurino: Patricia Muniz

Luz: Dodo Giovanetti

Duração: 80 minutos

 

– Dia 24/09 (sábado), às 20h

LOCAL: Pavilhão Teatro de Anônimo

CLASSIFICAÇÃO: 12 anos

 

  • Número: Podia ter sido…

Um homem, de aparência um pouco transtornada, recebe uma caixa do correio. Nela contem um vidro de perfume, uma flor vermelha e uma carta. Seu conteúdo motiva esse homem a tirar a própria vida, ele então começa essa busca. Tentando de várias maneiras, sem sucesso algum, ele então se vê sem conseguir se matar, suas tentativas são patéticas. Seu desespero aumenta em cada tentativa frustrada, e ao som de um Rock pesado ele tenta mais uma vez, e mais uma vez ele não consegue seu objetivo, então ele se deixa tomar pelo cansaço de sua vida e peso que ele carrega.

 

Residente: Elton Modesto

Direção Regina Oliveira

Figurino Patrícia Muniz

Trilha Joaco Vaccari

Duração: 10 minutos

 

  • Espetáculo: “Esperando Rodå”

A espera, a procura, a vontade de seguir em frente. 

Dois artistas viajantes celebram a vida de aventuras sobre sua bicicleta e entre rodas, shows, perdas e descobertas. O espetáculo transita por números de acrobacia aérea, manipulação de formas, roda cyr e acrobacias de BMX flatland. 

 

Residentes: Coletivo Bravos

Direção: João Carlos Artigos

Direção de arte: Patrícia Muniz

Figurinos: Patricia Muniz

Iluminação: Tamara Torres

Criação gráfica: Karine Drumond

 

– Dia 25/09 (domingo), às 19h

LOCAL: Pavilhão Teatro de Anônimo

CLASSIFICAÇÃO: 12 anos

 

  • Espetáculo: “Esperando Rodå”

A espera, a procura, a vontade de seguir em frente. 

Dois artistas viajantes celebram a vida de aventuras sobre sua bicicleta e entre rodas, shows, perdas e descobertas. O espetáculo transita por números de acrobacia aérea, manipulação de formas, roda cyr e acrobacias de BMX flatland. 

 

Residentes: Coletivo Bravos

Direção: João Carlos Artigos

Direção de arte: Patrícia Muniz

Figurinos: Patricia Muniz

Iluminação: Tamara Torres

Criação gráfica: Karine Drumond

DEIXE UM COMENTÁRIO