Taruíra e Tribo de Gonzaga fazem show inédito no aniversário de Petrópolis

Pela primeira vez, bandas fazem apresentação conjunta no Sesc Nogueira

Tribo de Gonzaga
Tribo de Gonzaga

No que depender do Taruíra e da Tribo de Gonzaga, o feriado de 16 de março vai ser de muita música. Para comemorar o aniversário de Petrópolis em grande estilo, dois dos maiores nomes da cena petropolitana se encontram no palco do Sesc Nogueira, a partir das 15h. Essa vai ser a primeira vez que as duas bandas realizam um show em conjunto, com direito a um repertório desenvolvido exclusivamente para a ocasião e, claro, muita música brasileira.

É ela quem vai conduzir o repertório do show. Nos primeiros 30 minutos, quem comanda a festa é a Tribo de Gonzaga. Comemorando 10 anos de estrada esse mês, a banda vai apresentar seu forró autoral, com canções de seus três álbuns lançados. Farão parte da apresentação sucessos como “Venha Ver o Sol”, “Quando Eu Te Vi”, “Para Quando Chover” e “Horizonte”, além de releituras de Zé Ramalho e Luiz Gonzaga, duas das principais referências para a sonoridade da Tribo.

Logo após a primeira parte show, Guido Martini (violão e voz), Toni Madalena (triângulo e voz), Gabriel Tauk (baixo e voz) e Fernando Madá (zabumba e voz) recebem os músicos do Taruíra. Breno Morais (flauta e sax soprano), Carlos Watkins (sax tenor), José Roberto Leão (violão de sete cordas), Maurício Verde (cavaquinho) e Yuri Garrido (bateria) já são sinônimo de choro contemporâneo, com uma sonoridade fortemente influenciada por ritmos que vão do maxixe, samba e baião ao jazz e até ao pop.

Com o Taruíra no palco, o repertório vai ser tanto de grandes temas instrumentais, como de canções da nossa música. O “Bolero”, de Maurice Ravel, se encontra com o baião da Tribo de Gonzaga; “Choro de gafieira”, de Altamiro Carrilho, e “Bebê”, de Hermeto Paschoal, são algumas das composições que vão colocar o público pra dançar. Guido Martini, que além de vocalista da Tribo, foi convidado especial do Taruíra em dois shows no final de 2015, e retorna ao vocal com Toni Madalena para canções como “Ponteio”, de Edu Lobo, “O bêbado e o equilibrista”, de João Bosco, e “Flor de Lis”, de Djavan.

Taruira (foto: Mariana Rocha)
Taruira (foto: Mariana Rocha)

Apesar de essa ser a primeira vez que os dois grupos se apresentam em um show especial, a história da Tribo de Gonzaga com o Taruíra começou bem antes: em 2001. Guido, então cantor do Coral Municipal de Petrópolis ao lado de Breno Morais, fundador do Taruíra, começou a se apresentar com o flautista tocando música brasileira. O trabalho ficou conhecido como Duo Qualquer, e durou cerca de dois anos. De lá para cá, o Taruíra surgiu em 2002 e tomou as praças da cidade com suas tradicionais rodas de choro. E a Tribo viria a se formar logo depois, com início em 2006 e trazendo a flauta de Breno entre as participações especiais de seu primeiro disco, na canção “Esperança Seca”. Agora, os dois grupos são sinônimo de música petropolitana de qualidade, com um trabalho levado a sério e que já ultrapassou as fronteiras da cidade e do estado.

Em comum, as bandas têm muito mais do que o baião, e isso vai ficar claro no palco. As músicas escolhidas para a apresentação dialogam com a bagagem dos grupos, que vão fazer um verdadeiro mix de forró, xote, choro e samba.

“Já tínhamos muita vontade de fazer um show assim, há pelo menos quatro anos. Mas as agendas apertadas dos dois grupos e de seus integrantes em trabalhos paralelos só deixou que isso acontecesse agora, com um convite do Sesc. Ou seja, sempre houve uma paquera, mas agora temos um encontro marcado”, comemora Martini.

Serviço
Tribo de Gonzaga e Taruíra
Data: 16/03 (quarta-feira)
Horário: 15h
Local: Sesc Nogueira
Endereço: Estrada do Calembe, 2.000 – Nogueira – Petrópolis/RJ
Entrada: gratuita
Classificação etária: 16 anos (Menores entram acompanhados dos pais)

 

DEIXE UM COMENTÁRIO