Tartufaria de Atores apresenta produções teatrais no Festival de Teatro de Curitiba

Ocupando o teatro TUC, Cia apresenta dois espetáculos inéditos, além das três peças já consagradas pelo público e pela crítica

DivulgaçãoGrupo teatral formado em 2009 retorna ao Festival de Teatro de Curitiba em 2016 com um vasto repertório cultural que resultou de vários trabalhos experimentais realizados a partir de autores brasileiros. As apresentações das duas peças inéditas e outras três, já consagradas, acontecem no Teatro Universitário de Curitiba – TUC.

Comemorando cinco anos, “O homem que Queria ser Rita Cadillac”, comédia de França Junior, é a história inusitada de Clovão, cidadão comum, negro e típico brasileiro das quebradas da vida. Em nome do amor, decide desbravar o mundo do crime para dar a Rita Cadillac uma vida de luxo e riqueza. Essa montagem se apresenta no dia 25 de março, 12h e no dia 26, às 15h sob direção de Fábio Guará. O elenco é formado por Fabricio Victorino, Luiz Carlos Gomes, Celso Jardim e Daniel Bouzas. O valor do ingresso é de apenas R$ 20,00.

No dia 27 de março, às 15h, acontece a estreia da comédia “Como se fazia um Vagabundo” de França Junior. A montagem retrata de forma divertida e provocante um triste cenário das eleições e da política no Brasil, estabelecendo uma ponte com a nossa situação atual. Nos dias 28 e 30, às 18h, acontecem as outras sessões que também custam R$ 20,00. A peça tem adaptação e direção de Fábio Guará e será encenada por Ragi Abib, Alexandre Hulkinho, Leandro Teixeira, Lucas Tapioca, Lazulli Galvão, Patryk Moura, Leonardo Leican e Fernanda Lacovo.

Outra comédia estreando no Festival é “Explicação comportamental de Eduardo e Monica” de Adolar Gangorra. Estrelada pelos atores Fábio Guará e Lucas Tapioca, montagem “destrincha” a canção Eduardo e Monica numa palestra muito diferente. As sessões acontecem dia 29 de março, às 12h e dia 30, às 15h.R$ 20,00.

“Borderline” de Junior Dalberto fará uma única apresentação no dia 29 de março, 21h, apresentando Rutras, um homem que sofre de Transtorno de Personalidade Borderline (TPB), distúrbio neurológico que ocasiona diferentes percepções do cotidiano e alternâncias de humor. O texto retrata as peculiaridades do distúrbio em uma narrativa ácida, que passeia entre a loucura e a sanidade. O monólogo é encenado pelo ator Bruce Brandão e dirigido por Marcelo Gonçalves. R$ 20,00.

Sob direção de Marcelo Gonçalves, “Será que a gente influencia o Caetano” – Texto de Mario Bortolotto, se apresenta nos dias 30 e 31, às 21h. A comédia com Fábio Guará e Andrey Lopes fará uma terceira apresentação no dia 1º, 12h, contando a história de dois amigos que passam por várias situações engraçadas e tentam encontrar espaço na sociedade. É um dos primeiros textos de Mario Bortolotto e retrata a busca do artista por seu “lugar ao sol”. A direção é de Marcelo Gonçalves e custa R$ 20,00.

 

DEIXE UM COMENTÁRIO