Signos

Espetáculo da Cia. Rubens Barbot celebra 25 anos da companhia repleto de referências afetivas

Signos, novo espetáculo da Cia Rubens Barbot Teatro de Dança, é um marcador de momentos específicos, sinônimo de descoberta, de bandeira em atos audaciosos, de cobertura e proteção da criação dentro da companhia.

Com uma seleção de coreografias que sintetizam as diversas fontes da pesquisa desenvolvida por Rubens Barbot nos últimos 25 anos – que inclui danças religiosas de matriz africana, “sociais” com adolescentes de rua, ou as festas de famílias nos quintais nos fundos da casa, técnicas de dança moderna e contemporânea – o espetáculo tem sua essência nos Signos que estão nos gestos, movimentos e ações, que foram se transformando ao longo da vida e moldando o trabalho da Cia Rubens Barbot, voltado para uma análise profunda dos gestos, movimentos e imagens que se desprendem dos corpos afro-brasileiros.

O espetáculo se inicia com um imenso tecido cobrindo todo o palco: “o pano nos acompanha sempre. É uma referência à dois momentos da Cia: o ano de 1992, quando montamos “Só, um homem só” e usamos um tecido branco e, depois, em 2006 na montagem  de ’Quase uma história’ que trazia uma peça multicolorida”  explica Gatto Larsen, que assina o roteiro e direção do espetáculo. Barbot, sozinho em cena e com um vistoso figurino que remete ao sincretismo religioso afro-brasileiro, logo recebe a companhia dos demais bailarinos para “descobrir” o palco e revelar símbolos que carregam novo significado em Signos. O roteiro inclui coreografias marcadas por movimentos capturados de ideias simples (como soltar pipa!) cumprindo o papel de apresentar releituras de diversos momentos da Cia.

“O silêncio é o princípio da sabedoria”
Pitágoras

“A ideia era remontar antigas coreografias, mas com um olhar atualizado. Por exemplo, recriamos “A Nega” – uma coreografia concebida em 1988, muito emblemática por conta dos movimentos  e do imenso saião em cena. Mas Signos também apresenta coreografias inéditas. Uma delas é DUO, um “dançado para dois”, protagonizado por dois bailarinos que se completam como irmãos gêmeos, como um casal. O grande barato desse espetáculo é o número final, uma coreografia genuinamente ‘black’, que remete aos bailes charme na sua essência, que tem essa coisa agregadora de colocar todo mundo para dançar e no mesmo passinho”, destaca o coreógrafo Luiz Monteiro.

Em Signos os bailarinos Eder Martins, Luiz Monteiro, Rubens Barbot, Rubens Rocha, Wilson Assis tem a companhia especial do bailarino e coreógrafo baiano Elísio Pitta. Reconhecido internacionalmente, Pitta integrou, por exemplo, o Balé do Século XX, criado por Maurice Béjart (Bélgica) e a companhia de Alvin Ailey (EUA). “Estar no Rio e participar desse espetáculo, para mim, é muito importante e gratificante. Hoje vivo uma transição entre Salvador – mundo. Receber esse convite do Gatto só reforça esse meu “trânsito” e a alegria, a honra de poder colaborar com um trabalho tão representativo como o da Cia Rubens Barbot” destaca Elísio Pitta.

Companhia Rubens Barbo foto Wilton Montenegro

O conjunto coreográfico ganha leveza com a bela trilha sonora do coletivo Penguin Cafe Orchestra, exceto no número final, embalado por Save Me – canção de Nina Simone que impulsiona os bailarinos que passam a encarnar personagens com seus ternos negros (numa referência aos filmes de Tarantino!), e trazem os anos 50 e as danças black, numa coreografia que busca vislumbrar os Signos da dança Negra Contemporânea.

SERVIÇO:

Signosespetáculo de dança contemporânea celebra os 25 anos da Cia Rubens Barbot
Supervisão Geral e Figurinos: Rubens Barbot | Coreografia: Luiz Monteiro
Roteiro e Direção: Gatto Larsen

Elenco: Eder Martins, Luiz Monteiro, Rubens Barbot, Rubens Rocha, Wilson Assis. Participação especial do bailarino e coreógrafo baiano, Elísio Pitta.

Espaço SESC Copacabana | Sala Multiuso
Rua Domingos Ferreira, 160 – Copacabana. Tel.: 2547 0156
Temporada: de 10 a 26 de Julho de 2015 | Sextas e Sábados às 19h. Domingo às 18h
Ingressos: R$ 20.00 (inteira) – R$ 10,00 (meia) – R$ 8,00 (associados Sesc)
Classificação etária: livre | Duração: 60 minutos | Capacidade: 60 lugares

 

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor, digite seu comentário
Por favor, digite seu nome aqui