Se essa praça fosse minha com atrações de orquestra, samba e teatro

No sábado e domingo, 23  e 24 de julho, o evento SE ESSA PRAÇA FOSSE MINHA realizado pela Trupe de Lá Tag  irá apresentar diversas atrações culturais, como orquestra, samba e espetáculo multi linguagem. Penha e Oswaldo Cruz são os bairros prestigiados !

Com proposta de apropriação das praças localizadas na periferia do Rio de Janeiro,  para apresentação  do espetáculo de mesmo nome do evento   que mistura diferentes linguagens, como teatro, dança, música e circo, numa estética identificada com a cultura popular e  também receber artistas locais de diversas facetas artísticas,

Programação gratuita e indicativa para todas as idades

  • sábado –   23/07 – 14h –  Parque Ary Barroso – Av. Brás de Pina, s/n – Penha Circular,

Apresentação da Orquestra Bernardo de Percussão, espetáculo multi linguagem Se Essa Praça Fosse Minha e  do rap da Próspera Records Mc.

  • domingo –  24/07- 15h –  Praça Professora Adélia Bandeira – Oswaldo Cruz

Grupo de samba da BSGI e espetáculo multi linguagem Se Essa Praça Fosse Minha

Sinopse
Em uma praça desconhecida, oito personagens se encontram depois de abandonarem seus lugares de origem. Neste lugar comum suas histórias se cruzam e formam uma única trajetória. Juntos eles vão enfrentar as dificuldades da cidade para a realização dos seus sonhos.  

Direção de  Juliana Soure e Tatiane Santoro e no elenco a Trupe de Lá Tag
Duração: 50 minutos
Gratutio e indicativo para todas as idades,

Se essa praça fosse minha – Trupe de Lá Tag

Se essa praça fosse minha, projeto  concebido pelo pensamento que a arte e o teatro emanam  do povo e para ele devem retornar,   materializa-se  esta ideia com a  apropriação das praças localizadas na periferia do Rio de Janeiro,  para apresentações do espetáculo  que mistura diferentes linguagens, como teatro, dança, música e circo, numa estética identificada com a cultura popular.

A relevância do projeto é reconhecida sendo contemplado  por dois editais públicos

para sua realização:  Programa Viva a Arte e Fomento Cidade Olímpica da Secretaria Municipal de Cultura do Rio de Janeiro.

As apresentações acontecem  durante as tardes de sábado e/ou domingo  e antes de cada uma será realizado um cortejo com músicas e pequenas cenas, convidando a população local para assistir à peça.

Foram escolhidas praças que exercem a função de sociabilização e diversão, servindo como ponto de encontro e lazer dos moradores.

União De Grupos Compostos De Artistas Da Zona Norte – Surge Trupe De Lá Tag– Contemplada Por Dois Esditais Públicos – Viva A Arte E Fomento Cidade Olímpica
A iniciativa foi idealizada a partir da união entre a Cia de Teatro Armando Gonzaga, a Oficina de Teatro Armando Gonzaga e o artista produtor Douglas Resende, responsável pela Ocupação Artística (2013/2014) do Teatro Estadual Armando Gonzaga (TAG), em Marechal Hermes. Tanto a Cia. quanto a Oficina são grupos fundados no próprio teatro, no ano de 2014, envolvendo artistas moradores do bairro e seus arredores. Em 2015, os dois grupos uniram-se em um único, a Trupe de Lá Tag

A dramaturgia cênica e textual está sendo realizada através de um processo coletivo entre os atores e as diretoras da Trupe de Lá Tag– Juliana Soure e Tatiane Santoro

Regiões cariocas que receberão o espetáculo SE ESSA PRAÇA FOSSE MINHA: Norte, Oeste, Central e Sul,

DEIXE UM COMENTÁRIO