Saiba a diferença entre cerveja artesanal e as convencionais

Produção e matérias primas diferenciam intensidade do sabor, aromas e qualidade das geladas

DivulgaçãoO universo das cervejas artesanais está cada vez mais promissor. A quantidade e opções de produtos vêm ganhando espaço nas prateleiras e cardápios de bares e bons restaurantes. A diferença entre a cerveja artesanal e as que são produzidas em grande escala, pelas grandes distribuidoras, não está agregado apenas ao valor, mas à qualidade e possibilidades de combinação da gelada com outras refeições. 

De um lado temos a cerveja comercial, conhecida pela grande produção e divulgação, que é denominada de Pilsen, uma cerveja clara. Do outro, temos as cervejas douradas, vermelhas, amargas, azedas, escuras, leves, entre variados tipos, que se destacam pelo cuidado que têm com sua produção. As especiais, assim também conhecidas, são produzidas com muito cuidado durante todo processo de fabricação, mantendo a qualidade, fidelidade e originalidade do produto.

“O clima ameno, uma excelente água, matérias primas de primeira linha e o comando de um bom mestre-cervejeiro, resultam em produtos com excelente qualidade”, afirma o sócio da Dona Mathilde Bier, Silvio Rodrigues, que há seis anos comanda a distribuição da marca fabricada conforme a Lei da Pureza alemã de 1.516. “As cervejas artesanais tem um processo de produção diferente, o que as torna especiais em qualidade e sabor, algo que os apreciadores de cerveja buscam nestes produtos”, completa.

Com mais de cinco tipos de cervejas artesanais, o Dona Mathilde Bier nasceu com a missão de trazer a Lei da Pureza Alemã de 1.516, conhecida como Reinheitsgebot, para seus chopes artesanais. Com produção em duas fábricas localizadas em São Paulo, a marca se diferencia pela pureza da cerveja, que preserva ingredientes naturais, fabricados apenas com água pura, malte, lúpulo e levedura.

“Utilizamos 100% do melhor malte, leveduras de Weihenstephan e o famoso lúpulo de Hallertau, principal região produtora do mundo. Além de excelentes matérias primas, nossos produtos não contêm conservantes ou aditivos químicos, tornando-os ainda mais especiais. E por não serem filtrados, possuem uma textura especial que conquistam os paladares mais exigentes”, explica Silvio Rodrigues.

Cerveja artesanal
Com apreciadores que buscam aliar cerveja e bons pratos para acompanhar, o chope artesanal traz diferenciais na sua produção, como:

– As cervejas artesanais utilizam apenas produtos naturais na sua composição, excluindo essências, corantes, estabilizantes e conservantes artificiais;

– A produção de algumas cervejas artesanais respeita a “pureza” dos ingredientes para garantir melhor qualidade e sabor, quanto mais naturais forem melhor será o resultado final da produção, do sabor e da harmonização com pratos;

– Aroma e sabores são mais intensos, pois a utilização de ingredientes naturais como o lúpulo tornam os sabores das cervejas artesanais mais marcantes;

– O processo de produção das cervejas artesanais é longo, passando por fases como: seleção dos ingredientes, aquecimento e adição de malte, clarificação das matérias-primas, ebulição e resfriamento, oxigenação e ebulição, passando por fermentação que pode durar pelo menos três dias e, por fim, maturação para ser direcionada para o consumo.

Para Silvio Rodrigues, o cuidado para que a bebida seja bem feita e de forma criativa abre espaço para uma nova experiência sensorial gastronômica, como a combinação perfeita entre um prato diferenciado e uma cerveja.  “A dupla infalível, unindo cerveja e gastronomia, harmoniza com todas as situações e são indicadas conforme a harmonização, contraste, semelhança ou força do prato”, explica.

O preço das cervejas artesanais pode ser mais elevado, porém, o processo de produção, o perfil sensorial traduzido por mestres-cervejeiros para trazer um produto final com aromas e intensidades diferenciadas, resultam em uma cerveja com qualidade superior para verdadeiros apreciadores.

“Existe um compromisso em oferecer uma experiência diferenciada aos apreciadores de cervejas artesanais. Para se chegar ao sabor final, o processo de produção é controlado do começo ao fim, além de ser cuidadosamente preparado para garantir receitas com estilos diferentes”, conclui Silvio Rodrigues.

Dona Mathilde Bier

Com seis tipos de chopes artesanais em produção, o Dona Mathilde Bier oferece chopes do tipo Pilsen, Dunkel, Weiss, Stout, Pale Ale, além do recém-lançado tipo German Premium Lager que pode ser encontrado em lata. Conheça cada um deles: 

Dona Mathilde Bier tipo Pilsen

Um chope claro, leve e com um leve amargor.

Dona Mathilde Bier tipo Dunkel

Um chope escuro e levemente adocicado. Muito apreciado por aqueles que preferem um chope menos amargo.

Dona Mathilde Bier tipo Weiss

A típica cerveja da Bavaria é feita através da mistura de malte de trigo e fermento especial, resultando numa cerveja leve e refrescante, ótima para matar a sede e celebrar.

Dona Mathilde Bier tipo Stout

Originária da Irlanda, a cerveja stout é produzida a partir de um malte especial torrado. Possui um sabor amargo, conferido pelo lúpulo, associado a um leve adocicado malte. E para completar, possui uma espuma super cremosa.

Dona Mathilde Bier tipo Pale Ale

Cerveja avermelhada, com um sabor encorpado e aroma marcante de lúpulo.

German Premium Large

Com 5,1% de álcool, a German Premiun Lager é uma cerveja extra clara produzida exclusivamente com água, malte, lúpulo e levedura, isenta de produtos químicos. O nome da cerveja foi dedicada para ressaltar ainda mais as características da criação. German, pois a sua produção é artesanal e segue a Lei da Pureza Alemã de 1.516. O segundo nome Premium faz referência à produção feita exclusivamente com malte. Já o Lager devido a uma quantidade elevada de lúpulo, um conservante natural.

Atualmente, o Dona Mathilde Bier pode ser encontrado no Dona Mathilde Snooker Bar, tradicional casa de sinuca de São Paulo, localizada o bairro da Pompeia, além de pontos de venda na cidade de Campos do Jordão e em Visconde de Mauá, no Rio de Janeiro. Em expansão, a marca acaba de lançar a cerveja em lata para ampliar o alcance do consumo de cervejas artesanais no país.

“O lançamento da German em lata permite levar aos apreciadores de cervejas artesanais um produto que facilita o seu transporte, os custos e contribui para ampliar alcance da cerveja artesanal no Brasil. Quando em lata, a passagem da luz solar é impedida, e contribui para a preservação da característica e sabor da cerveja, tornando um produto de fácil acesso e consumo de todos”, afirma Silvio Rodrigues.

Para mais informações acesse www.donamathilde.com.br.  

DEIXE UM COMENTÁRIO