Roberto Carlos retorna ao palco do Metropolitan com três shows emocionantes

O mito, a voz, o carisma, o amor e toda emoção do Rei  nos dias 03, 04 e 05 de dezembro

Foto: Setor Vip
Foto: Setor Vip

Depois do sucesso da 11ª edição do projeto Emoções em Alto Mar e de uma longa turnê internacional, Roberto Carlos presenteia os fãs da cidade maravilhosa de 03 a 05 de dezembro, às 22h, no Metropolitan, na Barra da Tijuca, Zona Oeste do Rio de Janeiro. 

Clientes dos cartões Credicard e Emoções Credicard contarão com pré-venda exclusiva entre os dias 01 e 05 de outubro. A venda para o público em geral estará disponível a partir de 06 de outubro.

Roberto Carlos é um exemplo vivo do sucesso mundial da música popular brasileira. O cantor, que em novembro de 2015 será homenageado pelo Grammy Latino como personalidade do ano e está finalizando o CD Abbey Road, desperta todo o carinho, admiração e idolatria nos milhões de fãs que o acompanham pelo Brasil e pelo mundo. Um ícone da credibilidade, do romantismo, da religiosidade e da família. Roberto Carlos promete mais uma vez arrebatar os fãs com mais um show impecável ao lado de sua orquestra e coral.

[total-poll id=47770]

ROBERTO CARLOS

Realização: TIME FOR FUN
Copatrocínio: 
Fusion Energy Drink.
Datas: 
Quinta-feira, dia 03 de dezembro de 2015.
             Sexta-feira, dia 04 de dezembro de 2015.
             Sábado, dia 05 de dezembro de 2015.
Horário: 22h.
Local: Metropolitan – Rio de Janeiro (RJ)
Av. Ayrton Senna, 3000 – Shopping Via Parque – Barra da Tijuca.
Capacidade: 3.120 lugares.
Ingressos: de R$ 140 a 560 (ver tabela completa).
Duração: Aproximadamente 1h40.
Classificação etária: Não será permitida a entrada de menores de 13 anos.

De 14 a 15 anos: permitida a entrada (acompanhados dos pais ou responsáveis legais).

De 16 anos em diante: permitida a entrada (desacompanhados).
Acesso para deficientes
Ar-condicionado
Estacionamento do Shopping
: R$ 7 (pagamento antecipado).
Site: www.t4f.com.br
Venda a grupos: grupos@t4f.com.br

INGRESSOS:

PREÇOS POR SETORES
(Configuração: mesas)

MEIA-ENTRADA

INTEIRA

MESA – SETOR VIP

R$ 280,00

R$ 560,00

MESA – SETOR PALCO

R$ 260,00

R$ 520,00

MESA – SETOR ESPECIAL

R$ 240,00

R$ 480,00

CAMAROTE

R$ 280,00

R$ 560,00

POLTRONA

R$ 140,00

R$ 280,00

– Meia-entrada: obrigatória a apresentação do documento previsto em lei que comprove a condição de beneficiário: no ato da compra e entrada do evento (para compras na bilheteria oficial e pontos de venda físicos) / na entrada do evento (para compras via internet).

– Clientes dos cartões Credicard e Emoções Credicard contarão com pré-venda exclusiva entre os dias 01 e 05 de outubro.

– A venda para o público em geral estará disponível a partir do dia 06 de outubro de 2015.

 BILHETERIA OFICIAL – SEM TAXA DE CONVENIÊNCIA

  • Metropolitan: diariamente, das 12h às 20h.
    Av. Ayrton Senna, 3000 – Shopping Via Parque – Barra da Tijuca.

LOCAIS DE VENDA – COM TAXA DE CONVENIÊNCIA

FORMAS DE PAGAMENTO:

Dinheiro; cartões de crédito Citi, MasterCard, American Express, Diners Club e Visa; cartões de débito MasterCard e Visa Electron.

A CARREIRA
Roberto Carlos nasceu em Cachoeiro do Itapemirim, uma cidade no estado do Espírito Santo e começou a cantar na rádio aos nove anos. Na juventude, sua família mudou-se para o Rio de Janeiro, onde ele formou com amigos de escola o conjunto vocal The Sputnicks, depois em um outro grupo, The Snakes, já com a presença de Erasmo Carlos, seu parceiro na maioria de sua obra. Roberto Carlos passou a se apresentar em clubes e festas tanto sozinho como no grupo, e aos poucos estava na televisão no programa “Clube do Rock”, sendo anunciado ao público como o “Elvis brasileiro” ao cantar “Jailhouse Rock”. Roberto também cantava na boate do Hotel Plaza seguindo a linha bossa-nova de João Gilberto enquanto percorria o caminho de artista iniciante atrás de gravadora.

Sua primeira gravação foi em 1959 pela Polydor, em 1960 gravou um novo disco de 78 RPM e, com o primeiro LP, a música “Louco Por Você” estourou rapidamente. Com aparições frequentes em programas da TV, começava ali um caminho de sucesso sendo reconhecido em todo o país. Em 1963, com o lançamento do disco Splish Splash, se transforma num dos mais populares artistas jovens da época. O ano seguinte é marcado pelo lançamento de É Proibido Fumar, cheio de canções que se tornariam clássicos da música brasileira, como “O Calhambeque”.

Com a explosão mundial dos Beatles, o rock estava chegando ao Brasil, manifestando-se por meio de um movimento que o colocaria pela primeira vez no trono de Rei: a Jovem Guarda, recordista de audiência entre os jovens e um dos maiores sucessos da TV brasileira até hoje. Em novembro de 1965 veio o LP Jovem Guarda, revolucionando a linguagem musical da época com canções como “Quero que Vá Tudo pro Inferno”, cuja letra era ousada para a época.

Tendo a companhia dos amigos e parceiros Erasmo Carlos e Wanderléa na linha de frente da Jovem Guarda, Roberto ditava a moda, inspirando roupas e adereços utilizados pelos jovens brasileiros. Em 1967, a Jovem Guarda atingia seu auge. A dupla Roberto-Erasmo, definitivamente consagrada, popularizava expressões que se tornavam referência para os jovens. E a fama de Roberto chegava à França, apresentando-se no MIDEM, em Cannes. Seu novo disco, Roberto Carlos em Ritmo de Aventura, traria mais sucessos e proporcionaria sua estreia no cinema no ano seguinte. Impulsionado pelo disco, o filme “Roberto Carlos em Ritmo de Aventura”, de Roberto Farias, estrelado pelo Rei e com participações de Wanderléa e Erasmo, bateu recordes de bilheteria.

Roberto continuava ampliando seus horizontes. Foi à Itália e voltou vencedor do Festival de San Remo, onde defendeu a música “Canzone per te”, de Sérgio Endrigo e Bardotti. Foi o primeiro estrangeiro a conseguir esta façanha. O ano seguinte começa com o lançamento de um novo filme “Roberto Carlos e o Diamante Cor-de-Rosa”, que mais uma vez arrastou multidões aos cinemas. Musicalmente, Roberto já não estava mais em ritmo de aventura. Seu amadurecimento como compositor e intérprete começava a ficar evidente no novo álbum. Músicas como “Sua Estupidez” e “As Curvas da Estrada de Santos” são uma prévia do Roberto romântico das próximas décadas.

O ano de 1970 foi marcado com a estreia de um supershow Roberto Carlos a 200 km por Hora, na maior casa de espetáculos do Rio de Janeiro. Lançou seu terceiro filme, “Roberto Carlos a 300 km por hora”, o Rei virava ídolo também no exterior, principalmente nos países de língua latina. Recordista de vendas em todo o Brasil, recebendo Discos de Ouro a cada lançamento, em 1972, a cantora Ornella Vanoni chegou ao primeiro lugar das paradas europeias com versões em italiano para suas músicas.

Em 1974, Roberto Carlos gravou o primeiro especial de Natal para a Rede Globo de Televisão. Inaugurava ali uma tradição que se repete até hoje, sempre com a participação de convidados especiais, mostrando que o Rei sempre teve muito mais que “um milhão de amigos”.

Roberto foi o primeiro artista brasileiro a atingir a marca de mais de um milhão de discos vendidos a cada lançamento. A década de 1970 reservaria ainda mais dois momentos importantes: sua campanha em prol do Ano Internacional da Criança, pela Rede Globo de Televisão, foi um sucesso estrondoso e a música “Amigo” serviu de tema para a visita do Papa João Paulo II ao México, cantada por um coro de crianças em transmissão ao vivo para todo o mundo.

Com suas músicas regravadas por artistas como Julio Iglesias e Ray Conniff, Roberto finalmente grava um LP totalmente em inglês. Como resultado, a CBS lhe confere o Globo de Cristal, prêmio oferecido aos artistas que atingem a marca de 5 milhões de discos vendidos fora de seu país de origem. Seus LPs foram lançados em espanhol, italiano, inglês e francês. Em Portugal e Espanha, “Cama e Mesa” chegou aos primeiros lugares das paradas.

Em 1983, com uma equipe de 110 pessoas, incluindo uma orquestra de 42 músicos, Roberto Carlos realiza o Projeto Emoções e percorre 18 cidades de 14 estados do Norte/Nordeste e Centro-Oeste do Brasil. Nos anos seguintes, Roberto Carlos conferiria novos parâmetros aos padrões de execução de músicas nas rádios. “Caminhoneiro” (1984), “Verde e Amarelo” (1985) e “Apocalipse” (1986) bateram recordes consecutivos, com respectivamente 3.287, 3.577, 3.608 execuções em um só dia. Para se ter uma ideia da grandiosidade destes números, as dez músicas do LP de 1983, somadas, alcançavam 5.981 execuções.

No começo de 1986, reuniu mais de 100 mil pessoas em quatro apresentações no Ginásio do Maracanã (Rio de Janeiro) e neste mesmo ano subiu ao palco do Radio City Music Hall, em Nova York, com enorme repercussão. Em 1988, coube a ele a honra de ter sido o primeiro artista nacional da CBS com um CD lançado no Brasil. A consagração definitiva no mercado latino viria com o Grammy de Melhor Intérprete de Música Pop Latina, pelo sucesso “Se o Amor se Vai”.

Nos anos 1990, Roberto Carlos consolidou o sucesso com turnês nacionais e internacionais, lançamentos em discos com recordes de venda, e em 2001 Roberto Carlos deliciou seu público com a gravação de seu disco Acústico MTV. Roberto Carlos recebeu em 2002 do Presidente da República do Brasil, Fernando Henrique Cardoso, a mais importante insígnia brasileira, a comenda Ordem do Mérito Cultural na classe de Grã-Cruz.

Em 2005, Roberto Carlos iniciou o Projeto Emoções em Alto Mar, um cruzeiro anual pela costa brasileira em um sofisticado transatlântico, no qual o artista reúne seus admiradores, amigos e jornalistas e se apresentada em show intimista todas as noites. Este cruzeiro tornou-se referência em turismo náutico diferenciado.

Em 2009, na celebração dos seus 50 anos de carreira, realizou 50 shows em todo o país para uma plateia de mais de 700 mil pessoas. Foi homenageado em dois espetáculos especiais que se transformaram em especiais de TV, CD e DVD: Elas Cantam Roberto, com 20 das mais importantes cantoras brasileiras interpretando seus sucessos, e Emoções Sertanejas, com 18 artistas/duplas expressivas da música sertaneja apresentando suas canções neste estilo musical. Estes dois espetáculos tiveram a renda beneficente. E ainda foi montada uma exposição com a trajetória de sua carreira num dos mais destacados espaços para arte na cidade de São Paulo, a OCA, no Parque do Ibirapuera. Mais de 100 mil pessoas tiveram acesso a pertences pessoais do artista (roupas, presentes, troféus, prêmios, automóveis e outros objetos pessoais) e a toda a obra musical, vídeos e retrospectiva de filmes em um formato altamente tecnológico e contemporâneo.

O ano de 2010 também foi marcado pela turnê internacional de Roberto Carlos que passou por diversos países das Américas, como Estados Unidos, Canadá, México, Colômbia, Guatemala e Peru, entre outros. Em Nova York, foi homenageado pela gravadora Sony Music e recebeu um prêmio por mais de 100 milhões de produtos (discos, CDs, DVDs) vendidos em todo o mundo. Ainda realizou o show único Roberto Carlos Só para Mulheres dia 21 de novembro no Palácio do Anhembi, em São Paulo, para uma plateia exclusivamente feminina. No final deste ano, o artista recebeu uma das maiores demonstrações de carinho no Rio de Janeiro: o tradicional especial de final de ano da Rede Globo foi transmitido da Praia de Copacabana, onde ele se apresentou para uma plateia de aproximadamente um milhão de pessoas.

O ano de 2011 começou com a sétima edição do projeto Emoções em Alto Mar, no navio Costa Serena, e, em março, a homenagem da Escola de Samba Beija-Flor com o enredo contando a trajetória do artista a consagrou campeã do Desfile da Escolas do Grupo Especial. No dia 07 de setembro, concretizou o grande desafio que foi o projeto Emoções em Jerusalém, show realizado no anfiteatro Sultan’s Pool, em Jerusalém, e que se transformou em especial para a Rede Globo com direção de Jayme Monjardim. Em 2012, reafirmou seu sucesso no exterior, fazendo turnê com ingressos esgotados em diversas cidades. Foram 19 shows, passando por diversos países, como México, Peru e Estados Unidos. Acaba de finalizar duas músicas inéditas que fazem parte da trilha sonora da novela “Salve Jorge”, de Glória Perez: “Esse Cara Sou eu” e “Furdúncio”, lançadas num Extend Play (EP) com quatro faixas, que comprovam o sucesso de Roberto, ultrapassando a marca de dois milhões de cópias vendidas.

Ele acaba de receber em 2014 uma homenagem pelos 12 milhões de discos vendidos no México, em toda a sua carreira e pelo primeiro lugar em 15 países com o EP Esse Tipo Soy yo pela Sony/iTunes, além de ter gravado um DVD em Las Vegas, que será lançado no natal deste ano. Ele percorreu ao todo quatro países: Equador, México, Estados Unidos e Canadá. Os shows aconteceram em Guayaquil, Quito, Cidade do México, Veracruz, Guadalajara, Monterrey, Querétaro, Puebla, Mérida, Las Vegas, San Diego, Los Angeles, San José, McAllen, Miami, Chicago, Toronto, Nova York e Boston. Somando um total de público de 127.656 pessoas que assistiram à última turnê internacional do Rei, que teve início no dia 24/07, no Equador e terminou em Boston no dia 4 de outubro.

Esta superprodução exigiu logística para levar 90 toneladas de equipamentos em quatro carretas de 20 metros de comprimento. Dez toneladas de backline foram transportadas via aérea do Brasil, incluindo equipamentos particulares do RC e de seus músicos. Foram percorridos 14.743 km até o último show da turnê, sendo 4.343 km somente no interior do México. O jato particular do RC percorreu 16 horas e 45 minutos, sendo 11 horas somente no deslocamento no interior do México entre as cidades da turnê. Quarenta brasileiros fizeram parte do staff: técnica, músicos do RC, somando com outros 20 profissionais de produção do México, que viajam para todos os shows, além de 150 pessoas em cada cidade (cenário, segurança e produção).

PRÊMIOS RECEBIDOS

 – Festival de San Remo (1968);

– 03 Grammy;

– 01 Grammy Internacional em 1989 como melhor cantor;

– 01 Grammy Latino em 2005 como melhor álbum de musica romântica (álbum Pra Sempre – Ao Vivo – Gravado no Pacaembu);

– 01 Grammy Latino em 2006 como melhor álbum de música romântica (álbum Roberto Carlos, de 2005);

– Lifetime Achivement Award (1991 – concedido aos artistas que por mais tempo têm permanecido no topo do sucesso);

– Latin Music Awards 2006 com a música “Detalhes” e “No Te Apartes de Mi”;

– 15 Troféus Imprensa;

– Prêmio Sharp;

– Prêmio Shell;

– Prêmio Multishow de melhor cantor (2002);

– Marcas de Confiança da Readers Digest de melhor cantor (2005 e 2006);

– Prêmio Tim de 2003 e 2006, para citar apenas alguns dos prêmios recebidos.

 

DEIXE UM COMENTÁRIO