Rio recebe festival de música popular regional nos dias 24 e 25 de setembro no Porto

Silvan Galvão (foto: Rui Zilnet)
Silvan Galvão (foto: Rui Zilnet)

Com entrada franca, Largo do São Francisco da Prainha receberá o projeto “Rio Afora”, reunindo, no sábado e domingo, nomes de expressão da música popular de diferentes cantos do país, como Cátia de França, Orquestra de Violas Caipirando, Tambores de Olokun, Silvan Galvão, Jongo na Telha, Os Caiçaras e a dupla Miguel Bezerra e Ednaldo Santos

Nos próximos dias 24 (sábado) e 25 (domingo) de setembro, o Rio vai ganhar ainda mais pluralidade e ecletismo, quando será palco do projeto Rio Afora, apresentando uma programação com oito atrações musicais de diferentes regiões do país, além de feira de moda, design, artesanato e gastronomia popular, dedicados, nesta primeira edição, à cultura do Norte, Nordeste e do interior do Estado do Rio. Com entrada gratuita, o festival vai acontecer no Largo de São Francisco da Prainha, reunindo na região portuária cantadores, repentistas, batuqueiros, violeiros, cirandeiros, celebrando a diversidade e a riqueza da nossa cultura popular.  Gêneros nascidos e enraizados no interior do estado no Rio, como o jongo e a ciranda caiçara, estarão presentes, juntamente com o maracatu pernambucano, o repente do sertão nordestino e  o carimbó amazônico.

No sábado, a Orquestra de Violas Caipirando abre o evento, às 16h, apresentando um repertório marcado por clássicos do cancioneiro nacional caipira e composições autorais, com arranjos criados por Henrique Bonna, maestro do grupo. Em seguida, Os Caiçaras, de Paraty,  apresentam a tradicional ciranda caiçara do litoral sul do estado. Às 19h, o grupo percussivo Tambores do Olokun apresenta sua inspiração e referência na linguagem do candomblé e dos maracatus de baquevirado de Recife. Criado em 2012, pela união do percussionista Alexandre Garnizé com seus alunos, o grupo explora as raízes musicais, históricas e religiosas dessas expressões culturais. A DJ Lili Prohmann toca nos intervalos dos shows e encerra o primeiro dia de evento, a partir das 20:30h,  com um set especializado em música regional.

No domingo, a dupla de repentistas cearenses radicados no Rio, Miguel Bezerra e Ednaldo Santos, vão mostrar sue repertório que já é sucesso, ao longo dos anos, em suas freqüentes apresentações na Feira de São Cristóvão. O grupo Jongo na Telha, do Rio de Janeiro, dá sequência ao evento, celebrando as danças de umbigada, com foco no jongo da região Sudeste. Às 18h, o cantor, compositor, percussionista e pesquisador paraense Silvan Galvão, radicado no Rio de Janeiro, explora os ritmos tradicionais amazônicos à frente da OPÃ (Orquestra de Percussão Amazônica),dedicada aos ritmos regionais amazônicos, como o carimbó, marabaixo, batuque e o lundum marajoara, com uma linguagem universal nos arranjos, com contexto contemporâneo. Encerrando a programação do festival,  a paraibana Cátia de França – cantora, compositora, instrumentista e escritora – , já há alguns anos radicada em São Pedro da Serra (RJ) e referência da música nordestina, vai homenagear a cultura popular com algumas pérolas do cancioneiro e composições autorais do seu CD “Hóspede da natureza”, lançado neste ano pelo selo Natura Musical, e composições de sucesso da carreira como “Kukukaya” e “Antoninha, me Leva”.

Serviço:
Dias 24 e 25 de setembro de 2016
Horario:  a partir de 14h 
Local: Largo de São Francisco da Prainha – Saúde
Entrada Franca 

Programação:

Dia 24/09 sábado
16:00h Orquestra de violas Caipirando
17:30h Os Caiçaras
19:00h Tambores de Olokun
20:30h DJ Lili Prohmann

Dia 25/09 domingo
15:00 Miguel Bezerra e Ednaldo Santos
16:30 Jongo na Telha
18:00 Silvan Galvão e OPÃ
19:30 Catia de França