Rio de Janeiro volta ao roteiro da viagem para “Galápagos”

Prêmio Shell de Melhor Texto 2014, “Galápagos” explora a imprevisível jornada de dois desconhecidos a caminho das ilhas equatorianas. Mas, nessa viagem que os leva a mudanças irreversíveis em suas vidas, o verdadeiro porto de chegada é outro

Foto: Dalton Valério
Foto: Dalton Valério

Depois da temporada de sucesso no Centro Cultural Banco do Brasil do Rio de Janeiro (novembro e dezembro de 2014), de participar do “Circuito Sesc – Rio” em junho, do “Festival de inverno” em agosto e do Teatro da UFF em Niterói, o premiado espetáculo “Galápagos”, volta ao circuito carioca, desta vez no Teatro Glaucio Gill, em Copacabana, a partir do dia 22 de outubro, com sessões às quintas e sextas-feiras, às 20h.

O espetáculo recebeu inúmeras indicações dos mais importantes prêmios do teatro carioca em 2014: Cesgranrio (Direção e Texto), APTR (Texto) e Shell (Iluminação e Texto), vencendo o Shell de Melhor Texto de 2014.

A partir de outubro, no Teatro Glaucio Gill, em Copacabana, o público carioca ganha mais uma oportunidade de conferir esse emocionante espetáculo, resultado de criação coletiva, cuja sinopse e argumento foram esboçados há três anos pelos atores e idealizadores do projeto, Paulo Giannini e Kadu Garcia. As ideias deles foram desenvolvidas pela dramaturga Renata Mizrahi – que também havia participado do argumento – e arrematadas pela diretora Isabel Cavalcanti, num trabalho a oito mãos, que contou com muita pesquisa.

A reestreia do espetáculo será também a noite de autógrafos do livro com o texto da peça assinado por Renata Mizrahi. Se, numa montagem teatral, um texto ganha a colaboração de atores, diretor, cenógrafo, figurinista e iluminador, com um livro é o leitor que recria o texto em sua imaginação. O diretor teatral André Paes Leme assina o prefácio do livro e conclui dizendo: “Com uma escrita ágil, a autora dosa humor com alguma angústia e solidão e nos faz sentir, a cada página, mais dentro da situação. Tão envolvidos que talvez nos perguntemos se somos, cada um a seu modo, um pouco de Carlos e Vander. E este é o melhor dos diálogos do teatro com o seu público, aquele que faz com que sejamos capazes de nos repensar a partir de cada personagem.  Mas isso você só saberá depois da leitura.” 

Vale destacar também que, depois da reestreia do espetáculo no Teatro Glaucio Gill, o texto de “Galápagos” participará de um ciclo de leituras nos Estados Unidos. Renata Mizrahi foi convidada para ler o texto da peça no evento “Contemporary Theatre from Brazil”, no Martin E. Segal Theatre Center, da Universidade de Nova York (CUNY).

O espetáculo
Argumento, dramaturgia e encenação apresentam influência dos autores Edward Albee e Harold Pinter: o norte-americano Albee – cujas peças de caráter psicológico, analisam e desmascaram as crises do homem e da sociedade atual – e o britânico Pinter, um dos grandes representantes do teatro do absurdo – junto com Samuel Beckett e Eugène Ionesco.

Produzido pela Saravá Cacilda Projetos Culturais, o espetáculo foi Contemplado pelo Prêmio Funarte Myriam Muniz 2013 e patrocinado pela Secretaria Municipal de Cultura por meio do Programa de Fomento à Cultura Carioca 2013, “Galápagos” é um espetáculo adulto, cuja montagem conta, ainda, com a participação especial da atriz e cantora Simone Mazzer como a personagem da cantora, que não aparece, mas cuja voz em off é ouvida durante boa parte da peça.

VANDER: Já entendi que você quer ficar sozinho.

CARLOS: Sim, quero. É o que estou tentando fazer. É o que o que estou tentando fazer! Eu gosto de vir aqui. Eu gosto daqui. Você não gosta daqui!

VANDER: Sim, eu gosto.

CARLOS: Não, você gosta do Bingo. Você quer gente, você precisa de gente. Não de mim. Você precisa de gente, mas eu não  sou essa gente que você precisa. Entende? !

VANDER: Isso você não sabe! 

Quem são Vander e Carlos? Apenas um funcionário de uma multinacional e um artista plástico renomado? Por que escolheram Galápagos? Escolheram? Qual é o verdadeiro destino de cada um? 

Assim se desenvolve a história de “Galápagos”, projeto idealizado por Paulo Giannini e Kadu Garcia, que convidaram duas referências no teatro contemporâneo – Isabel Cavalcanti e Renata Mizhari– para trabalharem com eles pela primeira vez.  

Sinopse: Durante sucessivos encontros, dois homens, com estilos de vida completamente diferentes, reconhecem ter algo em comum: um abismo entre o que são e o que representam ser. Carlos, um artista plástico renomado, e Vander, um funcionário de uma multinacional, travam um duelo cômico e emocionante com suas verdades.

FICHA TÉCNICA
Direção – Isabel Cavalcanti
Texto – Renata Mizrahi
Elenco – Paulo Giannini e Kadu Garcia
Voz da Cantora – Simone Mazzer
Cenografia – Aurora dos Campos
Iluminação – Renato Machado
Figurino – Bruno Perlatto
Trilha Original – Felipe Storino
Design Gráfico – Roberta de Freitas
Fotografia – Dalton Valério e Débora Setenta
Assistente de direção – Renata Mizrahi
Assistente de Cenografia – Ana Machado
Consultoria de movimento para o personagem Carlos – Moira Braga
Produção Executiva – Thamires Trianon
Direção de Produção – Paulo Giannini e Kadu Garcia
Realização – Saravá Cacilda Projetos Culturais

SERVIÇO: GALÁPAGOS
Local: Teatro Glaucio Gill –  Praça Cardeal Arcoverde, s/nº – Copacabana
Temporada: De 22 de outubro a 13 de novembro
Horários: quintas e sextas, às 20h
Ingressos: R$ 30 e R$ 15 (meia)
Funcionamento da bilheteria: de segunda a domingo, das 16h às 20h
Informações: (21) 2332 7904
Duração do espetáculo: 70 minutos
Classificação: 14 anos
Capacidade: 102 lugares

DEIXE UM COMENTÁRIO