“Rio, Cidade-Sede Maravilhosa”

Mian inaugura exposição interativa sobre o Rio de Janeiro - Abertura: 2 de junho, quinta-feira, às 18hs

Como é belo o Meu Rio de Janeiro, Lia Mittarakis - Óleo sobre tela e eucatex, 81 x 100 cm , 1985
Como é belo o Meu Rio de Janeiro, Lia Mittarakis - Óleo sobre tela e eucatex, 81 x 100 cm , 1985

Mais de 10 pintores brasileiros mostram os encantos da cidade carioca sob a ótica naif aos visitantes do MUSEU INTERNACIONAL DE ARTE NAÏF, na exposição “RIO, CIDADE-SEDE MARAVILHOSA”. Patrocinada pela Secretaria Municipal de Cultura, a mostra abre no dia 2 de junho, às 18h, e conta com cerca de 25 telas – muitas inéditas – retratando as praias, contornos e relevo da natureza exuberante da Cidade Maravilhosa através das pinceladas de artistas como Lia Mittarakis, Bebeth, Dalvan, Fabio Sombra, Ozias, Sergio Murillo, Roberto de Carvalho, Helena Coelho, Cezino e Tomzé.

Jacqueline Finkelstein, museóloga e diretora do MIAN, que assina a curadoria, destaca alguns quadros, como Pichadores II e Piscinão de Ramos, de Dalvan, além de um em especial, feito por Helena Coelho e doado pela artista para o fundador do MIAN, Lucien Finkelstein, quando ele comemorou seus 70 anos, “Homenagem aos 70 anos de Lucien”. A curadora dividiu a exposição em dois espaços: Galeria Sensorial, no térreo, e Sala de Atividades Educativas, no subsolo. Um gigantesco painel interativo localizado nos jardins do museu irá reproduzir a tela Jardim Botânico da artista Bebeth, possibilitando que os visitantes tirem fotos com os rostos posicionados nos locais indicados. A produção é assinada pela Arte Cultura, dirigida pela gestora cultural Patrícia Castro.

Homenagem aos 70 anos do Sr. Lucien_2001, Helena Coelho
Homenagem aos 70 anos do Sr. Lucien_2001, Helena Coelho

PÚBLICO PODERÁ TOCAR EM SEIS ESCULTURAS CRIADAS EXCLUSIVAMENTE PARA A EXPOSIÇÃO
Segundo Tatiana Levy, coordenadora sócio-educativa do MIAN, as seis esculturas táteis agregam um aspecto tridimensional às pinturas, uma vez que apresentam interpretações das obras, criadas pelas arte-educadoras Maria Matina e Licia Gomes, feitas a partir de materiais reutilizados. “As esculturas ficarão próximas de suas obras ‘mãe’, permitindo que através do toque o público se sinta transportado para os Arcos da Lapa, o Morro do Corcovado, o Pão de Açúcar, o Maracanã, o Jardim Botânico, as praias. A ideia é brincar e se imaginar parte da cidade, passeando através do olhar e do toque por atrativos culturais e naturais do Rio”, explica Tatiana.

SOBRE O MUSEU INTERNACIONAL DE ARTE NAÏF
Com 20 anos de existência, o MIAN é o maior museu de arte naïf da América Latina. Localizado no Cosme Velho, em um casarão do século XIX, próximo ao Trem do Corcovado, o museu conta com um acervo de 6 mil obras de artistas de todos os estados brasileiros e de mais de 100 países. As telas vão do século XV até os dias de hoje, oferecendo um panorama atual e diversificado da arte naïf.

2.jpg”Homenagem ao Rio de Janeiro”, Telmo – Acrílica sobre tela e eucatex , 68 x 88cm , 1998

3.jpg“Rio de fé, futebol e fantasia”, Rocha Maia – Técnica mista , 29 x 43, 2012

Rio, cidade maravilhosa ,Ermelinda - acrílica sobre tela, 60 x 40cm, 2013.jpg“Rio, cidade maravilhosa”, Ermelinda – acrílica sobre tela, 60 x 40cm, 2013

“RIO, CIDADE-SEDE MARAVILHOSA”

ABERTURA: 02/06/2016, QUINTA-FEIRA, ÀS 18H.

Até 31/10/2016

Local: MIAN (Museu Internacional de Arte Naïf)

Endereço: Rua Cosme Velho, 561, Cosme Velho – RJ

Horário: de terça a sexta, das 10h às 18h; aos sábados e domingos, das 10h às 17h

Valor: R$12,00 (inteira) e R$ 6,00 (meia entrada – estudantes com carteira, idosos, menores de 18 anos, portadores de necessidades especiais); gratuidade para menores de 5 e maiores de 80 anos.

Classificação: Livre

DEIXE UM COMENTÁRIO