Revelado trailer nacional do longa “Que Horas ela Volta?” de Anna Muylaert

Além do trailer, a produção nacional produzido pela Gullane em associação com África Filmes e coprodução Globo Filmes com estreia para 27 de agosto, recebe cartaz oficial

O longa “Que Horas Ela Volta?”, protagonizado pela atriz Regina Casé, tem estreia prevista para dia 27 de agosto e o trailer e cartaz já podem ser vistos nos canais oficiais do longa através dos perfis no Youtube e Facebook. Com direção de Anna Muylaert, de “Durval Discos”, produção pela Gullane em associação com África Filmes e coprodução Globo Filmes, o filme já foi vendido para mais de 20 países e terá um lançamento comercial na Europa antes mesmo do Brasil. Na Itália já foi lançado em 70 cidades no início de junho, alcançando a 8ª posição do ranking dos filmes mais vistos. Já na França foi lançado no final do mês de junho com mais de 100 cópias em 90 cidades. No Brasil a distribuição fica a cargo da Pandora Filmes.

O longa, misto de drama social e comédia de costumes, relata a história da babá Val e o reencontro com sua filha adolescente que foi criada longe da mãe.  A interpretação de Regina Casé como a protagonista Val foi premiada em Sundance e tem recebido elogios impressionados de toda a imprensa internacional.

Escrito e dirigido por Anna Muylaert, com produção da Gullane em associação com África Filmes e coprodução Globo Filmes, o filme conta ainda com os atores Karine Teles, Lourenço Mutarelli, Michel Joelsas, Camila Márdila, e com as participações especiais de Luís Miranda e Theo Werneck. “Que Horas ela Volta?”, tem a direção de fotografia assinada pela uruguaia Bárbara Alvarez (Whisky) , direção de arte de Marcos Pedroso e Thales Junqueira e é produzido por Fabiano Gullane, Caio Gullane, Debora Ivanov e Anna Muylaert.

“Que Horas ela Volta?” apresenta diversas questões do Brasil contemporâneo através de uma história de amor materno. O longa se passa na cidade de São Paulo e nos permite acompanhar a trajetória de Val, que deixa sua filha pequena no interior de Pernambuco para tentar ganhar a vida na cidade grande. Após 13 anos como babá do menino Fabinho (Michel Joelsas), Val convive com a culpa de não ter participado da criação da filha. Em busca de condições melhores de estudo, Jéssica (Camila Márdila), a filha de Val, resolve ir ao encontro da mãe. Esse reencontro fará com que Val precise encontrar um novo equilíbrio na sua vida.

Em agosto de 2014 participou do Festival Internacional de Cinema de Locarno na seleção “Carte Blanche”. Em Sundance, que ocorreu entre 22 de janeiro e 01 de fevereiro de 2015, participou da seleção World Competition e as atrizes Regina Casé e Camila Márdila dividiram o prêmio especial do júri de melhor atriz. No Festival de Berlim, também em 2015, ganhou o prêmio de melhor filme da Mostra Panorama com um total de 31.200 votos do público. Também no Festival de Berlim recebeu o prêmio CICAE Art Cinema concedido pela “International Confederation of Art House Cinema”, júri independente do festival.

A produção segue uma trajetória internacional expressiva. Já foi vendido para mais de 20 países, entre eles França, Itália, Espanha, Alemanha, Reino Unido, Taiwan, Canadá e Portugal. A distribuição internacional está a cargo da Memento Films.

Roteiro e Direção – Anna Muylaert
Fundadora da África Filmes, coprodutora do longa-metragem “Que Horas Ela Volta?”, Anna Muylaert realizou como produtora, roteirista e diretora diversos curtas-metragens, entre eles “A Origem dos Bebês segundo Kiki Cavalcanti” e o clip “Mama África”.

Foi crítica de cinema do Caderno 2 e da Isto É. Em 1989, ingressou na televisão: participou da criação dos programas “Mundo da Lua”, “Castelo Ra Tim Bum”, ambos da TV Cultura. Também criou a série “Um Menino muito Maluquinho” da TV Brasil e colaborou nas séries da HBO: “Filhos do Carnaval”, “Alice” e “Preamar”.

Em 2001 dirigiu seu primeiro longa, “Durval Discos” (Melhor filme em Gramado 2002). Em 2008 dirigiu “É Proibido Fumar” (Melhor filme no Festival de Brasília, Academia Brasileira de Cinema e Cinesesc – 2010).

Colaborou nos roteiros dos longas: “O Ano que Meus Pais Saíram de Férias” e “Xingu” de Cao Hamburger, “Quanto Dura o Amor?”, de Roberto Moreira, e “Praia do Futuro”, de Karim Aïnouz.

Dirigiu o telefilme “Para Aceitá-la, Continue na Linha” – versão para longa-metragem chamado “Chamada a Cobrar”. Também dirigiu o telefilme “E Além de Tudo me Deixou mudo o Violão”, ambos para a TV Cultura. Fez direção geral da série “As Canalhas” para GNT.

Sobre a Gullane
Fundada em 1996, a Gullane é uma produtora de conteúdo para cinema e televisão que mantém participação ativa no crescimento do audiovisual brasileiro.

Suas obras conquistam reconhecimento da crítica e de um público cada vez maior. A qualidade técnica e artística identificada em cada produção tornou-se referência, garantindo à Gullane um espaço conceituado no mercado cinematográfico. Sua dedicação na produção é igualmente aplicada nas etapas de lançamento em festivais e no circuito comercial. Esse empenho permitiu à Gullane acumular mais de 100 prêmios em sua carreira e ter seus filmes nas seleções oficiais dos mais importantes festivais de cinema do mundo, como os de Cannes, Veneza e Berlim.

Por seu perfil empresarial, seu histórico criativo e seu expressivo volume de realizações, a Gullane está posicionada hoje entre as principais produtoras de conteúdo do Brasil.

Sobre a Globo Filmes
Desde 1998, a Globo Filmes já participou de mais de 160 filmes, levando ao público o que há de melhor no cinema brasileiro. Com a missão de contribuir para o fortalecimento da indústria audiovisual nacional, a filmografia contempla vários gêneros, como comédias, infantis, romances, dramas e aventuras, apostando em obras que valorizam a cultura brasileira. A Globo Filmes participou de alguns dos maiores sucessos de público e de crítica como ‘Tropa de Elite 2’, ‘Se Eu Fosse Você 2’, ‘2 Filhos de Francisco’, ‘O Palhaço’, ‘Getúlio’, ‘Carandiru’, ‘Nosso Lar’ e ‘Cidade de Deus’ – com quatro indicações ao Oscar. Suas atividades se baseiam em uma associação de excelência com produtores independentes e distribuidores nacionais e internacionais.

Sobre a Pandora Filmes
A Pandora Filmes é uma distribuidora de filmes independentes, ativa no Brasil há mais de vinte anos. Foi pensando em ampliar os horizontes da distribuição de filmes de arte no Brasil que André Sturm, cinéfilo de carteirinha e militante do movimento cineclubista de São Paulo na época, resolveu fundar a sua distribuidora em 1989. Voltada especialmente para o cinema de autor, e para as revelações dos novos talentos da sétima arte, a safra inaugural foi formada por filmes como “Maus Hábitos”, de Pedro Almodóvar; “Não Amarás”, de Krzysztof Kieślowski; “Trainspotting”, de Danny Boyle e “Amores Expressos”, de Wong Kar-Wai; ao lado dos festejados relançamentos de clássicos mundiais como “Noites de Cabíria”, de Federico Fellini e “Quanto Mais Quente Melhor”, de Billy Wilder.

Paralelamente aos filmes internacionais, a Pandora Filmes sempre tem em seu catálogo anual o lançamento de importantes filmes brasileiros e sucessos de crítica, de diretores como Gustavo Steinberg, Rodolfo Nanni, Rubens Rewald, Sérgio Bianchi e Roberto Moreira, entre outros. Destacam-se os lançamentos de “Domésticas”, de Fernando Meirelles e Nando Olival, com 74 mil espectadores; “O Invasor”, de Beto Brant, com 104 mil espectadores; “Noel, o Poeta da Vila”, de Ricardo van Steen, com 50 mil espectadores; e “Tapete Vermelho”, de Luiz Alberto Pereira, com 105 mil espectadores.

Desde 2012, coordenada pela filha de André, Barbara Sturm, a Pandora continua ativa como uma das mais importantes distribuidoras de cinema alternativo no Brasil. Entre 2013 e 2015 passaram pela sua cartela de lançamento os filmes “Barbara”, “A Visitante Francesa”, “A Espuma dos Dias”, “Os Filhos do Padre”, “Tudo Acontece em Nova York”, “Sangue Ruim”, “Sr. Kaplan” e “A Lição”.

Graças à ótima receptividade do público e a estratégias de lançamento criativas, a proposta da Pandora Filmes se firma durante mais de duas décadas como uma das principais portas de entrada para filmes outrora pouco acessíveis no mercado brasileiro.

Ficha Técnica
Elenco: Regina Casé, Camila Márdila, Karine Telles, Lourenço Mutarelli, Michel Joelsas, Helena Albergaria
Roteiro e direção: Anna Muylaert
Direção de Fotografia: Bárbara Alvarez
Direção de Arte: Marcos Pedroso e Thales Junqueira
Produção de Elenco: Patrícia Faria
Figurino: André Simonetti e Claudia Kopke
Maquiagem: Marcos Freire e André Anastacio
Trilha Sonora: Fábio Trummer e Vitor Araújo
Som Direto: Gabriela Cunha
Supervisão de edição de som: Miriam Biderman e Ricardo Reis
Mixagem: Paulo Gama
Montagem: Karen Harley
Assistente de direção: Leticia Prisco e Suzy Milstein
Supervisão de pós-produção: Patrícia Nely
Coordenação Internacional: Manuela Mandler
Direção de produção: Jair Neto
Relações Institucionais: Ana Saito e Mariana Mecchi
Coordenação executiva: Sônia Hamburguer
Produção executiva: Caio Gullane e Claudia Büschel
Produtor associado: Guel Arraes
Produzido por: Caio Gullane, Fabiano Gullane, Debora Ivanov e Anna Muylaert
Produção: Gullane
Produção Associada: Africa Filmes
Coprodução: Globo Filmes
Distribuição: Pandora Filmes

DEIXE UM COMENTÁRIO