As inscrições para a 12ª turma do programa de Residência Artística do Red Bull Station estão abertas até o dia 3 de abril. O curador, Fernando Velázquez está à frente de mais este processo seletivo. Nesta edição, o projeto mantém a escolha de seis artistas residentes, sendo uma vaga dedicada um artista estrangeiro e aporte financeiro para quem não reside em São Paulo.

Além de Velázquez, o artista, pesquisador e curador Divino Sobral e a curadora Marta Mestre também serão responsáveis pela análise dos portfólios dos inscritos. Os interessados devem acessar o site www.redbullstation.com.br e seguir as diretrizes do edital. Dentre os itens obrigatórios para a seleção estão o  envio de currículo e portfólio dos candidatos.

Poderão se inscrever artistas ou coletivos atuantes nas áreas de artes visuais, performance, arte sonora, novas mídias e demais manifestações contemporâneas. “O programa é um convite para a ação. Mais uma vez, durante a seleção, procuramos dar conta de um amplo espectro de pesquisas, tanto de linguagens, como de técnicas e temáticas”, afirma o curador.

Nos critérios adotados para a seleção dos artistas destacam-se a capacidade do grupo de relacionamento com a arquitetura do prédio, com o seu entorno e sobretudo com a possibilidade de articular processos criativos colaborativos.

Sobre a Residência Artística do Red Bull Station
O programa de Residência Artística do Red Bull Station ocupa o piso superior do edifício onde ficam os ateliês. A cada edição são escolhidos seis artistas mediante edital divulgado no site e nas redes sociais da Red Bull.

A Residência Artistica é uma continuidade do Red Bull House of Art, que foi um projeto anual de residência artística que ocupou os prédios Hotel Central e Sampaio Moreira, ambos no centro de São Paulo, em 2009, 2010 e 2011. A partir da abertura deste espaço de experimentação, o programa passa a ser permanente e também muda de nome e de formato: se transforma na Residência Artística do Red Bull Station.

O júri

Fernando Velázquez é o curador e o diretor artístico do Red Bull Station. De Montevideu – Uruguai, Velazquez é artista multidisciplinar. Suas obras incluem vídeos, instalações e objetos interativos, além de performances audiovisuais. Doutorando em Comunicação e Semiótica pela PUC-SP, Mestre em Moda, Cultura e Arte pelo Senac-SP, participa de exposições no Brasil e no exterior com destaque para a Emoção Art.ficial Bienal de Arte e Tecnologia (Brasil, 2012), Bienal de Cerveira (Portugal, 2013 e 2011), Mapping Festival (Suiça, 2011), WRO Biennale (Polônia 2011), On_off (Brasil, 2011), Bienal do Mercosul (Brasil, 2009), Bienal de Tessalônica (Grécia, 2009), Bienal Ventosul (2009), e o Pocket Film Festival no Centro Pompidou (Paris, 2007). Obteve dentre outros o Prêmio Sergio Motta de Arte e Tecnologia (Brasil, 2009), Mídias Locativas Arte.Mov (Brasil, 2008), “2008, Culturas” e o Vida Artificial (ambos na Espanha, 2008). Foi curador do Motomix 2007, Papermind Brasil, Dorkbot São Paulo e do Projeto !wr?. É também professor da PUC-SP, vive e trabalha em São Paulo.

Divino Sobral de Souza
Nascido em Goiânia em 1966, é artista e desenhista. Autodidata, desenvolve trabalhos como pesquisador e curador independente. Escreve textos críticos publicados no e Brasil no exterior. Sua obra, transita entre desenho, pintura, escritura, objeto e escultura. Reúne elementos de sua memória entrelaçados com a mitologia. Em suas instalações, incorpora cordões fiados a partir de cabelos com os quais tece redes, roupas que são ora oxidadas, ora bordadas, formando estampas que parecem reproduzir textos sobre o tecido.

Marta Mestre
Nascida em Portugal em 1980, Martha Mestre vive e trabalha no Rio de Janeiro. Graduada em História da Arte, com mestrado em Cultura e Comunicação. Coordenou e programou o Centro de Artes de Sines [Portugal, 2005-08] e foi curadora assistente do MAM-Rio. Faz crítica de arte, publicou nas revistas ArteyParte, Dardo, RawArt, Arte Capital, Concinittas, Kaleidoscope, Buala. Iniciou a curadoria em 2005 (seleção): “Ngola Bar – Kiluanji Kia Henda” [2007]; “A situação está tensa mas sob controlo” [Artecontempo, Lisboa, 2008]; “Estado de Atenção” [Casa da Cerca, Almada, 2019]; “Terceira Metade: Atlantico Sul” [MAM-Rio, 2011], “Se tudo é humano, tudo é perigoso” [ Laboratório Curatorial, SPArte, SP, 2012], “Arquivo Aberto: 1983-97” [Centro Sérgio Porto, Rio de Janeiro, 2012], “Deus não Surfa” [Rio de Janeiro, 2013], “Mundos Cruzados” [MAM-Rio, 2014], “Lourival Cuquinha: territórios e expansões” [MAM-Rio, 2014], “Resistir ao passado, ignorar o futuro e a incapacidade de conter o presente”, de Vijai Patchineelam [MAM-Rio, 2014], “Ações, estratégias e situações” [MAM-Rio, 2015] algumas em colaboração. Foi uma das curadoras (2010-2012) da editora portuguesa Ymago que publica Rancière, Didi-Huberman, Belting e Warburg, e uma das dinamizadoras de Ações Curatoriais, encontro de curadores e artistas realizado em Florianópolis, 2014. 

Serviço:

Edital para 12a turma da Residência Artística do Red Bull Station

Inscrições: até 3 de abril de 2016

Divulgação dos nomes dos aprovados no site do Red Bull Station a partir do dia 11 de abril

A Residência Artística ocorrerá de 11 de maio a 1º de julho de 2016

A exposição ocorrerá de 2 a 30 de julho

Red Bull Station
Tel: (11) 3107-5065
Praça da Bandeira, 137. Centro, São Paulo, SP
www.redbullstation.com.br

DEIXE UM COMENTÁRIO