Rapha Moraes se confunde com o natural no clipe de “Natureza Selvagem”

Vídeo trata a reconexão do artista com seu eu mais primal e selvagem

Após o anúncio da sua nova fase, Rapha Moraes e sua banda The Mentes mostram o single e clipe oficial do vindouro disco Corações de Cavalo. A faixa “Natureza Selvagem” está disponível para audição em todas as plataformas digitais de streaming e em formato vídeo clipe no canal do Youtube oficial do Rapha Moraes.

O clipe foi filmado em São Luiz do Purunã, região onde o disco foi gravado, e faz ligação com a faixa previamente lançada, “Adeus” (sobre a pressão e loucura das grandes cidades), sugerindo a luta do homem com seu lado animal e seu encontro com o natural. “A música e clipe falam sobre o nosso primal. Aquele que adormeceu nos grandes centros urbanos. Então foi muito especial viver a energia do lugar que tem uma paisagem dura e crua. Mergulhar no rio, se sujar com a lama e se confundir com o ambiente”, explica Rapha compositor da faixa e diretor do clipe, ao lado de Fernando Hideki.

O título não nega uma das influencias do cantor: “tanto o livro quanto o filme “Na Natureza Selvagem” (livro de Jon Krakauer, de 1996; filme de Sean Penn, de 2007) inspiraram a minha vida em alguns momentos. Foi natural escolher este nome para a canção”, comenta.

“Natureza Selvagem” é a penúltima faixa do disco Corações de Cavalo, que sai em junho em versão física e digital pelo selo For The Records. Este será o segundo trabalho solo de Rapha Moraes, sucedendo o lançamento do álbum “La Buena Onda”, de 2013.

Sobre Rapha Moraes & The Mentes
Após ter morado em São Paulo e vivenciado o que um grande centro econômico impacta na vida, o ‘artista solo com banda’ Rapha Moraes decidiu escrever sobre as complexidades do urbano em contraponto com o seu eu primal, trabalhando com a urgência e a liberdade dos dois extremos. As onze faixas inéditas que compõem o disco Corações de Cavalo foram arranjadas e gravadas de forma artesanal em um sítio em São Luiz do Purunã, região rural a 50 KM de Curitiba, incluindo sons naturais de folhas, vento, animais e valorizando o contato com a natureza.

O nome da banda foi sugerido pelo ex-Mutantes Arnaldo Baptista após ouvir uma prévia do disco. A nova formação conta com Allan Yokohama (guitarra, violão e produção do disco), Amandio Galvão (guitarra), Juninho Júnior (bateria), Marcos Nascimento (baixo e percussão) e Rapha Moraes (voz, composição, produção do disco e baixo).

Sobre Rapha Moraes:
Entre palcos e turnês, muito se passou na história de Rapha Moraes. Desde a fundação da Poléxia, onde foi baixista, passando pela banda Nuvens e chegando em sua carreira solo, muitas vertentes puderam ser vistas do Rapha compositor, cantor, arranjador, ator e multi-instrumentista. São cinco discos de estúdio (um com a Poléxia, dois com o Nuvens e dois solo), outros dois ao vivos, alguns shows internacionais e a experiência de quem escreveu sobre vida, amor e, agora, a desconstrução de si próprio.

Entre seus prêmios e reconhecimentos, Rapha Moraes tem um 3º lugar no Prêmio Saraiva de música, que incluiu dezenas de artistas de todo o Brasil, e o prêmio de “Melhor Composição Musical – Troféu Gralha Azul”, como ator e compositor em 2012 pela peça “Satyricon Delírio”, do Grupo Delírio de Teatro.

DEIXE UM COMENTÁRIO