A Primeira Missa ou Tristes tropeços, enganos e urucum”, de Ana Carolina

foto: Carla De Conti

“A Primeira Missa ou Tristes tropeços, enganos e urucum” é o resultado da dedicação da cineasta Ana Carolina, que vem realizando através da produção de filmes de qualidade aliando dramaturgia, tecnologia e conferindo à sua obra destacada função cultural e social, desde Getúlio Vargas, Mar de Rosas, Das Tripas Coração, Sonho de Valsa, Amélia e Gregório de Mattos. O filme ganhou a versão em DVD e está sendo lançado nacionalmente. 

Com humor, seus filmes são agentes de transformação capazes de multiplicar as vias da democratização cultural. Hoje as demandas impostas pela mídia e pelas comunidades emergentes, tanto no que diz respeito à visão da história do Brasil, quanto ao conhecimento das questões de produção e exibição no cinema brasileiro, são temas concretos e urgentes que justificam a realização deste filme.

Proveniente do cinema documentário, Ana Carolina é reconhecida como uma das cineastas mais potentes e originais do Brasil. 

Surpreendentemente, a documentarista voltada para a História e problemas sociais do país, mudou de rumo. A partir de 1977 escreveu e dirigiu todos os seus filmes apresentando seu primeiro longa de ficção, Mar De Rosas, uma sátira feroz ao casamento pequeno burguês visto pelos olhos de uma adolescente.

Em 1982 no filme Das Tripas Coração Ana Carolina usou uma tradicional escola de moças para observar o Poder na instituição e seus efeitos sobre os jovens com a sexualidade à flor da pele. Em 1988 realizou Sonho De Valsa o retrato da mulher de 30 anos em busca do homem de sua vida. Ana Carolina emergiu como uma cineasta vigorosa e radicalmente autoral com essa Trilogia que colocava, de forma inédita, no cinema questões sublinhadas por humor cáustico e extremamente pessoal.

A Trilogia foi exibida com sucesso no mercado internacional. Nesse intervalo, 1988, dirigiu no Teatro Municipal / RJ a Ópera Ariadne auf Naxos / Strauss.Escreveu e dirigiu a peça Fraldas da Providência / 1992. E em 2003 realizou a Ópera Salomé / Strauss no Teatro Municipal / SP. Ana Carolina volta ao cinema com Amélia, filme que trata do episódio da grande atriz Sarah Bernhardt em sua turnê de 1906 pelo Rio de Janeiro.

Esse filme contou com grande elenco nacional, além da atriz Beatrice Agenin da Comedie Francaise, premiada no Festival de Biarritz na categoria de melhor atriz.Em seu filme Gregório de Mattos, a diretora conduz a excelência de grande elenco, revela e eterniza a poética obra do extraordinário e polêmico poeta baiano nascido em 1636,  na magistral interpretação de Waly Salomão. 

Participação especial: 
Fernanda Montenegro, Ria Lee e Arrigo Barnabé

 

DEIXE UM COMENTÁRIO