A Pintura na Ponta dos Dedos

Artista japonesa Liku Maria Takahashi apresenta no Rio exposição para vivenciar a pintura pelo toque

Declaration of Maris - obra de Liku Maria Takahashi
Declaration of Maris - obra de Liku Maria Takahashi

Uma exposição de pinturas onde a luminosidade das cores é expressa pelas partículas de areia, possibilitando que pessoas com deficiência visual conheçam pelo toque todas as obras. Assim é a mostra das obras da artista japonesa Liku Maria Takahashi, que desenvolveu uma técnica de pintura chamada Maris. Em sua obra, a luminosidade das cores é expressa pela rugosidade das partículas de areia, indo das mais claras (mais finas) às mais escuras (mais grossas) nos quadros. A matiz das cores é expressa através de perfume dos óleos de essências de ervas que são aplicados nas telas.

A exposição acontece de 08 a 16 de setembro, no Instituto Benjamin Constant, na Urca, com o apoio do Consulado do Japão no Rio de Janeiro.

Booking.com

Entre as motivações que levaram a artista a desenvolver essa técnica foi mostrar que todas as pessoas são iguais e que podem “ver” muitas coisas juntas.

“Criei em 2009 a técnica Maris, que utiliza areia na pintura, tornando possível a percepção da arte inclusive pelas pessoas portadoras de deficiência. Desta forma, a pintura pode ser apreciada pelos portadores de dificuldades visuais e pessoas saudáveis”, indica Liku Maria Takahashi.

Detalhe da obra Declaration of Maris - obra de Liku Maria Takahashi
Detalhe da obra Declaration of Maris – obra de Liku Maria Takahashi

Além do toque, as cores também têm aromas nas obras de Liku Maria. A cor laranja tem cheiro de laranja, a roxa é a essência de lavanda e a verde de sálvia, por exemplo.

Filha de um deficiente visual, a artista parte da premissa de que as cores devem ser sentidas, para que todos possam de alguma forma entender e “ver”.

Um dos trabalhos de Liku Maria que está em andamento é a confecção das 207 bandeiras dos países que participam dos Jogos Olímpicos. As primeiras peças foram criadas no fim dos jogos de Londres, em 2014, e todas devem ficar prontas para os jogos de Tóquio, em 2020.

Além dos quadros que estarão na exposição, a artista também apresenta o “Placar de Leitura com o toque de mão”. O projeto foi criado em Tóquio, em 2014, para que as pessoas com deficiências visuais pudessem acompanhar os resultados das partidas do Campeonato Mundial de Futebol para Cegos. Agora, o painel estará exposto no Instituto Benjamin Constant com os resultados das partidas de futebol dos Jogos Paralímpicos Rio 2016.

Serviço:

Exposição de Liku Maria Takahashi
Instituto Benjamin Constant – Av. Pasteur, 350 / 368 – Urca – Rio de Janeiro
Abertura: 08 de setembro, quinta-feira, às 10h
Datas de 08 a 16 de setembro
Horário – segunda a sexta-feira, das 9h às 17h. O Instituto não funciona aos sábados e domingos.
Entrada franca
Apoio: Consulado do Japão do Rio de Janeiro

Booking.com