Peça “3 Dias ou Menos” percorre escolas e Arenas, além de promover oficinas e debates

Em sua nova trilogia, a companhia carioca Sala Escura de Teatro quer ampliar o território do diálogo com o público. Na peça 3 Dias ou Menos, a violência urbana serve de mote para contar uma história cheia de surpresas e poesia. A companhia, fundada pelo autor e diretor Iuri Kruschewsky e pela atriz Ana Beatriz Macedo, celebra também a conquista de seu primeiro edital, o Viva a Arte!, combustível para por na rua um projeto antigo e transitar por toda a cidade com a montagem, dialogando a respeito do uso de armas na engrenagem da violência.

A peça que estreou dia 20 de abril no Teatro Ipanema será apresentada em escolas das Zonas Norte e Oeste. No dia anterior a cada apresentação, haverá uma oficina teatral com os alunos do lugar. E após os espetáculos, haverá bate-papo com  a equipe de criação. Arenas e Lonas Cariocas também fazem parte dessa descentralização.

A cenografia, assinada pelo premiado artista multimídia Flávio Graff, é uma instalação cênica onde diversas caixas de som vazadas são dispostas de maneira que se criem, pelo palco, diversas sonoridades e ambientes. Os desenhos de luz e som são apontados como outro diferencial da montagem. A sonoplastia assume um co-protagonismo por meio de um sistema de som surround.

Cidadania e Educação
A possibilidade de circular por várias áreas da cidade partida tem razão de ser, como ressalta o produtor Matheus Marques: “A ideia é construir um diálogo horizontal unindo o teatro e uma imersão social junto a estudantes e público em geral. Para isso, foi estabelecida uma estrutura que conta com um grupo de articuladores, produtores e gestores culturais que atuam localmente e podem mobilizar o público de cada lugar em que 3 Dias ou Menos for apresentada. Teremos também agentes da equipe da Produtora Fomenta para triangular junto às ações da imprensa e potencializar os canais de informação junto às platéias”.

Serviço

3 Dias ou Menos – Sala Escura de Teatro – Texto e direção: Iuri Kruschewsky. Sinopse: Um homem bate à porta de sua vizinha. Ao ouvir uma discussão dela com o ex-marido, fica sabendo que a moça porta uma arma. O encontro inusitado é o ponto de partida da trama, que apresenta um prédio e cinco vizinhos que têm a vida modificada numa noite qualquer.

Arena Abelardo Barbosa Chacrinha – Rua Soldado Elizeu Hipólito, 138 – Guaratiba.
Terça – feira (26/04) || Horários: 15h e 19h. Gratuito.
Duração: 75 minutos. Tel: (21) 3404-7980.

E.M. Coelho Neto – Rua Umbuzeiro, 455 – Ricardo de Albuquerque.
Terça-Feira (03/05) || Horários: 9h e 13h. Gratuito.
Duração: 75 minutos. Tel: (21) 3358-1051.

Lona Cultural Municipal Terra – Rua Marcos de Macedo, s/n – Guadalupe.
Sexta-feira (06/05) || Horários: 17h e 19h. Gratuito.
Duração: 75 minutos. Tel: (21) 3018-4203.

E.M. Princesa Isabel – Avenida Padre Guilherme Decaminada, 71, Santa Cruz.
Terça-feira (10/05) || Horários: 10h20min e 12h50min. Gratuito.
Duração: 75 minutos. Tel: (21) 3395-1613.

Arena Carlos Roberto de Oliveira Dicró – Rua Flora Lôbo s/n – Penha Circular
Sexta-feira (13/05) || Horários: 16h e 19h. Gratuito.
Duração: 75 minutos. Tel: (21) 3486-7643

E.M. Maranhão – Avenida João Ribeiro, 389 – Pilares
Terça-feira (17/05) || Horários: 10h e 13h30min. Gratuito.
Duração: 75 minutos. Tel: (21) 2592-1434.

E.M. República Argentina – Boulevard 28 de Setembro, 125 – Vila Isabel
Terça-feira (24/05) || Horários: 10h30min e 14h. Gratuito.
Duração: 75 minutos. Tel: (21) 3331-2804.

Espaço Cultural Escola Sesc – Av. Ayrton Senna, 5.677 – Jacarepaguá
Sábado (28/05) || Horários: 17h e 19h30min. Gratuito.
Duração: 75 minutos. Tel: (21) 3214-7402

E.M. Alcides Carneiro – Av. Paulo Afonso – Campo Grande
Terça-feira (31/05) || Horários: 10h e 14h. Gratuito.
Duração: 75 minutos. Tel: (21) 3394-2319

DEIXE UM COMENTÁRIO