Parceria entre ONGs promove encontro entre imigrante sírio e estudantes

Ammar Abou Nabout compartilhou sua história e aprendizado com futuros intercambistas

Foto: Tiago Cardoso
Foto: Tiago Cardoso

Um programa de intercâmbio possibilita uma inestimável troca cultural, mas imagine se essa experiência começar antes mesmo da partida rumo ao desconhecido. Uma parceria entre as ONGs AFS Intercultura Brasil e Migraflix levou o imigrante sírio Ammar Abou Nabout ao encontro de futuros intercambistas no sábado, 4 de junho, em Brasília.  

Conscientização sobre a atual crise migratória
O objetivo do encontro foi não apenas conscientizar os estudantes sobre a atual crise migratória e alertá-los para os possíveis preconceitos que irão enfrentar no exterior, mas também, contribuir para inserção econômica e cultural de um imigrante. O evento faz parte da preparação que os intercambistas recebem do AFS Intercultura Brasil antes de viajarem.

Aprendizado além da sala de aula
Nabout contou sobre o início do regime de Bashar al-Assad, em 2000, quando o ditador ocupou o posto de seu pai, Hafez Assad, cuja permanência no poder se perpetuou por 30 anos. Para Gabriela Boaventura Tupynambá, de 16 anos, a conversa não apenas ampliou seus conhecimentos de história a respeito da situação política na Síria, como também permitiu que ela vislumbrasse outra visão de mundo. “A casualidade com que o Ammar falou das bombas caindo do céu me chocou bastante. Tive um olhar mais realista ao ouvir as dicas dele, algo como: ‘olha, existem dias ruins, horríveis mesmo, mas se você não desistir, é possível que a tempestade passe. A felicidade é possível, apesar do que aconteceu’”, ressalta.   

Assim como os demais estudantes presentes no evento, Gabriela também fará um intercâmbio no segundo semestre deste ano. A jovem escolheu cursar parte do ensino médio na Holanda durante os 11 meses em que fará o intercâmbio pelo AFS Intercultura Brasil. “Não sei exatamente porque fiz essa escolha. Acho que talvez por estar lendo o ‘O Diário de Anne Frank’. Sei apenas que não poderia estar mais feliz”, completa.  

Asma, esposa de Ammar, tambem participou cozinhando e contando as expressões dela sobre o Brasil

A trajetória de Ammar e sua família
Em março de 2014, Ammar, sua esposa e seus três filhos (duas meninas e um menino), chegaram ao Brasil na condição de refugiados. Depois de terem morado, inicialmente, em Florianópolis, se mudaram novamente, dessa vez para Brasília. Ao longo desse período, os filhos de Ammar, ainda crianças, aprenderam a falar português fluentemente e a família inaugurou um restaurante na cidade, chamado Damascus. Além disso, Ammar costuma participar de feiras gastronômicas que acontecem na cidade.

A parceria entre o AFS Intercultura Brasil e o Migraflix
Todos os custos com os programas de estudo do AFS Intercultura Brasil são reinvestidos em avanços sociais, preparando e desenvolvendo as melhores experiências possíveis para os intercambistas e os voluntários. Dessa forma, o AFS teve a iniciativa de unir-se ao Migraflix, um time formado por imigrantes, refugiados e brasileiros que acredita na possibilidade de viver em uma sociedade mais justa e inclusiva. O Migraflix acredita que cada cultura é rica à sua maneira e que a troca de experiências entre indivíduos é uma importante ferramenta de transformação da sociedade.

DEIXE UM COMENTÁRIO