Curto e dinâmico, bem editado e com um roteiro bem definido – tendo início, meio e fim claramente determinados. Este documentário, assinado pela Netflix, conseguiu mostrar – sem ressalvas – a trajetória das jovens do pornô amador on-line, desde o recrutamento até a permanência ou desistência da “profissão”. Totalmente informativo e nada apelativo. Cenas de sexo, aqui não tem vez, o foco é outro. Sempre que a história se afunila até o oficio das mulheres, tudo é perfeitamente editado, porém sem deixar de lado detalhes importantes.

Ganhar dinheiro fácil e de forma rápida. Quem não quer? Atrativos altamente sedutores. Jovens aspirantes a uma vida independente, não pensam duas vezes. Em uma das histórias contadas no filme, temos uma garota com trauma de adolescência. Foi abandonada pelo namorado após fazer sexo com o mesmo. Decidiu entrar para o pornô, pois é o único lugar onde ela consegue sentir segurança em fazer sexo, sem ter que se preocupar se o outro está comprometido com ela. Apenas um exemplo. A maioria das mulheres entra no circuito sem ter nenhum histórico de traumas e problemas relacionados ao sexo.  Muito pelo contrário, querem apenas ser desejadas, se mostrar, ter fama. Mas com o passar do tempo, essas jovens passam a se perguntar: eu precisava tanto assim desse dinheiro, a ponto de me submeter a determinadas situações?

O nervosismo, a tensão e vontade de fugir daquela circunstância é uma constante para muitas. Temos o depoimento de uma das próprias jovens, que diz não ter sentido nenhum prazer, nem ter achado nada atrativa uma cena que acabou de fazer, pelo contrário. O documentário mostra ainda, o quão machista é a indústria do pornô, tratando a mulher como um mero instrumento, que só está ali para ajudar o homem a gozar. Isso se comprova também, através do fato da maioria dos sites mostrados, exibir alguma forma de violência contra a mulher.

A internet está inundada de conteúdo e de sites do gênero, e conforme vemos, é uma indústria promissora, que não para de crescer. A própria internet e as redes sociais, propiciaram e facilitaram o seu desenvolvimento. Temos aqui um filme interessante pelo conteúdo, e valioso pela simples e correta edição. Mas também não há nada de extraordinário a ser exaltado nesta produção.

Ficha Técnica:
Título original: Hot Girls Wanted
Ano: 2015
Direção: Jill Bauer, Ronna Gradus.
Elenco: Farrah Abraham, John Anthony, Rachel Bernard.
*Disponível no Netflix

 

DEIXE UM COMENTÁRIO