O problema é ter medo do medo

O que o medo da ditadura tem a dizer à democracia?

“Nesse período, em que tanto se debate o golpe militar e a ditadura, o livro de Ana traz, também, outro ensinamento: a busca pelo aprofundamento da democracia deve ser uma constante na vida das sociedades. É como se ela fosse um esforço sem fim. Que, tal como a linha do horizonte, cada vez que damos um passo em sua direção, parece se afastar. Não importa. Não nos deixemos levar pela ilusão. Cada passo é, sim, um avanço.” – Cid Benjamin.

O problema é ter medo do medo, o novo lançamento da Editora Revan, retoma o episódio da ditadura militar no Brasil. Apesar de tratar de um momento histórico do país, a obra escrita pela jornalista Ana Helena Tavares não pode ser considerada um livro de História, pois a partir das 26 entrevistas realizadas com personagens que viveram de perto este período, o livro consegue abordar, sem a censura dos anos de chumbo, um passado que ainda tem muitos reflexos no presente.

No livro, Ana Helena apresenta um extenso trabalho de campo, no qual ela passou pela experiência de ir a diferentes lugares para entrevistar pessoas que viveram intensamente a luta contra o medo instalado de 1964 a 1985 e que falam sobre a herança deixada para a democracia. São eles: Paulo de Mello Bastos, Dom Waldyr Calheiros, Brigadeiro Rui Moreira Lima, Capitão Fernando de Santa Rosa, Capitão Luiz Carlos de Souza Moreira, Coronel Ivan Proença, Dom Tomás Balduíno, Dom Pedro Casaldáliga, Tiuré Potiguara, Affonso Romano de Sant’Anna,  Alberto Dines, Evandro Teixeira, Milton Coelho da Graça, Silvio Tendler, Sérgio Ricardo, Dr. Hélio Bicudo, Dr. Modesto da Silveira, Dr. Marcelo Cerqueira, Dra. Rosa Cardoso, Cid Benjamin, Celso Lungaretti, Carlos Eugênio Paz, Aluízio Palmar, Marília Guimarães, Cecília Coimbra, Dra. Margarida Pressburger.

Segundo a autora, a ideia de fazer essa série de entrevistas surgiu em 2009, no entanto, a inspiração para o livro já a havia encontrado desde 2008, quando ela teve a oportunidade de ler um artigo sobre os 40 anos do Ato Institucional Nº 5, escrito pelo sociólogo Gilson Caroni Filho. “A leitura daquele artigo, com dados aterradores que eu desconhecia e que tantos jovens desconhecem, detonou em mim a vontade de gritar ao mundo a história do meu tio – torturado durante a vigência do AI-5, sem ser oposicionista de nada, sem que pertencesse a nenhuma organização política”, explica Ana Helena, que também apresenta no texto o relato pessoal das agressões feitas a seu tio, que sequer tinha envolvimento político na época.

Sobre a autora: Ana Helena Tavares é carioca, nascida em 1984, ano das “Diretas Já!”. Estudou no Colégio Pedro II, ao qual deve em grande parte sua formação humanística. Premiada em concursos de crônicas e monografias, tem textos em prosa e verso publicados em seis antologias. É jornalista, membro efetivo da ABI, e mantém o site de jornalismo político “Quem tem medo da democracia?”

Serviço:

EDITORA REVAN

História/ Política

ISBN: 978 85 7106 553-6

300 páginas

R$ 54

Lançamento: 15 de março, no Sindicato dos Jornalistas do Rio de Janeiro.

DEIXE UM COMENTÁRIO