O musical “As festas da Tia Ciata”, em homenagem ao centenário do samba, estreia na sala Baden Powell, Copacabana

Espetáculo revive as festas de Tia Ciata, personalidade marcante da história da Música Popular Brasileira e da cultura afrocarioca

Foto: Fanfarra Carioca
Foto: Fanfarra Carioca

Homenageando o Centenário do Samba, a Fanfarra Carioca apresenta o musical “As Festas da Tia Ciata” a partir de 3 de junho na sala Baden Powell em Copacabana.  A temporada vai até 26 de junho com sessões as sextas-feiras e sábados 20h, e domingos, 19h.

Citadíssima em obras de sociologia e antropologia sobre a cultura negra no Rio de Janeiro – e homenageada em diversos enredos das escolas de samba de todos os grupos – Hilária Batista de Almeida, a famosa Tia Ciata, é considerada a grande dama da história cultura afro brasileira.

Lendária baiana que migrou para o Rio de Janeiro por volta de 1870 e que, aqui, inicialmente morou no bairro da Saúde, e depois, na Praça Onze, locais primordiais do desenvolvimento da cultura afro da época – se tornou um símbolo de diversidade negra e também líder reverenciada da comunidade do Rio de Janeiro Belle Époque.

O Musical resgata a atmosfera das festas e das rodas de samba que a Tia Ciata promovia, bem como sua participação nos fatos histórico-culturais ocorridos no início do século XX, incluindo a origem do samba, dos ranchos e das Escolas de Samba. 

Com roteiro e direção de Loly Nunes, a montagem apresenta a contribuição cultural e social dos afro-baianos à cultura nacional, desde a sua chegada ao Rio de Janeiro que resultou na criação da “Pequena África”, região carioca em que morava Tia Ciata. Ao reviver a história das “Tias baianas” no início do século XX, o espetáculo ressalta o protagonismo da mulher negra na história do Brasil e, ao som dos ritmos musicais que emergem nessa época como o maxixe, o samba-enredo e o samba-choro, gêneros tipicamente cariocas, oito atores e cinco músicos, interpretam, cantam e dançam doze dos melhores sambas cariocas mais marcantes entre as décadas de 1900 a 1924.

O roteiro permeia por fatos curiosos, polêmicos e divertidos das décadas abordadas, tendo como referência o malandro e a capoeira, os compositores frequentadores das festas da Tia Ciata como Donga, João da Baiana, Sinhô e Pixinguinha.

SINOPSE
Musical apresenta o nascimento do samba e personagens históricos do Rio de Janeiro, como Tia Ciata, Donga, João da Baiana, Sinhô e Pixinguinha. Oito atores e cinco músicos interpretam, cantam e dançam 12 canções clássicas de compositores que frequentavam as famosas festas na casa da baiana Tia Ciata.

A CIA. FANFARRA CARIOCA
Ao longo dos últimos 22 anos, a Fanfarra Carioca Produções Artísticas desenvolveu uma forma de atuação sistemática no cenário cultural brasileiro que tornou a produtora um exemplo de competência e sustentabilidade.

Como grupo de teatro, iniciou sua atividade em 1985 e formalizou-se como produtora em 1993. Entre suas produções destaca-se o espetáculo Bailei na Curva, grande sucesso da temporada de 85. O espetáculo conquistou diversos prêmios: o Prêmio Inacen de Melhor Espetáculo do Ano; o Prêmio de Melhor Espetáculo do Festival da Serra em Teresópolis, organizado por Domingos Oliveira; a encenação internacional, como representante do Rio de Janeiro no IX FITEI – Festival Internacional de Expressões Ibéricas na Cidade do Porto, em Portugal.

Depois de uma turnê em Portugal a produtora produziu diversos espetáculos teatrais, destacando-se os espetáculos: Somos todos 22; Anita Garibaldi, Tupy or not Tupy; Fogo Morto; Paixões; Monteirices Lobatianas; Picasso; Mario Quintana entre outros com temporadas em teatros do Rio e turnês nacionais.

A partir do ano 2000, a Fanfarra criou novas frentes de atuação com o objetivo de torná-la um empreendimento autossustentável e plenamente integrado ao mercado da Economia Criativa brasileira.

FICHA TÉCNICA

Roteiro e direção: Loly Nunes

Elenco: Camila Boer, Daniely Stenzel, Flávia Souza, Hugo Germano, Ricardo Lopes, Rudson Martins, Thania Machado e Tuca Muniz

Músicos: Daniel Delavusca, Flávia Enne, Kaka Nomura, Renan Sardinha e Zéh Gustavo

Preparação vocal: Thania Machado

Coreografias: Arthur Rozas

Músicas Inéditas: Edinho do Samba e Loly Nunes

Iluminação: Djalma Amaral

Figurinos e Cenário: Marcia Marques e Loly Nunes

Produção Executiva: Wesley May e Thor Medrado

Marketing Cultural: Glória Diniz

Serviço:

Estreia: 3 de junho de 2016
Local: Sala Municipal Baden Powel
Endereço: Av. Nossa Sra. de Copacabana, 360 – Copacabana – Telefone:(21) 2255-1067
Horários: Sexta e sábado, 20h, Domingo, 19h
Ingresso: R$ 30,00 (Inteira) R$ 15,00 (Meia)
Temporada: De 3 a 26 de junho de 2016
Duração: 70 min.
Classificação: 12 anos
Capacidade: 250 Lugares

DEIXE UM COMENTÁRIO