“O Diabo não pode ser pop” estreia no Sesc Tijuca

Elenco (foto: Maria Soares)
Elenco (foto: Maria Soares)

A peça teatral O Diabo não pode ser pop estreia dia 13 de maio às 19h no Teatro II do Sesc Tijuca. Com Hernane Cardoso, Daniel Belmonte, Antônio Valladares e Luana Manuel no elenco, direção de Pedro Cadore e texto de Bruno Bloch e Rodrigo Salomão, a peça utiliza uma alegoria política para entreter, informar, divertir e, ao mesmo tempo, levar o público à reflexão.

O cenário da história é o inferno. O Diabo está em estado de choque, pois acabou de escutar a notícia mais surpreendente dos últimos tempos: seu índice de aprovação no inferno não poderia ser maior. Segundo os resultados das pesquisas mais recentes, o Senhor das Trevas não só é considerado um homem extremamente popular, como também é querido, respeitado e admirado por todo o território infernal. Enquanto outros “governantes” receberiam tal novidade com um sorriso no rosto, o Diabo, pelo contrário, não está nem um pouco feliz e fará de tudo para a vida no inferno virar um verdadeiro caos.

O Diabo não pode ser pop mescla situações cotidianas com outras surrealistas, já que passa-se no inferno. Sempre focada no entretenimento lúdico, a peça serve de espelho para a nossa realidade política brasileira. Para Hernane Cardoso, ator idealizador do projeto e intérprete do Diabo, o objetivo da peça é levar o público a uma identificação. “Queremos que a platéia ao assistir, pense: já vi isso em algum lugar. A intenção é levar o público a uma reflexão, e nada melhor que uma metáfora para isso”. A peça estará em cartaz de sexta a domingo até o dia 29 de maio.

Serviço:
Peça: O Diabo não pode ser pop
Exibição: de 13 a 29 de maio
Horário: 19h
Local: Sesc Tijuca – Teatro II
Capacidade: 50 lugares
Endereço: R. Barão de Mesquita, 539 – Tijuca

Sobre a peça:
Texto: Bruno Bloch e Rodrigo Salomão
Direção: Pedro Cadore
Elenco: Hernane Cardoso, Daniel Belmonte, AntônioValladares e Luana Manuel
Figurino: Anouk Zee Penido
Luz: Rodrigo Belay
Cenário: Julia Marina
Fotos e Designer: Maria Soares
Produção: Carolina Tardin e Hernane Cardoso

 

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor, digite seu comentário
Por favor, digite seu nome aqui