O cinema de Luis Buñuel na Caixa Cultural RJ

Programação com 20 filmes contará com a presença de Diego Luis Buñuel, neto do cineasta, apresentando masterclass sobre a obra do mestre do surrealismo

Um cão andaluz
Um cão andaluz
Diego Luis Buñuel
Diego Luis Buñuel

A CAIXA Cultural Rio de Janeiro apresenta, de 23 de agosto a 4 de setembro (terça-feira a domingo), a mostra Luis Buñuel – Vida e obra. Para mostrar todas as potencialidades da obra de Buñuel serão exibidos 20 filmes, entre eles títulos há anos não exibidos no Brasil. Além da possibilidade de assistir aos clássicos O Anjo Exterminador (1962) e Esse Obscuro Objeto de Desejo (1977), a mostra oferece a oportunidade de conhecer raridades da carreira do cineasta, como Ensaio de um Crime (1955) e A Filha do Engano (1951). O projeto tem patrocínio da CAIXA e Governo Federal.

A sessão de abertura contará com a presença de Diego Luis Buñuel, cineasta e neto de Buñuel, e a exibição do clássico O Discreto Charme da Burguesia (1972),vencedor do Oscar e Globo de Ouro, ambos na categoria de Melhor Filme Estrangeiro.

Cineasta, artista, ator, roteirista e produtor, o espanhol naturalizado mexicano Luis Buñuel com seu modo de fazer cinema, focado no subconsciente e na irracionalidade humana, foi um dos precursores do movimento artístico universalmente conhecido como surrealismo. Críticas à sociedade burguesa e católica de sua época fazem parte da trajetória cinematográfica do diretor.

Com mais de 30 filmes ao longo de 50 anos de carreira, o cineasta é aclamado pela crítica e inspiração para grandes cineastas, como o conterrâneo Pedro Almodóvar e o norte-americano David Lynch. Ainda que cercado por uma aura de escândalos, ele foi um dos maiores expoentes do cinema europeu do século XX.

“Desde seu primeiro filme O Cão Andaluz (1929), em parceria com o pintor surrealista Salvador Dalí, o cineasta Luis Buñuel buscou abrir os olhos do público, ainda que usasse uma navalha para isso. Seus filmes sempre causaram uma inquietação, levando o público a questionar a ordem burguesa, a religião, o sexo, a política, temas constantes de seus filmes”, comenta Sylvia Palma, curadora da mostra.

Debate e Masterclass:
A mostra Luis Buñuel – Vida Obra promove, no dia 24 de agosto (quarta-feira), às 18h30, uma masterclass com o cineasta Diego Luis Buñuel, neto de Luis Buñuel. No dia 1 de setembro (quinta-feira), às 18h, haverá sessão comentada do filme Esse obscuro objeto do desejo (1977), com a curadora Sylvia Palma e o crítico de cinema Leonardo Luiz Ferreira. As inscrições para a masterclass devem ser feitas com antecedência pelo e-mail masterclass@mostraluisbunuel.com.br.

O evento traz também um catálogo composto por textos inéditos de especialistas, entre eles o professor Hernani Heffner e a escritora Sílvia Aguetoni, autora de dois livros sobre Luis Buñuel.

Outras informações sobre a mostra podem ser acessadas nos endereços www.mostraluisbunuel.com.br e https://www.facebook.com/mostraluisbunuel.

Programação:

23 de agosto (terça-feira)
18h30 – Sessão de abertura: O discreto charme da burguesia (1972), França, 14 anos, 102 minutos. 

24 de agosto (quarta-feira)
17h – Um cão andaluz (1929), codirigido por Salvador Dalí, França, 14 anos, 17 minutos + A idade do ouro (1930), codirigido por Salvador Dalí, França, 16 anos, 60 minutos

18h30 – Masterclass com o cineasta Diego Luis Buñuel 

25 de agosto (quinta-feira)
16h – Terra sem pão (1933), Espanha, 14 anos, 30min
17h – El gran calavera (1949), México, 14 anos, 90min
19h – Os esquecidos (1950), México, 14 anos, 85min 

26 de agosto (sexta-feira)
15h – A filha do engano (1951), México, 14 anos, 77min
17h – Subida ao céu (1952), França, 14 anos, 85min
19h – A ilusão viaja de trem (1954), México, 14 anos, 90min 

27 de agosto (sábado)
15h – O diário de uma camareira (1964), França, 14 anos, 101min
17h – A bela da tarde (1967), França, 14 anos, 101min
19h – Viridiana (1961), França, 16 anos, 90min 

28 de agosto (domingo)
15h – Escravos do rancor (1954), México, 14 anos, 91 min
17h – Ensaio de um crime (1955), México, 14 anos, 89min
19h – Nazarin (1959), México, 12 anos, 94min 

30 de agosto (terça-feira)
17h – Via Láctea ou O estranho caminho de São Tiago (1969), França/Itália, 14 anos, 98min
19h – O Anjo Exterminador (1962), México, 12 anos, 95min 

31 de agosto (quarta-feira)
17h – O Discreto Charme da Burguesia (1972), França, 16 anos, 102min
19h – Tristana, uma paixão mórbida (1970), França, 14 anos, 95min 

01 de setembro (quinta-feira)
16h – O fantasma da liberdade (1974), França, 18 anos, 104min

18h – Sessão comentada do filme Esse Obscuro Objeto do Desejo (1977), França, 14 anos, 102min. Com a curadora Sylvia Palma e o crítico de cinema Leonardo Luiz Ferreira. 

02 de setembro (sexta-feira)
15h – Tristana, uma paixão mórbida (1970), França, 14 anos, 95min
17h – Viridiana (1961), França, 16 anos, 90min
19h – A bela da tarde (1967), França, 14 anos, 101min 

03 de setembro (sábado)
15h – O fantasma da liberdade (1974), França, 18 anos, 104min
17h – O Anjo Exterminador (1962), México, 12 anos, 95min
19h – O Discreto Charme da Burguesia (1972), França, 16 anos, 102min 

04 de setembro (domingo)
15h – Os esquecidos (1950), México, 14 anos, 85min
17h – Via Láctea ou O estranho caminho de São Tiago (1969), França/Itália, 14 anos, 98min
19h – Esse Obscuro Objeto do Desejo (1977), França, 14 anos, 102min

Serviço:

Mostra Luis Buñuel – Vida e Obra

Local: CAIXA Cultural Rio de Janeiro – Cinema 1
Endereço: Av. Almirante Barroso, 25, Centro (Metrô: Estação Carioca)
Telefone: (21) 3980-3815
Data: de 23 de agosto a 4 de setembro de 2016 (terça-feira a domingo)
Horários: Consultar programação
Ingressos: R$ 4,00 (inteira) e R$ 2,00 (meia). Além dos casos previstos em lei, clientes CAIXA pagam meia.
Lotação: 78 lugares (mais 3 para cadeirantes)
Bilheteria: de terça-feira a domingo, das 10h às 20h
Classificação Indicativa: Consultar programação
Acesso para pessoas com deficiência
Patrocínio: Caixa Econômica Federal e Governo Federal

DEIXE UM COMENTÁRIO