No Man’s Sky é uma jornada solitária e reflexiva

Desde que foi anunciado, “No Man’s Sky” provocou reações diversas, indo desde a descrença até ao assombro, já que possuía a premissa de ser um jogo revolucionário. Seu primeiro vídeo mostrava uma nave chegando ao planeta, pousando (sem loadings) e descendo em sua superfície, o que já deixou os jogadores empolgados. A liberdade era algo inacreditável. Mas será que a versão final conseguiu cumprir o que prometeu?

Produzido pelo estúdio indie “Hello Games”, o jogo prometia uma exploração livre pelo universo, possuindo milhares de planetas e galáxias, cada um com uma biosfera e características diferentes. Além disso cada jogador teria um universo único, já que as formas de vidas seriam geradas de forma procedural, ou seja, aleatória para cada partida, através de fórmulas matemáticas.  Com o lançamento para a plataforma Playstation 4, realizado hoje dia 09 de Agosto, as reações foram as mesmas do dia do seu primeiro trailer, com críticas positivas e negativas do jogo.

No mans sky
No mans sky

“No Man’s Sky” não é apenas um jogo de exploração, como pensado no início. É também um jogo de sobrevivência. Você começa em um planeta desconhecido, com sua nave quebrada e já é instruído a captar recursos para fixa-la e sair daquele ambiente hostil. Munido de uma pistola a laser, é possível quebrar objetos e armazenar recursos, como Ferro, Plutônio (!) e vários outros, necessários para criar outros objetos e também manter seu personagem vivo, já que o mesmo necessita de um suporte vital em ambientes inóspitos.

Falando em recursos, é necessário uma boa dose de manutenção dos mesmos, já que seu inventário é limitado e mesmo contando com o inventário da sua nave para ajuda-lo, há limitações. Além disso, muitas vezes na exploração seu veículo está longe e fica impossível transferi-los. Alguns itens surgem pelo caminho, como artefatos e outros tipos. É possível vender qualquer item ou material e com os créditos adquirir melhores equipamentos. O sistema de menus e de manutenção do inventário é ágil e eficaz, mesmo parecendo confuso no início. Lembra um pouco o estilo de “Destiny”.

No mans sky
No mans sky

Além disso, existem inúmeras criaturas e idiomas para serem descobertos, além da história de civilizações perdidas. É impressionante como você pode ficar horas jogando e estudando a história de um povo sem perceber o tempo passar. Algumas vezes durante a partida ocorrem encontros com outras raças, muitas vezes sendo impossível a comunicação, a não ser que o jogador tenha aprendido o idioma, explorando ruínas de um planeta.

Os gráficos não são algo de outro mundo, porém impressionam pela diversidade e grandiosidade. Vale lembrar que tudo é gerado de forma aleatória e você possivelmente jamais verá um animal ou ambiente igual ao seu em outro jogo. A resolução nativa é de 1080p e a velocidade de 30 frames, com algumas quedas, totalmente aceitáveis devido aos processo de criação instantânea. Os planetas são enormes e podem transmitir uma sensação de solidão, muitas vezes sendo substituída pelo medo, especialmente quando a noite cai ou o personagem entra em uma caverna escura. Se houver animais selvagens então, a sensação se torna mais agravante.

No mans sky
No mans sky

A trilha sonora segue um padrão “new wave” e “shoegaze”, com músicas calmas e que elevam o tom em alguns momentos, tranquilizando o jogador e ao mesmo tempo o impulsionando, fazendo com que a jornada seja ainda mais imersiva. Os efeitos sonoros cumprem seu papel, não sendo excepcionais mas também não deixando nada a desejar. Destaque para os sons únicos dos ambientes e também dos animais.

“No Man’s Sky” pode ser considerado como um jogo inovador, que trouxe algo jamais visto nos videogames. Mesmo com algumas falhas, impressiona tanto pela sua grandiosidade e pela experiência que proporciona. É um jogo solitário, porém em nenhum momento teve a intenção de ser multiplayer. Ele vem com a proposta de trazer uma experiência única e reflexiva para cada jogador, e cumpre bem esse papel. É uma experiência introspectiva e de contemplação, que para alguns, irá provocar uma reflexão de qual nosso papel no universo.

Ficha Técnica:
Título: No Man’s Sky
Ano: 2016
Produtora: Hello Games
Plataforma: Playstation 4 (09/08) e PC (12/08)

DEIXE UM COMENTÁRIO