Museu Nacional de Belas Artes do Rio de Janeiro recebe a exposição “Os Jogos da Antiguidade | Grécia e Roma”

Abertura para o público 27 de julho de 2016

De 27 de julho a 02 de outubro o Museu Nacional de Belas Artes/ Ibram/ MinC recebe a exposição “Os Jogos da Antiguidade | Grécia e Roma”. Com curadoria de Eugenio La Rocca (professor de Arqueologia Clássica da Universidade Sapienza, em Roma) e co-curadoria de Annalisa Lo Monaco (historiadora formada pela Universidade de Pisa, na Itália), a mostra exibe obras que enfocam a história dos Jogos Olímpicos na Grécia e em Roma.

Com obras de grandes museus italianos, a exposição exibe esculturas que representam atletas, objetos usados por eles, ânforas e mosaicos que retratam cenas esportivas. São cerca de 50 obras, algumas com mais de 2.500 anos de idade. O visitante pode ver de perto importantes obras milenares, além de entrar em contato com recentes descobertas arqueológicas.

A mostra “Os Jogos da Antiguidade | Grécia e Roma” apresenta 10 das maiores coleções italianas, entre elas estão obras do Museu do Vaticano, Museu Arqueologico Nacional de Nápoles, Museu de Arte Clássica Universidade de Roma Sapienza, Museu Nacional Etrusco de Villa Giulia (Roma), Museu Nacional Romano – Palazzo Massimo alle Terme e de Museus Capitolinos.

“Diferente do que ocorre no mundo moderno, os jogos na Grécia não eram manifestações exclusivamente esportivas. As competições nasceram no interior dos santuários como parte integrante das festas religiosas. Cada cidadezinha e cada santuário convocava suas próprias competições, mais ou menos articuladas”, afirma Annalisa Lo Monaco, co-curadora da mostra e PHD em arqueologia grega e sua relação com o sagrado.

“Já em Roma”, conta o curador e professor da Sapienza Eugenio La Rocca, “a situação era completamente diferente. Foi lá que a competição, nascida de forma tímida na Grécia, num contexto religioso, se transforma num verdadeiro espetáculo”, completa. Considerando os dois cenários, os curadores realizaram uma seleção de obras que mostrará ao público um quadro completo do desenvolvimento dos jogos e suas características peculiares nos mundos grego e romano. 

“Esta exposição representa um fato artístico da maior relevância para a história do Museu Nacional de Belas Artes e para a cidade do Rio de Janeiro.”, afirma Mônica Xexéo, diretora do Museu Nacional de Belas Artes.

“Contribuindo para o intercâmbio entre culturas e ampliando o acesso do público a peças de inestimável valor histórico e artístico, a exposição possibilitará ao visitante tomar contato com esculturas e objetos que fundaram a tradição ocidental da representação de atletas e seus movimentos trazendo a reflexão sobre quais características se mantém e quais foram ressignificados pela história da arte e pela forma de entender o corpo.” , comenta Arnaldo Spindel, diretor da Base7, empresa responsável por trazer ao Brasil outras mostras importantes como Mestres do Renascimento (Centro cultural Banco do Brasil, 2013) e Caravaggio e seus seguidores (MASP, 2012)

A exposição “Os Jogos da Antiguidade | Grécia e Roma” é uma realização do Museu Nacional de Belas Artes (MNBA), da Base7 Projetos Culturais e Civita Mostre.

Sobre o curador Eugenio La Rocca
Professor de Arqueologia Clássica da Universidade Sapienza, em Roma. Desde 2010, é diretor do grupo de pesquisa arqueológica na região de Crotone, no sul da Itália. Foi professor de Arqueologia Clássica nas universidades de Siena (1986_1988) e de Pisa (1989 _1992). Entre 1993 e 2008, foi secretário para os Bens Culturais na prefeitura de Roma. Em 1997, coordenou as escavações do Foro Imperial e desde 2004 dirige as escavações no palácio da Provincia di Roma (casas romanas e templo de Trajano). Suas principais áreas de estudo são: a cultura figurativa das épocas grega e romana; as relações entre arte e ideologia política; entre a topografia e os monumentos das cidades helênicas e principalmente Roma; e o tema do urbanismo na antiguidade. Como curador, La Rocca idealizou e coordenou grandes exposições em Roma e no exterior, como: Aurea Roma. Dalla città pagana alla città cristiana, 2000; Trionfi Romani, 2008; Roma. La pittura di un impero, 2009; I giorni di Roma. L’età della conquista, 2010; I giorni di Roma. I ritratti. Le tante facce del potere, 2011; I giorni di Roma. L’età dell’equilibrio, 2012; I giorni di Roma. L’età dell’Angoscia, 2015; Augusto, 2013. Ele também curou a exposição permanente de esculturas do Palazzo dei Conservatori, no Museu Centrale Montemartini; a reorganização das obras do Musei Capitolini no novo pavilhão expositivo do Palazzo dei Conservatori (projeto de Carlo Aymonino); o projeto expositivo da coleção do Museo dell’Ara Pacis (projetado por Richard Meier); assim como a reorganização da coleção em exposição do Museo dei Fori Imperiale no Mercado de Trajano. La Rocca também é membro da Accademia dei Lincei, do Istituto di Studi Romani, da Academia Espanhola de Ciência, Letras e Artes e do Archaeological Institute of America.

Sobre a co-curadora Annalisa Lo Monaco
Historiadora formada pela Universidade de Pisa, na Itália. Suas áreas de estudo científico são a vida religiosa nos mundo grego e romano, os contatos entre Grécia e Roma no período tardo-republicano, aspectos e temas da ideologia imperial. Entre as suas principais pesquisas estão o santuário de Olimpia, entre o II século a.C e o I século d.C, tema ao qual Lo Monaco dedicou diversos ensaios, apresentações e participações em conferências internacionais. É doutora em Arqueologia pela UniversidadeSapienza, de Roma. Foi docente pesquisadora na disciplina de Topografia de Roma e da Itália antiga na Universidade de Roma Tor Vergata (2003-2007) e bolsista do Istituto Germanico de Roma (2007). Colaborou com diversos canteiros de escavações em Roma e também na catalogação de objetos e materiais encontrados. Com Eugênio La Rocca, co-curou exposições como: La pittura di un impero, 2009; I giorni di Roma. L’età della conquista, 2010; I giorni di Roma. I ritratti. Le tante facce del potere, 2011; I giorni di Roma. L’età dell’equilibrio, 2012; I giorni di Roma. L’età dell’Angoscia, 2015; Augusto, 2013 (Roma) e 2014 (Paris). Autora de diversos livros e artigos nas principais publicações italianas dedicadas a descobertas arqueológicas.

Realização
Museu Nacional de Belas Artes (MNBA)
Base7 Projetos Culturais
Civita Mostre
 
Patrocínio
Adler Pelzer
CONI (Comitato Olimpico Nazionale Italiano)
 
Apoio institucional
Ministero degli Affari Esteri (MAE)
Ministero dei Beni e delle Attività Culturali e del Turismo (Mibact)
AIAL (Ano Itália América Latina) 
 
Apoio
Embaixada da Itália no Brasil
Consulado Italiano do Rio de Janeiro
Istituto Italiano di Cultura do Rio de Janeiro
Associação Amigos do MNBA

RAI – Radiotelevisione Italiana

Promovido por
Instituto Brasileiro de Museus (Ibram)
Ministério da Cultura (MinC)

Governo Federal: Brasil – Ordem e Progresso

Exposição Os Jogos da Antiguidade
Data: De 27 de julho a 02 de outubro de 2016
Local: Museu Nacional de Belas Artes do Rio de Janeiro
Endereço: Av. Rio Branco, 199 – Cinelândia, Rio de Janeiro – RJ

Informações: (21) 3299-0600
Horários de funcionamento: de terça a sexta, das 10 às 17h e sábado e domingo, das 13h às 17h
Visitação: de terça a sexta, das 10 às 17h e sábado, domingo e feriado, das 13h às 17h
Ingresso:  R$ 8,00 inteira, R$ 4,00 meia e ingresso família (para até 4 membros de uma mesma família) a R$ 8,00. 
Grátis aos domingos.

DEIXE UM COMENTÁRIO