Monumento a Estácio de Sá recebe programação gratuita com foco na cultura indígena e afro-brasileira

Exposições, debates, contação de história, mostra de cinema e outras atividades integram o 3º Fórum de Extensão Social da Estácio

A Estácio preparou uma programação intensa e ampla para expor no Monumento a Estácio de Sá, no Aterro do Flamengo, durante os meses de outubro e novembro. Como parte do 3º Fórum de Extensão Social da Estácio – projetos inovadores que transformam pessoas e valorizam a sociedade, o subsolo do Monumento receberá quatro exposições e diversas atividades gratuitas, para todas as idades, idealizadas e coordenada por professores e alunos da instituição de ensino. 

 “A programação do Monumento marca a criação do Núcleo de Estudos Afro-brasileiros e Indígenas (Neabi), e esta temática permeia diversas atividades previstas”, explica Rodrigo Rainha, professor de História da Estácio. “O Núcleo reúne professores pesquisadores da Estácio e de outras Universidades, e tem entre seus objetivos valorizar as identidades, tradições e manifestações culturais desses grupos”, completa o professor.

Entre as atividades previstas, destaca-se a discussão organizada pelo Núcleo de Estudos sobre “A Lei de diretrizes e bases da educação nacional e o estudo da cultura afro-brasileira e indígena” (07/10, às 17h), com a participação de Carlos Alberto Lima de Almeida, professor-doutor da pós-graduação em Direito da Estácio; Marisa Flavia da Silva, especialista em História da África e Estudos Negros no Brasil e contadora de histórias (tradição Griot), e Gabriela Theophilo, doutora em História com pesquisas sobre Michel Leiris (escritor e antropólogo africanista francês); com mediação de Rodrigo Perez, professor-doutor de História da Estácio.

A exposição sobre a cultura indígena, “O Rio continua Índio” (07/10 a 30/10), organizada pela Associação Indígena Aldeia Maracanã (AIAM), faz uma retrospectiva histórica da presença dos indígenas no estado do Rio de Janeiro, desde antes da chegada dos colonizadores europeus até o surgimento da Aldeia Maracanã.

Para as crianças, será realizada uma Oficina de Contação de História (09, 14 e 15/10), coordenada por professores e alunos de Pedagogia da Estácio. A partir da Literatura de Cordel, o público infantil é convidado a participar como personagens das histórias, que valorizam as culturas afro-brasileira e indígena.

Para a terceira idade – e todos os que buscam levar uma vida mais saudável –, serão conduzidos exercícios físicos ao ar livre, na parte externa do Monumento, com orientação de professores e alunos da Estácio (14, 15 e 16/10).

A Semana da Arquitetura também realiza atividades no Monumento (25/10): a Revista Modenatura, com reportagens e artigos de professores e alunos do curso de Arquitetura e Urbanismo da Estácio do Rio de Janeiro, será lançada durante a abertura da exposição do professor, designer e artista plástico Marcelo Gemmal, com pinturas feitas nos últimos oito anos, a partir de uma pesquisa pelo Centro do Rio de Janeiro.

Os projetos de Extensão Social da Estácio, realizados por professores e alunos no interior dos campi ou nos arredores, estarão resumidos em uma exposição de painéis no Monumento (até 02/10). Os projetos têm como objetivo integrar a academia e a sociedade, e proporcionam vivências práticas aos alunos no atendimento à população, sempre com supervisão de professores, em áreas como saúde e desenvolvimento de crianças e adolescentes; alfabetização e letramento de mulheres vítimas de violência doméstica; inclusão de pessoas com deficiência no mercado de trabalho; e sustentabilidade social e ambiental.

O Monumento – A Estácio assumiu a curadoria do Monumento a Estácio de Sá em 2010, em parceria com a Prefeitura do Rio/ RioTur. A instituição de ensino acredita que a cultura tem papel fundamental no processo de desenvolvimento humano e social do indivíduo. O apoio ao Monumento é uma iniciativa do programa de responsabilidade social corporativa da Estácio – Educar para Transformar.

Serviço:

Exposições e atividades do Monumento a Estácio de Sá
3º Fórum de Extensão Social – projetos inovadores que transformam pessoas e valorizam a sociedade 

Data: 1º de outubro a 27 de novembro

Endereço: Av. Infante Dom Henrique s/nº, subsolo, Aterro do Flamengo, Rio de Janeiro – RJ

Programação completa:

Exposições: Terça à domingo, das 9h às 17h

– até 02/10 – Exposição sobre os trabalhos de Extensão da Universidade

– 07/10 – 30/10 – Exposição sobre Cultura Indígena

– 04/11 – 27/11 – Exposição sobre Cultura Afrobrasileira 

 

Oficinas e Atividades 

– 07/10 – 17h – Painel: A Lei de diretrizes e bases da educação nacional e o estudo da cultura afro-brasileira e indígena

– 08/10 – 10h às 16h – Palestra: Cuidando da voz e cuidando da audição 

– 09/10 – 10h e 14h – Oficina de Contação de História 

– 14 e 15/10 – 9h / 11h / 14h / 16h – Exercícios ao ar livre: Teoria e prática

– 10h e 14h – Oficina de Contação de História 

– 16/10 – 8h e 10h – Exercícios ao ar livre: Teoria e prática 

– 20 a 23/10 – Exposição e apresentadores de croquis e estampas em tecido e roupas inspirado nesta tribo

– 25/10 – 14h – Lançamento da revista Modenatura e da exposição do Professor Gemmal no Monumento a Estácio de Sá.

– 29/10 – 10h e 13h – Oficina: A cultura ameríndia sob uma perspectiva antropológica: a farinha 

– 30/10 – 10h / 11h / 14h / 15h Apresentação dos trabalhos sobre a cultura e economia indígena dos alunos do curso de Geografia

DEIXE UM COMENTÁRIO