Moacir Chaves dirige no Oi Futuro Flamengo espetáculo que “conta” parte da história de 2.500 anos de teatro

Escrita pelo francês Jacques Livchine, a peça é uma espécie de hino ao teatro

foto: Guga Melgar
foto: Guga Melgar
2.500 Por Hora é um espetáculo sobre teatro, que começa assim: “Esta noite temos uma tarefa enorme (…) Queremos contar para vocês 2.500 anos de teatro em uma hora.” O texto é uma adaptação do original escrito em 1997 pelo francês Jacques Livchine e reúne cenas escritas por diversos autores, como Pirandello, Tcheckov, Molière, Feydeau, Eurípides, Shakespeare, Brecht, Beckett e Goethe, entre outros. Há, também, alusões a diretores, movimentos teatrais, atores, grupos de teatro, pesquisadores e críticos. A adaptação inclui cenas de autores brasileiros como Nelson Rodrigues (apresentando trechos das 17 peças do autor em 3 minutos) e Martins Penna, assim como referências específicas da história do nosso teatro. Homens de teatro de diversas épocas e países ganham voz na peça, como Artaud e João Caetano. Assim, o espetáculo propõe “contar” parte da história de 2.500 anos de teatro, por meio de uma pesquisa ao mesmo tempo séria e muito bem-humorada. “Desta forma, pretendemos refrescar a memória de uns, aprofundar o conhecimento de outros e apresentar o universo do teatro a muitos”, comenta a atriz Monica Biel, que também assina a tradução e a adaptação do texto original. A temporada de estreia tem início na noite de 2 de Julho, no Teatro Oi Futuro Flamengo.
 
O autor e diretor, Jacques Livchine, é um dos pioneiros do théâtre de rue na França. Nascido em 1943, em Chambon-sur-Lignon, França, Livchine graduou-se em Artes na Sorbonne com um certificado d’Études théâtrales. Em 1968 fundou o Théâtre de l’Unité, sediado em Audincourt, França. É o principal instigador da criação da ligue d’improvisation française, em 1981.
 
A direção da montagem brasileira cabe a Moacir Chaves, que junto a atriz Monica Biel assistiu a montagem original de “2.500 Por Hora”, pelo Théâtre de l’Unité, em 1997. Ao longo de sua carreira Moacir dirigiu espetáculos premiados e reconhecidos por uma dramaturgia e encenação não convencionais, entre eles: “Bugiaria”, com processos da inquisição; “A Lua Vem da Ásia”, de Campos de Carvalho; “A Negra Felicidade”, com o processo de libertação de uma escrava de nome Felicidade; “Sermão da Quarta-feira de Cinzas”, do Padre Antônio Vieira; “Inutilezas”, com poemas de Manuel de Barros; “Utopia”, de Thomas More; “Por Um Fio”, de Drauzio Varela; “Ovo Frito”, de Fernando Bonassi; “Por Mares Nunca Dantes”, de Geraldo Carneiro; além de clássicos como “Macbeth”, “O Jardim das Cerejeiras”, “Fausto”, “Rei Lear”, “Don Juan”, entre outros.
 
O elenco é composto por Claudio Gabriel, Henrique Juliano, Júlia Marini, Joelson Medeiros e Monica Biel. O espetáculo conta, ainda, Miguel Mendes e Tomás Correia que, além de executarem a música ao vivo, assinam a direção musical. O figurino é de Inês Salgado, o cenário de Sérgio Marimba e a iluminação de Aurélio de Simoni.
 
Com patrocínio da Oi e da Secretaria Municipal de Cultura/Prefeitura da Cidade do Rio de Janeiro, apoio cultural do Oi Futuro e realização da BB Produções Artísticas Ltda, 2.500 Por Hora cumpre temporada de estreia no Teatro Oi Futuro Flamengo de 2 de julho até 30 de agosto, de quinta a domingo às 20h.
 
FICHA TÉCNICA
Autor: Jacques Livchine e Hervée de Lafond
Tradução e Adaptação: Monica Biel
Direção: Moacir Chaves
Elenco: Claudio Gabriel, Henrique Juliano, Júlia Marini, Joelson Medeiros e Monica Biel
Músicos: Miguel Mendes e Tomás Correia
Figurinos: Inês Salgado
Cenário: Sergio Marimba
Direção Musical: Miguel Mendes e Tomás Correia
Iluminação: Aurélio de Simoni
Boneco: Marcio Newlands
Fotos: Guga Melgar
Programação Visual: Sandro Melo
Produção Executiva: Jaqueline Roversi
Direção de Produção: Monica Biel
Assessoria de Imprensa: Ney Motta
Realização: BB Produções Artísticas Ltda
 
SERVIÇO
 
2.500 Por Hora
Autor: Jacques Livchine e Hervée de Lafond
Tradução e Adaptação: Monica Biel
Direção: Moacir Chaves
Elenco: Claudio Gabriel, Henrique Juliano, Júlia Marini, Joelson Medeiros e Monica Biel
Músicos: Miguel Mendes e Tomás Correia
Sinopse: Cinco atores e dois músicos “contam” de forma humorada parte da história de 2.500 anos de teatro.
Temporada: De 2 de Julho até 30 de agosto, de quinta a domingo às 20h. Nos dias  30/07 e 20/08 não haverá espetáculo, a reposição será nos dias 05 e 12/08, quarta-feira, às 20h.
Local: Teatro Oi Futuro Flamengo. Rua Dois de Dezembro 63, Flamengo (tel. 21 3131-3060)
Lotação do teatro: 63 pessoas
Ingressos: R$ 20,00 (inteira)
Classificação indicativa: 12 anos
Gênero: Comédia

DEIXE UM COMENTÁRIO