Novo show de Erasmo Carlos, “Meus Lados B”, no Oi casa Grande

Neste novo show, o Tremendão dá preferência a músicas que não tocaram nas rádios como “Grilos”, “Meu Mar”, “Maria Joana”… tem também as que gravou mas se destacaram na voz de outros cantores como “Paralelas” do Belchior e até sambas que foram sucesso mas nunca cantou em shows como “Cachaça Mecânica” e “De Noite Na Cama” do amigo Caetano Veloso, pois ficariam deslocadas nos shows normais de Rock que faz sempre…  

Nesse show ele interage com o público contando pequenas curiosidades sobre as canções e se sente muito feliz nesse ousado projeto intimista.

Salve o Tremendão!!!

Artista em permanente ebulição, efervescente, inspirado, há mais de 50 anos embalando gerações com suas canções, Erasmo Carlos estreia no Oi Casa Grande a turnê de seu mais recente DVD, MEUS LADOS B, gravado em janeiro de 2015 no Tom Jazz (SP).

Um dos maiores hitmakers do Brasil, em MEUS LADOS B o Tremendão apresenta ao público pérolas de seu repertório, mas que acabaram “atropeladas” pelos clássicos. Os famosos LADOS B. Pouco conhecidas do público, mostram o artista de forma especial, profunda, forte. O Gigante Gentil e seus tesouros.

Acompanhado por sua banda, Erasmo apresenta pérolas como Maria Joana e Gente Aberta (do álbum Carlos, Erasmo, 71), Grilos (Sonhos e Memórias, 72), Cachaça Mecânica (Projeto Salva Terra, 74), entre outras.

Os clássicos não terão vez
“É o maior!’ Erasmo grava DVD em São Paulo com suas canções menos famosas (…)O título resume a intenção: recuperar pérolas de sua enorme discografia (…). E, ao longo de 1h40, foi o que o Tremendão fez, para delírio dos sortudos que conseguiram ingresso ou convite.” José Flávio Júnior – Billboard

“O que seria um sonho para um fã de Erasmo, finalmente aconteceu. O Tremendão resolveu resgatar suas canções menos conhecidas do grande público, em show para nenhum rocker botar defeito (…) dando a chance dos fãs ouvirem pérolas de discos como Carlos, Erasmo (1971), Projeto Salva Terra (1974) e Sonhos e Memórias (1972).  Com o característico jeans, o Tremendão (…) ligou a “máquina do tempo”, indo direto para a época de ouro do rock.  Bem humorado e contando várias histórias sobre as composições, Erasmo desfilou músicas incríveis com Gente Aberta, Paralelas (de Belchior), Grilos,  Estou 10 Anos Atrasado, Cachaça Mecânica, Dois Animais na Selva Suja da Rua, É Preciso Dar um Jeito, Meu Amigo e 1990 – Projeto Salva-Terra.  Em De Noite na Cama – um presente do amigo Caetano Veloso – o rocker mostrou que também é bom na mistura de rock com samba.  Um show histórico e que poderia servir de ideia para outros cantores brasileiros”.  
Daniel Vaughan/R7

ERASMO CARLOS E SEUS LADOS B
São mais de 500 composições que refletem, da ingenuidade da Jovem Guarda e sua doce proposta de mudanças comportamentais, à maturidade dos dias atuais, alçando Erasmo ao posto de Gigante Gentil da música brasileira (título reafirmado com o Grammy Latino 2014 de Melhor Álbum de Rock por Gigante Gentil e com sua escolha como Homem do Ano na Música da Revista GQ).

Erasmo Esteves cresceu na Tijuca (RJ), cercado por elementos que tornariam sua identidade musical singular.

Essa identidade se manifesta em suas composições solo ou em parcerias históricas e novas, em seu jeito de tocar e cantar seu rock´n´roll ou seu romantismo, no protagonismo no samba-rock brasileiro, nos tempos da Jovem Guarda ou durante a explosão das novas informações e liberdade das décadas de 1970 e 80.

Considerado o pai do rock nacional, no fim dos anos 60 Erasmo mergulhou na bossa nova e na MPB que vinha tangenciando ao longo dos anos. Ele, que havia composto para festivais e até gravado “Aquarela do Brasil”, foi contratado pela PolyGram, onde deixaria gravados discos que bem mesclaram suas raízes roqueiras com as tendências da MPB. Influenciado pelo movimento tropicalista e pela música negra americana, cravou sequência antológica de discos durante toda a década de 70, como “Carlos, Erasmo…” (1971), “Sonhos & Memórias 1941-1972” (1972) ou “Pelas Esquinas de Ipanema” (1978).

É aqui que se escondem os LADOS B que Erasmo irá compartilhar com o público.

 

Show MEUS LADOS B – Erasmo Carlos
Teatro Oi Casa Grande

Av. Afrânio de Melo Franco, 290 – Leblon- Rio de Janeiro/RJ –
Dias 17 e 18 julho de 2015.  
Sextas e sábados 21:30hs

Preço dos Ingressos:
R$ 100,00 (Platéia Vip e Camarote), R$ 80,00 (Plateia Setor 1),
R$ 60,00 ( Balcão Setor 2 ), R$ 50,00 ( Balcão Setor 3).
Classificação etária: 12 anos /Tempo de Duração: 80 min.

DEIXE UM COMENTÁRIO