“Martins Penna: 200 anos de histórias” – Teatro, exposição e seminários

Sesc realiza programação inédita com exposição, teatro, música e seminários em homenagem ao bicentenário de Martins Penna, compositor, dramaturgo e fundador da comédia de costumes no Brasil  A estreia será no Arte Sesc, dia 26/10, com a abertura da exposição “Martins Penna em cinco atos”

Fábio e Marcelo Boa

Uma grande homenagem à cultura nacional na comemoração dos 200 anos de nascimento de Martins Penna. Celebrando o bicentenário do cronista, compositor, fundador da comédia de costumes no Brasil, patrono da Academia Brasileira de Letras, crítico de teatro e de ópera, o Sesc realiza uma programação representativa para a memória artística brasileira ao apresentar a vida e a vasta obra do artista. Como pano de fundo, o Rio imperial e os costumes da época. O projeto “Martins Penna: 200 anos de histórias” estreia com uma grande exposição no Arte Sesc, no Flamengo, no dia 26/10 (segunda), às 19h. A mostra intitulada “Martins Penna em cinco atos” foi elaborada a partir de 12 comédias do autor que homenageiam o Rio no período do Império e fazem um percurso estético-geográfico pela cidade. Como há dois séculos não existiam registros fotográficos, a exposição será através de suntuosas pinturas e painéis de artistas como Debret e Rugendas, além de vídeos com depoimentos, músicas, objetos e muito mais. Ainda na estreia, projeções na fachada do Arte Sesc, performance musical e a abertura de um grande seminário sobre o gênio ainda tão pouco difundido no cenário artístico do país. Para finalizar as homenagens, em novembro estreia a montagem de uma de suas principais obras da comédia de costumes: “Antes solteira do que mal casada”, dia 20/11, no Teatro Sesc Ginástico.

A exposição dá início a um rico passeio pela obra de um dos principais autores de teatro do país. É como se o público entrasse no histórico Teatro de São Pedro de Alcântara – atual Teatro João Caetano -, na Praça Tiradentes, no Centro do Rio. Esta viagem no tempo foi construída a partir da tese premiada do curador da exposição, Luiz Costa-Lima Neto, sobre o legado do artista. O projeto audiovisual e a cocuradoria são de Márcio Debellian. Convidados pelo Sesc para o projeto, eles dissecaram a obra do artista que nasceu em 1815 e escreveu 27 peças teatrais, sendo 18 comédias curtas e 5 dramas históricos.

Desses textos, 20 impressionam pela contemporaneidade dos temas abordados. Após ter comédias censuradas com críticas ao tráfico negreiro ilegal, Martins Penna passou a escrever folhetins líricos. Também foi compositor de óperas encenadas nos principais teatros da corte até morrer bem cedo. Foi vítima de uma tuberculose aos 33 anos e faleceu em Lisboa durante uma viagem pela Europa. Mas deixou uma herança farta para a cultura brasileira não só pelo seu repertório, mas também ao fundar o Conservatório Dramático Brasileiro, sempre defendendo o ensino gratuito.

Muito desta breve trajetória de três décadas está na exposição que permanece no casarão do Arte Sesc até 31 de janeiro de 2016, com entrada franca. As sete salas são inspiradas em 12 comédias que percorrem diversas regiões do Rio da época – chamadas de freguesias – e apresenta uma curiosa cena política e social que sempre serviu de cenário em suas obras. Festas religiosas, casario antigo, cantos gregorianos, gritaria de moleques e explosões de fogos são algumas das representações da época ao longo da exposição. A mostra também exalta Martins Penna como grande educador e pioneiro ao idealizar conservatórios de teatro e música.

Estes temas são retratados em imponentes painéis artísticos dos pintores Jean-Baptiste Debret e Johann Moritz Rugendas. O francês Debret foi membro da Missão Artística Francesa, que em 1816 veio ao Brasil ensinar pintura histórica. O alemão Rugendas viajou por todo o Brasil no início do século XIX pintando o povo e os costumes da época. Estas obras mostram uma importante parte da história do Rio e da política do Brasil na primeira metade do século XIX. Ela também transita pelos ritmos e melodias do lundu, da ária e dos festejos de aleluia elucidando a paisagem sonora da cidade. São objetos, danças, músicas, depoimentos e declarações de ex-alunos da Escola Martins Penna, que está prestes a se tornar Patrimônio Imaterial do Estado do Rio. 

Seminários temáticos
Para debater a relevância de Luiz Carlos Martins Penna, o Sesc realiza seminários com três grandes encontros sobre o artista divididos por temas. No dia 26/10, “Martins Penna, além da comédia de costumes” apresenta o dramaturgo, diplomata e patrono da Academia Brasileira de Letras. Para discutir o tema, Luiz Costa-Lima Neto, curador da exposição, e Marcio Debellian, cocurador, conversam sobre o pioneiro do teatro musicado no Brasil com a mediação de Marcos Rego, ator, diretor de teatro, professor e superintendente de Programas Sociais do Sesc. No dia 23/11, o tema do seminário será “O Teatro brasileiro e a Escola de Teatro Martins Penna”, com bate-papo entre a teatróloga Angela de Castro Reis, a diretora, atriz e professora teatral Elza de Andrade, com mediação do jornalista Ramon Nunes Mello. Para fechar a rodada de debates, no dia 7/12, o tema “Martins Penna entre a música e a dramaturgia” será discutido pela doutora e estudiosa teatral Beti Rabetti e a musicóloga Martha Tupinambá de Ulhôa. A mediação de André Gracindo, mestre e professor de Artes Cênicas.

Espetáculo teatral
Celebrando a pluralidade artística do projeto e apresentando a identidade social e artística do teatro brasileiro de Martins Penna, o espetáculo “Antes solteira do que mal casada”, uma das principais comédias de costumes do autor, estreia no Teatro Sesc Ginástico no dia 20/11. A montagem inédita, dirigida por Angela Fernandes, é ambientada no século XIX e fica em cartaz até 13/12. A produção é costurada por um repertório de diversas cenas de comédias curtas em que mulheres apresentam suas estratégias para conseguir um casamento.

À frente de seu tempo, Martins Penna foi um cronista do cotidiano que fundou a comédia de costumes nacional com um humor lúdico e uma técnica inspirada na comédia de Molière. Seu teatro assinalava uma observação ácida e cômica da sociedade de sua época. Este projeto abre as cortinas para a apresentação de um artista múltiplo, pouco difundido diante da grandiosidade de uma obra singular. Até 31 de janeiro de 2016, o Sesc realiza a reconstrução do Rio imperial no histórico casarão do Arte Sesc. São 200 anos de história, arte e emoção em cinco atos que elucidam parte de um dos momentos cruciais da história da cultura brasileira.

– O projeto “Martins Penna, 200 anos de histórias” celebra a relevância deste autor brasileiro, colocando em evidência aspectos pouco visitados da sua produção, como a música em sua obra, sua relação com o texto teatral e a cidade do Rio de Janeiro. Almejando favorecer o fomento às novas investidas artísticas e possíveis descobertas, o Sesc reafirma a relevância da pesquisa no campo da cultura como missão institucional de suma importância para a preservação do legado cultural-artístico brasileiro – avalia André Gracindo, analista de teatro do Sesc.

Serviço: 

Estreia do projeto “Martins Penna: 200 anos de histórias”
Dia 26/10
19h – Seminário “Martins Penna, além da comédia de costumes”
Com Luiz Costa-Lima Neto e Marcio Debellian. Mediação de Marcos Rego.
Local: auditório.
20h – Exposição “Martins Penna em Cinco atos”
Local: Arte Sesc
Rua Marquês de Abrantes, 99.
Tel.: (21) 3138-1582 e 3138-1634.
Entrada: gratuita.
Classificação: livre.
Realização: Sesc.

Exposição “Martins Penna em cinco atos”

Arte Sesc
Endereço: Rua Marquês de Abrantes, 99, Flamengo.
Tel.: (21) 3138-1582 e 3138-1634
Data: De 26/10 a 31/01/2016.
Horário de visitação: De terça a sexta das 10 às 19h. Sábados, domingos e feriados das 10h às 17h.
Preço: Gratuito
Classificação: Livre
Realização: Sesc

Seminários:

Seminário “Martins Penna, além da comédia de costumes”
26/10 – 19h
Com Luiz Costa-Lima Neto e Marcio Debellian. Mediação de Marcos Rego.
Endereço: Rua Marquês de Abrantes, 99, Flamengo.
Local: auditório.
Tel.: (21) 3138-1582 
Preço: Gratuito
Classificação: Livre
Realização: Sesc

Seminário “O teatro brasileiro e a Escola de Teatro Martins Penna”
23/11 – 19h
Com Angela de Castro Reis e Elza de Andrade. Mediação de Ramon Nunes Mello.
Endereço: Rua Marquês de Abrantes, 99, Flamengo.
Local: auditório.
Tel.: (21) 3138-1582 
Preço: Gratuito
Classificação: Livre
Realização: Sesc

Seminário “Martins Penna entre a música e a dramaturgia”
7/12 – 19h
Com Beti Rabetti e Martha Tupinambá de Ulhôa. Mediação de André Gracindo.
Endereço: Rua Marquês de Abrantes, 99, Flamengo.
Local: auditório.
Tel.: (21) 3138-1582
Preço: Gratuito
Classificação: Livre
Realização: Sesc

Teatro:

“Antes solteira do que mal casada” – “Martins Penna: 200 anos de histórias”

Teatro Sesc Ginástico
Estreia 20/11 (sexta), às 20h
Em cartaz até 13/12.
Sextas e sábados às 19h. Aos domingos, às 18h.
Avenida Graça Aranha, 187, Centro.
Tel.: (21) 2279-4027
Preço: R$5 (associados Sesc), R$10 (estudantes e idosos) e R$20.
Classificação: Livre.
Capacidade: 513 lugares
Realização: Sesc.

DEIXE UM COMENTÁRIO