Manino Maluquinho: A ópera

Ópera infantil celebra os 35 anos do menino mais famoso do país

Foto: Renato Mangolin
Foto: Renato Mangolin

Conhecido pelas travessuras e pela panela na cabeça, o Menino Maluquinho, um dos personagens mais relevantes da literatura infantil brasileira, está completando 35 anos. O maior sucesso editorial de Ziraldo ganhou dimensões que nem o próprio autor poderia imaginar: foi representado em livro, quadrinhos, filme, teatro e televisão. Para comemorar o aniversário, o Maluquinho conquistou a versão que faltava. A ópera, co-produzida pela Fundação Teatro Municipal do Rio de Janeiro, Dell’Arte e pela FBL Criação e Produção, será encenada no Theatro Municipal no início das férias escolares, nos dias 5, 6, 10, 11, 12 e 13 de dezembro.

Segundo Ziraldo, livro é igual a filho, gosta-se de todos, não há preferência. Mas uns sempre dão mais alegrias do que outros. Sobre o espetáculo, diz orgulhoso: “Era só o que me faltava! É o que eu posso exclamar, quando o meu Menino Maluquinho vira ópera no Municipal”.

Foto: Renato Mangolin
Foto: Renato Mangolin

Na ópera, o universo lúdico do Menino Maluquinho recebeu nova vida com cenas repletas de música e coreografia. Com direção musical e regência de Roberto Duarte, libreto de Maria Gessy de Sales, direção de cena de Sura Berditchevsky e cenografia de Daniela Thomas (filha do autor), a produção reúne um elenco de mais de cem pessoas. Em cena, serão 10 solistas adultos e três infantis, um coral infantil de 40 crianças, um coral adulto de 16 integrantes e uma orquestra com 35 músicos.

Ernani Aguiar é o responsável pela composição musical. Compositor, regente, professor e pesquisador, Aguiar é um dos musicistas de maior atuação no País e suas composições já foram apresentadas em mais de cinquenta países de todos os continentes. Na Ópera do Maluquinho, emprestou todo o seu talento musical para a produção composicional do texto do Ziraldo.

O roteiro aborda de forma leve e divertida a importância da relação com a família e os conflitos comuns à infância. Os personagens da turma do Maluquinho, que marcaram o imaginário de gerações, estarão presentes nesta aventura musical, entre eles: Bocão, Julieta e a mãe, o pai e os avós. Juntos, eles cantam e dançam as composições inéditas de Ernani Aguiar.

Lançado em 1980, a história do menino que tinha “o olho maior do que a barriga e vento nos pés” não demorou a se transformar num clássico da literatura brasileira, alcançando três milhões de exemplares vendidos até hoje. A ópera agora leva o personagem a um novo patamar para sua legião de fãs. Sem dúvida, um espetáculo que encantará meninos maluquinhos de todas as idades!

Serviço:
Menino Maluquinho​: A ÓPERA​
Local: Theatro Municipal, Praça Floriano, S/N – Centro
Datas e horários:
– 5 de dezembro (sábado), às 20h
– 6 de dezembro (domingo), às 17h
– 10 de dezembro (quinta), às 20h
– 11 de dezembro (sexta), às 20h
– 12 de dezembro (sábado), às 17h
– 13 de dezembro (domingo), às 11h30 e 17h

Ingressos:
– Plateia e Balcão Nobre: R$84
– Balcão Superior: R$60
– Galeria: R$30

* funcionários da Petrobras com crachá e clientes Petrobras com cartão tem desconto de 50% na compra de até 02 ingressos

Onde comprar: www.ingresso.com, tel: 4002-0019 e na bilheteria do teatro

Classificação indicativa: Livre

Ficha Técnica:

Música – Ernani Aguiar
Libreto – Maria Gessy de Sales
Direção – Sura Berditchevsky
Direção Musical e Regência – Roberto Duarte
Cenografia – Daniela Thomas
Iluminação – Jorginho de Carvalho
Figurino – Pedro Sayad
Coreografia – Renato Vieira
Videografismo – Rico Vilarouca e Renato Vilarouca​
Visagismo – Mona Magalhães

Participação Especial:

Associação de Canto Coral, Regente titular – Jésus Figueiredo
Coral Infantil da UFRJ, Regente titular – Maria José Chevitarese
Orquestra Sinfônica da UFRJ

Corealização –  Fundação Teatro Municipal do Rio de Janeiro, FBL Criação e Produção e Dell’Arte

Elenco:

Avó – Lily Driaze
Avô – Fabrizio Claussen
Bruxa – Luisa Suarez
Bruxa – Mariana Gomes
Bruxa – Beatriz Simões
Mãe – Flávia Fernandes
Pai/Porteiro – Guilherme Moreira
Professora/Babá – Vívian Delfini
Saci – Geilson Santos
Tempo/Simbá/Fantasma – Marcelo Coutinho​
Menino Maluquinho – Tiê Kuhl e Pedro André Bedeschi Mendes
Julieta – Carolina Morel e Isabele Lopes
Bocão – Diogo Dias e Paulo Vinícius da Silva Abranches Pantaleão

Patrocínio: Governo do Rio de Janeiro, Secretaria de Estado de Cultura, Lei Estadual de Incentivo à Cultura do Rio de Janeiro, Rio Prefeitura – Cultura, Petrobras, Estácio, TIVIT e UnimedRio.

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor, digite seu comentário
Por favor, digite seu nome aqui