Lumina luna: artista baiano Edgard Oliva cria fotos que capturam a luz da lua cheia

A mostra no espaço cultural Casa Amarela é resultado de quatro anos de pesquisa sobre as sensações causadas pelo luar

Foto: Edgard Oliva
Foto: Edgard Oliva
O artista baiano Edgard Oliva inaugura neste fim de semana exposição de fotografias obtidas sob a luz da lua cheia. A mostra intitulada “Lumina luna” é o resultado final da pesquisa de doutorado realizado na Escola de Belas Artes da Universidade Federal do Rio de janeiro. A abertura é dia 11 de junho (sábado), às 18h, no espaço cultural Casa Amarela, em Santa Teresa. A defesa de tese “Lumina luna: paisagens poéticas”, também aberta ao público, está marcada para o dia anterior (dia 10), às 10h, no mesmo local.
 
Após quatro anos de estudos sobre o processo da percepção e sensações provocadas pela experiência de estar sob a condição da luz da lua cheia, o artista e professor de fotografia da Escola de Belas Artes da Universidade Federal da Bahia traz a público mais uma exposição individual na qual mostrará os resultados práticos da sua pesquisa. A mostra é composta de 19 imagens que buscam uma mediação entre paisagem lembrançapaisagem memória e paisagem poética, conceitos tratados e desenvolvidos no contexto da investigação teórico-prática.
 
No período de realização de seu doutorado, Oliva mostrou, em diversas ocasiões, o processo do trabalho. Em 2013, antecipou os resultados da investigação sobre a luz da lua em individual na Casa Amarela. O artista participou também de outras mostras, a exemplo da exposição Espectros Contemporâneos, no Festival de inverno de Nova Friburgo, da mostra RE-lugares, em Visconde de Mauá, além de duas exposições em Portugal, uma na galeria Morgados de Pedrigosa, Aveiro, durante Poetik + ∞, outra na mostra Praxis e Poiésis 1.2.9., no Museu de Aveiro.
 
Agora, Edgard Oliva traz, para o público carioca, fotos inéditas de sua pesquisa doutoral, orientada pelo Professor Doutor Celso Pereira Guimarães, investigação que não se encerra com a defesa da tese, promete continuar por muitas luas.
 
Exposição Lumina luna

Fotos de Edgard Oliva
Onde: Casa Amarela, Santa Teresa
Endereço: Rua Hermenegildo de Barros, 163 – Santa Teresa
Abertura: 11 de junho, 18 horas

Visitação: 12 junho a 7 de julho – sob agendamento – edmoliva@gmail.com 

Booking.com

SOBRE O ARTISTA

EDGARD OLIVA, (1957), é artista visual e professor de fotografia na Escola de Belas Artes da Universidade Federal da Bahia. Já realizou diversas exposições coletivas e individuais no Brasil, Alemanha, Bélgica, Portugal, França e Holanda. É concluinte de doutoramento, na linha de pesquisa Poéticas Interdisciplinares, pelo Programa de Pós-Graduação em Artes Visuais da Escola de Belas Artes, na Universidade Federal do Rio de Janeiro.

Natural de Jequié, estado da Bahia, iniciou, em 1984, seus estudos em Artes Visuais, Escola de Belas Artes – UFBA. Inicialmente trabalhou com a pintura, entretanto, hoje, a fotografia é sua principal linguagem de expressão. Viveu e trabalhou na Alemanha, entre 1990 e 1991, país no qual realizou diversas exposições de pintura. Em 1992, retornou às suas atividades artísticas no Brasil, e em 1994 passou a ser professor de pintura na Oficina de Artes Visuais do MAM–BAHIA.

Como principais exposições individuais executou o projeto “O Nosso Claro Escuro”, Rio de Janeiro, 2013; “A Grande Arca: Arte e Fé”, com exposições realizadas em Amsterdã (2007), Salvador (2007), Rio de Janeiro (2008), Le Port, França, (2008) e São Paulo (2011-12); “Impressões do Mito”, MAM-BA 2000; “URBANOS-NÓS”, Frazão Arte Galeria, Salvador – Bahia, 1996; “BAHIA – MUNIQUE”, Galeria VIGNY, Munique-Alemanha, 1991; “Edgard Oliva in TEMPO”, Deutsche Bank, Bremerhaven-Alemanha, 1990.

Entre as mostras coletivas, destacam-se: V Salão Nacional de Arte Fotográfica, Goiânia-Goiás, 1987; I e II Salão Baiano de Artes Plásticas, Museu de Arte Moderna da Bahia, Salvador – BA, 1988 e1989; II e III Bienal do Recôncavo, Centro Cultural Dannemann, São Félix, Ba, 1993 e 1995; I, II, III, IV e VI Salão MAM-BA de Artes Plásticas, 1994, 1995, 1996, 1997 e 1999; III Bienal da Bahia, 2014, entre outras exposições de pinturas e fotografias. Em 2015 e 2016 Oliva participou das mostras Praxis e Poiésis 1.2.9., no Museu de Aveiro, e da mostra Matéria e Media do Invisível: arqueologia da memória, no Museu Municipal de Penafiel, ambas em Portugal. Edgard Oliva também tem produção no campo do vídeo arte, do vídeo documentário e de curadorias de exposições.

Booking.com