“A Loucura dos outros” 

Loucos são os outros

CapaUma mulher que perde a cabeça, outra que desaparece diante dos olhos do marido, a morte de uma criança doente, a perda de uma mãe, a disponibilidade sexual, violência doméstica, alcoolismo, sexo casual, drogas, amor profundo e pura loucura.

Tudo isso poderia definir os vinte e um contos, cada um com nome de mulheres como título, que compõem o novo livro adulto de Nara Vidal, escritora mineira radicada em Londres.

Nara se arriscou de propósito nesse novo trabalho. Seu primeiro adulto, Lugar Comum (Ed Pasavento, já em reimpressão) é um livro fundamentalmente romântico, no sentido de cantar origens, saudades e o, contraditoriamente, extraordinário lugar comum de cada um de nós.

“Pra mim, escrever é tentar. O risco vem com a tentativa. Não é possível que eu recrie um tipo de escrita que fiz no primeiro livro porque aquele livro foi concluído. Disponibilizou-se para o leitor que agora faz uso dele, com intimidade, referências próprias.

Eu quis fazer uso de outra linguagem, de escrever por outro ângulo, escolher palavras e temas que não foram ainda tratados no livro anterior. “

“A loucura dos outros” (Editora Reformatório) traz no título o teor do livro. Mas cada conto é revestido pela imprevisibilidade incrivelmente dramática.

“Louco é sempre o outro, não? De fato, somos todos absurdamente desequilibrados e prontos para apontar aqui e ali o que há de errado, de insano, de anormal, de impressionante com os outros. Loucos somos todos e cada um de nós. Exatamente por isso quis que os títulos dos contos fossem nomes de mulheres. Nomes relativamente comuns que trazem a tragédia e o renascimento nosso de cada dia. É um livro íntimo no sentido de falar de perdas, violência, sexo, amor, traição.” reflete a autora.

Quem espera outro “Lugar Comum” se surpreenderá. De uma certa maneira, os livros são praticamente opostos.

“A loucura dos outros” é cru, áspero e trágico. Mas exatamente por isso fala muito do amor. Quer loucura maior que essa?

“Incesto, adultério, trocas de casais permeiam as páginas esparramando um mudo desespero. O sexo como escape e culpa, quando não ódio filtrado pela libido. Mas não pense a leitora, o leitor, que não há doçura e humor nas entrelinhas. São as recompensas em meio ao puzzle tragicômico das narrativas que se interligam que tornam este livro único. E aí, descobrir que a loucura dos outros coincide com a nossa é mero detalhe.” , escreveu o jornalista Daniel Benevides que assina o texto de orelha do livro.

Nara Vidal

O prefácio é do escritor Godofredo de Oliveira Neto que comenta :

São contos com nomes de mulheres, com trajetórias de mulher, com alegrias, tristezas, ódios e amores de mulher, lições e derrotas extremas que agarram o leitor acumpliciado e afundado na poltrona, os olhos vidrados, o peito arfando numa viagem insaciável, agarrado àquelas vidas pulando das páginas . Percursos que desafiam a ordem moral, essa moral social injusta, como o casamento no conto “ Adriana”, ou na demissão travestida de redenção no conto “ Maria Dulce”, um dos mais impactantes trabalhos literários que pude ler nesses últimos anos. Nessa narrativa o tom confessional faz com que a personagem, para reencontrar a paz consigo mesma, reencontre saída no crime, numa revolta interior que os leitores acompanham perplexos e às vezes condescendentes, alternando ira e compaixão pela jovem opressa e ofegante.

(…) A tirania da carne e os fantasmas do desejo vêm tratados com belíssima literariedade e os leitores, já acumpliciado com as figuras femininas, torcem para um final apaziguador, que não vem à primeira vista, mas que explode como libertação quando fecham o livro. É difícil escolher os contos, todos são de valor artístico extraordinário e cabe ao leitor e à leitora os descobrirem e devorá-los. O distanciamento requerido pela estética literária permite transgressões  de normas – fora e dentro da narrativa – e criam o conhecido prazer do texto.  O A loucura dos outros  provoca esse prazer da leitura.

“A loucura dos outros”

Nara Vidal
Categoria: contos
Editora Reformatório

Lançamentos:
Dia 4 de agosto, quinta-feira, no Cemintério de Automóveis em São Paulo
No Rio. (a confirmar.)

Dia 13 de agosto, sábado, no Estação 30, em Guarani, Minas

DEIXE UM COMENTÁRIO