Quem parte canta a libertação de onde quer chegar e a nostalgia da terra que deixou para trás. Na bagagem, o que pesa é imaterial, a euforia pelo novo, o receio do desconhecido e a saudade da raiz. Sentimentos que conflitam, mas não vencem o fato de que toda partida tem um motivo. Principalmente quando se trata de uma mudança de país, de cultura, de vida. Resta seguir ao som da própria história. “Partir Sonhando – A emigração na canção italiana”, título da SESI-SP Editora, fala sobre as trilhas do recomeçar em outro lugar.

O livro traça um amplo painel sobre músicas italianas que retratam o sonho de emigrar e a realidade do emigrado. Das composições melodramáticas que caracterizaram o tempo de saída para as Américas, passando pelas obras de resistência ao fascismo e o registro da influência norte-americana após a Segunda Guerra Mundial. Os temas são a cultura do sacrifício, do ser amado que se perdeu pelo caminho, da crítica social à estrutura de poder que desencadeou a partida.

Todo o material é composto por farta documentação, cuidadosamente organizada pelo autor italiano Eugenio Marino, que vem ao Brasil especialmente para o lançamento, marcado para acontecer em São Paulo, Rio de Janeiro, Brasília e Espírito Santo. Formado em letras e mestre em jornalismo e comunicação pública, ele também é responsável pelo Partido Democrático para os italianos no mundo.

É um trabalho que vai muito além das palavras. O texto traduzido por Antonella Fossati e Adriana Fontana ganha ainda mais força com QR Codes que permitem ao leitor ouvir as músicas citadas na publicação, o que torna a experiência muito mais completa e envolvente.

Partir Sonhando – a emigração na canção italiana”, é um presente para todos os admiradores das artes, boas leituras e boas músicas. Principalmente para o Brasil que, de acordo com o estudo Rapporto Italiani nel Mondo – realizado pela Conferenza Episcopale Italiana, abriga 31 milhões dos 60 milhões de descendentes espalhados pelo mundo. Destes, 13 milhões somente no estado de São Paulo, concentrados, em maioria, na capital. Nos 462 anos da cidade, o título ativa a imaginação sobre o que passava na cabeça e no coração dos imigrantes que chegaram para o trabalho nas lavouras de café e, depois, o estabelecimento na capital. Aqui, onde cabe um pedaço grande da Itália, lembrada diariamente na arquitetura do MASP, do Teatro Municipal. No clima alegre da Mooca, Bixiga e da Vila Carrão. Na macarronada de domingo e, especialmente, na alegria contagiante do povo.

Sobre o Autor
Eugenio Marino nasceu em Crotone em 1973. Vive em Roma, onde é responsável nacional do Partido Democrático para os italianos no mundo e ocupa-se de emigração. Formado em letras modernas, com uma tese sobre as relações entre literatura e canção italiana de autor, especificamente sobre De André, Guccini e De Gregori. Fez mestrado em jornalismo e comu­nicação pública. Colaborou com agências de notícias e portais de internet sobre ques­tões políticas, culturais e musicais e publi­cou um estudo sobre Roma na canção de autoria italiana para o Instituto Nacional e a revista Studi Romani e outro sobre Comu­nicação e diáspora para a Rivista italiana di comunicazione pubblica.

Serviço

Lançamento: “Partir Sonhando – a emigração na canção italiana”

Rio de Janeiro

Dia: 31/01/16 às 18h
Local: Livraria Argumento | Rua Dias Ferreira, 417 – Leblon – Rio de Janeiro – RJ

 

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor, digite seu comentário
Por favor, digite seu nome aqui