Liku Maria Takahashi apresenta no Rio exposição para vivenciar a pintura pelo toque

O Consulado do Japão no Rio de Janeiro e o Instituto Benjamin Constant apresentam, de 8 a 16 de setembro, a mostra da pintora Liku Maria Takahashi, nas instalações do instituto, na Urca. A artista japonesa desenvolveu uma técnica de pintura chamada Maris, na qual a luminosidade das cores é expressa pela rugosidade das partículas de areia, indo das mais claras (mais finas) às mais escuras (mais grossas) nos quadros. A matiz das cores é expressa através de perfume dos óleos de essências de ervas que são aplicados nas telas. Esta técnica foi inventada por Liku, que deseja espalhar uma arte sem fronteiras, para todos.

Liku Takahashi se inspirou no pioneiro da arte conceitual, o alemão Joseph Beuys, que levou a artista a desenvolver esta técnica e a Tabela Padrão Universal  Maris.  “Criei em 2009 a técnica Maris, que utiliza areia na pintura, tornando possível a percepção da arte inclusive pelas pessoas portadoras de deficiência. Desta forma, a pintura pode ser apreciada pelos portadores de dificuldades visuais e pessoas saudáveis”, afirma a artista.

A pintora também desenvolveu um “Placar de Leitura com o toque de mão” (Maris Hand Touching Scoreboard), para que as pessoas com deficiências visuais pudessem acompanhar as partidas do Campeonato Mundial de Futebol para Cegos, realizado na capital japonesa, Tóquio, em 2014. Agora, para as partidas de futebol para cegos durante os Jogos Paralímpicos, o mesmo acontecerá na exposição.

Serviço:

Instituto Benjamin Constant

Av. Pasteur, 350 / 368 – Urca – Rio de Janeiro – RJ

Horário de funcionamento – Segunda a Sexta, das 9h ao meio dia. O Instituto não funciona aos sábados e domingos.

Entrada franca

DEIXE UM COMENTÁRIO