Lançamento oficial do e-book “Manual da família – A difícil arte de educar no seculo XXI” na Associação Cultural Casa das Caldeiras

O que é família? Qual o seu potencial? O que é ser família na sociedade atual? Como estimular os membros da família a praticar comportamentos fundamentais à cidadania e cooperação?

Estes e outros questionamentos seguem permeando as mentes dos indivíduos na sociedade contemporânea. Pensando nisso e com o intuito de estimular encontros e vivências em ambientes de relações sociais, a Associação Cultural Casa das Caldeiras, junto em parceria com a Fundação Itaú Social, pesquisou e desenvolveu o Manual da Família – a difícil arte de educar no século XXI, e-book que será lançado em junho e disponibilizado gratuitamente para toda a população!

O QUE É SER FAMÍLIA?
Em um evento muito especial, recriando o universo familiar, a Associação Cultural Casa das Caldeiras, promove no dia 14 de junho, o lançamento oficial do Manual da Família – A difícil arte de educar no Séc. XXI, e-book realizado com o apoio e patrocínio da Fundação Itaú Social, sobre competências sócio relacionais e a construção de ambientes sadios e potentes, para que elas sejam desenvolvidas juntamente com valores.

Em um evento exclusivo para convidados, os organizadores apresentarão o resultado do projeto construído durante meses de pesquisa sobre o tema junto a comunidades. Foram realizadas entrevistas, vivências com diversos tipos de famílias e, durante as oficinas, conversas sobre as competências não-cognitivas como potência, como por exemplo: empatia, respeito ao outro, autonomia, estabilidade emocional, capacidade de superar fracassos, sociabilidade, curiosidade, perseverança e assim por diante.

Como conquistar valores, atitudes e comportamentos fundamentais ao exercício da cooperação, da cidadania ativa e responsável, ao olhar tolerante e compreensivo, junto aos nossos companheiros de viagem nesta fascinante e complicada vida no século 21?

Educar uma criança ou adolescente é, neste século, tarefa árdua para muitos agentes na sociedade como um todo: família, escola, igreja, amigos, adultos próximos, redes sociais. Nota-se a necessidade de uma formação compartilhada, algo que vá além dos projetos sócio educativos destes agentes e além da capacidade cognitiva.

O Manual da Família – A difícil arte de educar no Séc. XXI, chega com o objetivo de estimular ações e propor uma reflexão de forma inclusiva sobre um tema tão complexo e tão necessário. Através de um e-book, que será disponibilizado gratuitamente para download, o projeto visa estimular as experiências em família, a troca de informações e a ajuda mútua no desenvolvimento de uma sociedade melhor.

“Queremos estimular os encontros! Quando se trata de família, não existe receita pronta, não há fórmula mágica! Cada família é única e insubstituível e, apesar do atual descrédito atribuído a esta instituição, ela continua sendo a base da educação, dos cuidados e da formação de todos nós” … explicam Patrícia Mendes e Karina Saccomanno Ferreira.

Este manual é de fato um livro diferente, que além de estar disponível para utilização, compartilhamento e consulta, tem o objetivo de fazer parte efetivamente dos encontros, com dicas, motivações, orientações para educar e desenvolver pessoas. “Prezamos por manter uma linguagem de fácil acesso para todas as pessoas, independente de faixa etária, classe social, gênero, e assim por diante. O objetivo é que o manual faça parte dos encontros da vida! É um livro que pode ser lido em conjunto pela família (pais e filhos), professores e alunos, trabalhadores sociais e qualquer um que queira se inspirar, para construirmos uma sociedade mais sensível e humana. “ comenta Marcela B. Camara

Além de textos, o e-book conta com vídeos, atividades, dicas, sugestões e ideias criativas de oficinas que poderão ser aplicadas no dia-a-dia e que foram testadas anteriormente durante o processo de elaboração do e-book.

A pesquisa do projeto contou com a participação de famílias que deram seu relato, contaram suas estórias, emocionando os participantes em cada uma das oficinas, traçando a história dos tempos, das sociedades em que viveram, marcando seu lugar como o núcleo mais básico e persistente da humanidade. Baseando-se em depoimentos das mais distintas famílias, que persistiram no tempo enfrentando guerras, fome, pragas, pobreza, miséria, luxo e riqueza, o Manual enxerga a Família como uma instituição que tem a cultura de seu tempo como terra fértil a guiar seus passos.

Em uma era consumista, de individualismo crescente fortalecido por conexões intensas nas redes sociais e virtuais (atualmente a base maior da socialização), vivemos em sociedades complexas, globais e ao mesmo tempo contraditórias, com mudanças a todo o momento que alteram os padrões econômicos, sócio culturais e políticos. Novas formas de experiências sociais e afetivas vieram acompanhadas de algumas consequências e acabaram deixando um pouco de lado a saudável convivência. Neste âmbito, se faz necessário o desenvolvimento de competências sócio relacionais, essenciais para uma boa qualidade de vida. O desenvolvimento destas capacidades depende de famílias, comunidades e são fundamentais no processo educacional, pois nelas se expressam valores e atitudes de convivência, perseverança e pertencimento, necessários para impulsionar quaisquer aprendizados, ganhar confiança social e, sobretudo, auto confiança para partilhar e participar. O projeto Manual da Família tem como objetivo estimular a formação compartilhada entre as famílias com seus filhos, organizações sociais as mais variadas instituições e pessoas, que atuam junto a crianças e jovens.

“Há um outro diferencial no processo educativo que queremos invocar: uma abordagem totalizante, integradora capaz de romper com as segmentações, paralelismos, fragmentações disciplinares e todos os tipos de fragmentações.” – explica  Maria do Carmo Brant de Carvalho, autora do projeto.

O e-book será lançado oficialmente no dia 14 de junho, em um evento na Associação Cultural Casa das Caldeiras, e contará com a participação de vários convidados, especialistas das áreas de educação, direitos humanos, cidadania e interessados em discutir os rumos da instituição família e a difícil arte de educar no século XXI. Após o lançamento, é possível acessar o e-book através do link que será disponibilizado na fanpage do projeto no facebook> facebook.com/ManualdaFamilia

SOBRE A ASSOCIAÇÃO CULTURAL CASA DAS CALDEIRAS

“Casa das Caldeiras” é o nome dado a uma construção fabril de 1920, localizada na Avenida Francisco Matarazzo, que com seus tijolos e chaminés remete os visitantes à memória viva do período em que a cidade se transformou em metrópole.

Desde o seu restauro, em 1998-1999, abriu suas portas para a cidade e após alguns anos, passou a ser reconhecida como palco de eventos culturais, sociais, privados e coorporativos, valorizando os encontros, as relações sociais e a construção de novas histórias. Para isto, em 2005, foi criada a Associação Cultural Casa das Caldeiras (ACCC), organização da sociedade civil de interesse público e sem fins lucrativos, que desenvolve projetos pautados no desenvolvimento humano, no exercício da cidadania e na valorização do patrimônio. Desde então, se tornou um polo de cultura independente que é referência em São Paulo, com importantes atividades como o programa anual de residência artística Obras em Construção e o TODODOMINGO ou TODODOMINGO MUSICAL EM SP, que vem anualmente se consolidando como  um dos projetos mais democráticos da cidade, possibilitando a produtores independentes, realizarem seus eventos e ocupar esse espaço de diferentes formas.

Entre os projetos que borbulham nesta antiga fábrica de caldeiras, estão os de cunho social, que buscam produzir novas perspectivas de atuação e protagonismo sócio-cultural para a cidade e o país. Fomentando contextos de troca de conhecimentos, partilhando e abrindo espaço para encontros, a ACCC quer dar oportunidade para que outro território seja criado: o da afetividade.

Foi assim que o espaço foi aberto para receber famílias que foram convidadas para oficinas e para relatar suas experiências, engrossando o caldo de um projeto que acaba de começar, chamado “Manual da Família – A difícil arte de educar no Séc. XXI” que como ponto inicial tem a criação de um e-book, feito em parceria com a Fundação Itaú Social, que será disponibilizado gratuitamente para download a partir do dia 14 de junho.

“Gostamos de trabalhar com valores, com coisas que sejam verdadeiras e que permaneçam. Trabalhamos para que este seja um espaço onde as pessoas possam construir suas próprias estórias e queremos receber a todos indistintamente como queridos cidadãos. Entendemos que fazemos parte de um único mundo e somente com muito respeito ao outro, coexistindo em paz e  valorizando nossas diferenças, avançaremos para um mundo melhor!” – comenta Karina Saccomanno, diretora do espaço Casa das Caldeiras.

Como hábito, a Casa das Caldeiras apoia iniciativas como o Mbaraeté Resistência – Festival Povos da Terra 2015, que quis chamar atenção para abusos cometidos pelo agronegócio contra os brasileiros nativos. Artistas como BNegão & Os Seletores de FrequênciaCriolo e KL Jay  se apresentaram, ao lado de grupos de rap guarani como Oz Guarani e os HuniKuin, do Acre, com o objetivo de sensibilizar e promover o engajamento da Sociedade Civil na Luta contra o genocídio indígena e as violações de direitos, a que são submetidos diariamente os Povos Originais da Terra.

EXPEDIENTE

PRESIDENTE ACCC – Karina Saccomanno Ferreira

DIREÇÃO DE PROJETOS – Joel Borges de Freitas Projetos Culturais

AUTOR DO PROJETO E-BOOK – Maria do Carmo Brant de Carvalho

GESTÃO, CURADORIA E PESQUISA PARA O E-BOOK – Karina Saccomanno Ferreira, Patricia Mendes, Maria Brant, Tiago Falcão, Marcela Camara

ENTREVISTAS DOMICILIARES – Patricia Mendes, Maria Brant, Marcela Camara, Nilce de Souza

CONCEPÇÃO E COORDENAÇÃO DAS OFICINAS PRESENCIAIS – Karina Saccomanno Ferreira, Patricia Mendes, Maria Brant, Tiago Falcão, Marcela Camara, Carlos Maldonado

FILMAGEM E REGISTRO DE DEPOIMENTOS DAS OFICINAS – Tiago Falcão, Cleyton Cristiano Russo

FOTOGRAFIAS DAS OFICINAS – Tiago Falcão, Cleyton Cristiano Russo, Patricia Mendes

EDIÇÃO – Karina Saccomanno Ferreira

PROJETO GRÁFICO – Papanapa

ILUSTRAÇÕES – Leandro Lobo

PATROCINADOR – Fundação Social Itaú

DEIXE UM COMENTÁRIO