“Krahô – Heranças Culturais Brasileiras”, no Museu Histórico do Exército e Forte de Copacabana

Cacique Milton Krahô – selecionada no concurso do fórum permanente indígena na ONU - por Gisa Müller - Janeiro de 2009

O Museu Histórico do Exército e Forte de Copacabana recebem a partir de 13 de abril a exposição “Krahô – Heranças Culturais Brasileiras”, da fotógrafa Gisa Müller. A mostra apresenta registros em preto e branco que retratam a tradição, o cotidiano e a cultura da etnia indígena Krahô em seu território no estado do Tocantins, feitos durante trinta dias de imersão da artista. 

Na exposição, ela busca enaltecer as belezas e tradições de um povo, que de quase extinto, hoje permanece com mais de três mil habitantes em suas aldeias, que, assim como muitas outras etnias indígenas no Brasil e no mundo, vem perdendo sua identidade cultural em vista das rápidas e constantes mudanças da modernidade. 

Gisa Müller retrata as tradições do povo Krahô em alguns de seus rituais, seu modo de vida  e seus traços, trazendo ao público um registro sobre nossas culturas remanescentes e nosso patrimônio imaterial como nação. A ideia é levar ao público o sentimento de orgulho e valorização das heranças culturais e memória social, enaltecendo a etnia indígena Krahô pela sua riqueza e identidade étnico cultural durante a data comemorativa do dia nacional do Índio, dia 19 de Abril.

A exposição “Krahô – Heranças Culturais Brasileiras” é composta por 72 fotos, em diferentes formatos, impressas em Fine Art e Papel Fotográfico. Expografia dividida em Cotidiano; Tradições; e Retratos. A mostra também conta com a exibição de documentários de rituais da cultura Krahô e slideshow de fotografias em telão.

Sobre a fotógrafa Gisa Müller
Carioca de berço e cidadã do mundo por vivência, Gisela Müller Castilho Lima, que usa seu nome artístico Gisa Müller, morou muitos anos na Ásia durante sua adolescência e começo de vida adulta, onde teve grande influência por parte dos seus estudos etnográficos por lugares onde caminhou. Foi lá que despertou sua apreciação pela documentação e preservação das culturais tradicionais, identificando a importância dada às mesmas em tais países.

Ao retornar ao Brasil, interessou–se em registrar nossas comunidades tradicionais indígenas e quilombolas, dentre outras minorias, prestigiando a beleza única na incrível diversidade cultural do Brasil. Tendo estado algumas vezes na Índia, onde também se fascinou pelos povos do deserto indiano, como as ciganas do Rajastão, de onde trouxe em sua bagagem inúmeras exposições sobre a temática, lançando seu trabalho em Brasília, onde mora.

Sendo professora como profissão, sentiu uma necessidade de compartilhar com a população as belezas e tradições das nossas etnias, preocupando-se em documentar culturas com forte risco de perda de identidade cultural, assim se dedicando ao registro de patrimônio imaterial das mesmas antes que essas viessem a perecer com a velocidade imposta pelo mundo moderno, onde tais culturas parecem ser tão pouco prestigiadas.

Com seu pai arquiteto, e também professor universitário, aprendeu a arte e a paixão pela fotografia desde criança, onde brincava com ele em seu laboratório artesanal em casa. Foi seu grande incentivador a trilhar o caminho da fotografia documental.

Com sua mãe, teve influência de viajar para terras distantes, onde aprendeu desde cedo a apreciar as muitas diferenças étnicas e culturais do mundo, fazendo-a querer registrar o ser humano e sua essência única por onde passou, sempre exercitando a visão humanística que tem.

Serviço:

“KRAHÔ – HERANÇAS CULTURAIS BRASILEIRAS”, por Gisa Müller

Período da exposição: de 13 a 28 de abril

Horário de visitação: terça à domingo, das 10h às 18h.

Endereço: Museu Histórico do Exército e Forte de Copacabana (Praça Coronel Eugênio Franco, 1 – Posto 6 – Copacabana, Rio de Janeiro/RJ)

Informações: (21) 2521-1032 ou http://www.fortedecopacabana.com/

Classificação indicativa: Livre

Entrada: Adultos – R$ 6,00; Estudantes das redes pública e privada (com carteira de estudante ou boleto/declaração) – R$ 3,00

Idosos acima de 60 anos – R$ 3,00; Professores das redes municipal, estadual e federal (com carteira de professor) – R$ 3,00

Militares das Forças Armadas e dependentes, maiores de 80 anos, grupos agendados e menores de 10 anos – Isento

DEIXE UM COMENTÁRIO