Sete artistas e um bebê viajando na Marcianita

DivulgaçãoO Grupo Teatral Os Bruxos da Corte, de Palhoça-SC, deu início à segunda parte de sua turnê #PalcosDeGuerra. Serão 45 dias na estrada, a bordo da Marcianita (a Kombi do Grupo). Nessa aventura embarcaram sete artistas do grupo mais uma neném, que estarão viajando por Minas Gerais e Rio de janeiro, apresentando o espetáculo #FamiliaReunidaNaGuerra.
 
Com apenas dois anos, #FamiliaReunidaNaGuerra já conta com 16 premiações: 3 vezes Melhor Espetáculo, 3 vezes Melhor Direção, 3 vezes Melhor iluminação, 2 vezes Melhor Sonoplastia, 2 vezes Melhor Ator e 3 Vezes Melhor Atriz.
 
Após os diversos prêmios, Os Bruxos da Corte foram contemplados com o Edital Cena Aberta da Funarte para apresentar em Belo Horizonte e Rio de Janeiro.
 
Os Bruxos da Corte tem 12 anos de estrada e 25 espetáculos apresentados nos Estados de Santa Catarina, Rio Grande do Sul, Paraná, São Paulo e Rio de Janeiro.
 
O Espetáculo:
#FamiliaReunidaNaGuerra é uma adaptação do texto de Fernando Arrabal, “Pic-Nic no Front”, e nos mostra a história de Zapo, um soldado que está entediado em sua trincheira. É quando recebe a visita de seu papai e mamãe, que vem passear no campo de guerra, afinal hoje é domingo, reunir a família para fazer um pic-nic.
 
Acreditamos que nossa peça é um diferencial, pois aborda um tema atual e recorrente em nossa sociedade – A GUERRA -, de uma forma leve e ao mesmo tempo instigante, um pic-nic romântico em meio a bombardeios, para que quando a realidade apareça seja maior o impacto.
E para o público, mais que o “entretenimento cultural” livre a todas
idades, o que buscamos é o “choque” que a realidade teatral pode
provocar, emocionando e fazendo pensar, pois nem esse pic-nic será tão
saboroso nem a guerra é algo tão distante de nosso dia-a- dia – enfim, que possamos nos surpreender com as contradições do gênero humano.
 
Não apresentamos um drama, apresentamos uma comédia, ou seja, a tragédia dos outros: para alguns engraçada e leve – para outros, pesada, cheia de símbolos e significados. Quando a máscara cai, quando o contraditório aparece, as risadas perdem o sentido, estou rindo de que mesmo?!, e o som da risada torna-se grotesco, de que mesmo estamos rindo?, mas ria, afinal estamos vivos ainda, comer o pic-nic, comemorar a vida, enquanto a próxima bomba não cai, sejamos felizes, vivamos em paz, até que a próxima bomba nos tire a vida…
 
Serviço:
Local: Teatro Glauce Rocha 
Endereço – Avenida Rio Branco, 179
Datas: 02 a 05 e 08 a 12 de junho
Horário: 19h – DOMINGOS as 18h
Classificação etária: 10 anos
Gênero: Comédia
Tempo: 45 minutos
Valores: R$20,00 (inteira) e R$10,00 (meia)
 
Direção: Takashi Severo
Elenco: Tati Miiller, Geruza Bandeira, Pedro Peretti, Ricardo Lichtenfels e Michelângelo Mendonça

DEIXE UM COMENTÁRIO