Bate Papo com o Poeta Gualdino Calixto

O nosso Bate Papo dessa semana é com o simpático GUALDINO CALIXTO, que conheci esse ano, no Programa da Sonia Monte, na Rádio Pop Rio Fm, onde participo todas as 5ªsf.

Recebi de suas mãos, 2 dos seus livros – “Kpsue” e “Palavras Jogadas Ao Vento” e gostei muito do que li.

No próximo dia 15 de dezembro, fará o lançamento de seu novo livro “Brancas Lembranças da Minha Aldeia”, no CIB, em Copacabana.

Certamente será um sucesso.

João Luiz Azevedo: Fale-me de você… De onde você é? O que fez e faz na vida
Gualdino Calixto: Eu sou carioca, nascido em Botafogo – Rio de Janeiro.

Fui para Portugal, aos cinco anos retornando para o Brasil aos 15 anos.

Aqui fiz meus cursos universitários. Sou advogado, Administrador De Empresas, Professor, Ator, Escritor e dizem que Poeta.

Quantos e quais livros você já lançou?
Já lancei 4 livros:

-“Silvas & Valados” – Poesia – 2005

– “Ninhos Vazios” – Poesia – 2006

– “Kpsue” (Manual De Reflexões e Lembranças) – Prosa e Versos – 2009

– “Palavras Jogadas Ao Vento” – Prosa e Versos – 2013

– Lançamento do meu quinto livro, “BRANCAS LEMBRANÇAS  DA MINHA ALDEIA” –  Prosa e versos –  em 15/12/2015.

Nota – Participação com três poemas no livro da Antologia Comemorativa do II Encontro de Poetas Da Língua Portuguesa – Entre o Samba e o Fado e a Poesia – 2015

Onde você encontra inspiração para seus poemas e seus livros?
Nas vivências do meu dia-a-dia (filas de supermercados, shopping, bares com amigos, passeando nas ruas e avenidas, etc).

Nos momentos de reflexão e experiências de vida.

Fale de seu próximo livro “Brancas Lembranças da Minha Aldeia”.
Recordações da infância e juventude vivenciadas numa aldeia portuguesa.

É um livro de recordações?
Sim. Nele recordo momentos infantis mostrando a criança que ainda vive dentro de mim, apesar dos meus 74 anos.

poetaJá pensa em lançar um próximo livro?
Sim.  De poesia ou romance. Sendo que dois de poesia já estão prontos para sair do forno e o do romance, os personagens já estão ganhando vida e me deixando maluco com suas exigências e cobranças diárias, pois já querem ter vida própria como se já fossem reais.

Quais são os temas mais recorrentes em seus livros?
Experiências de vida retratadas em contos, versos e poesia.

Como você vê a sua literatura?
Vejo-a como reflexão de um homem que ama e adora viver, como se fosse um filme, porque a vida é bela.

Inspira-se em alguém?
Sim, nos escritores e poetas portugueses e brasileiros de ontem, de hoje ou até do meu discernimento humano.

Quem você gostaria que lesse seu livro e fizesse uma critica elogiosa?
De um bom leitor que saiba entender o universo dos escritores solitários.

Pra quem você daria seu livro?
Para um peregrino da rua que me disse um dia: eu sou o poeta das sarjetas.

Quem você não quer que leia seus livros?
Eu quero que todos possam ler meus livros porque sei que ainda posso resgatar vidas perdidas com as minhas mensagens de otimismo, reflexão, e com muito amém.

Você vai muito a teatro, já pensou em encenar seus versos no teatro?
Sim. Eu participo de tertúlias poéticas e também vou muito a teatro. Tenho peças escritas:

– “Três Mulheres Negras” – 2006 -premiada pelo SATED – em quinto lugar-  em 2014

– “Hora Da Decisão” – 2007

– “Conversadeira” – 2008

– “Tomando Chá Nas Tardes De outono” – 2009 – premiada pelo SATED  em oitavo lugar -em 2014

– “Homens Pássaros” – 2013

Planos futuros?
Continuar escrevendo porque escrever me dá vida. Conforme verso abaixo:

Ser poeta/escritor é ter certeza

Ter o culto da beleza

Da justiça, da razão

É ter na alma um altar

E aos outros poder dar

Pedacinhos do coração.

Obrigado!!!

gualdino

 

2 COMENTÁRIOS

  1. Meu caro amigo Calixto, te conheci a pouco tempo mas desde de já passo te uma profunda admiração
    pela sua pessoa como homem e como poeta e artista que é. De uma sensibilidade artística fora de sério.
    Um forte abraço e sucesso em sua longa jornada literária.

DEIXE UM COMENTÁRIO