Fabio Cardoso abre sua primeira individual na Bolsa de Arte (Mourato Coelho, 790) dia 16 de agosto, terça-feira. “Quase Pinturas” é uma serie inédita de pinturas a óleo feitas a partir de fotos tiradas com o telefone celular, retratando o seu entorno. Há uma clara intenção de ressaltar a aventura do olhar. Uma chapa de acrílico plaxiglass as cobre e funciona como um verniz industrial, tornando as telas mais próximas do objeto do que da pintura tradicional.

Um ponto interessante do trabalho é o método de pintura do artista que consiste em pintar a tela inteira de preto. Depois, limpa a tinta dando aos poucos forma às paisagens e figuras.

“Quero fazer o espectador se aventurar com o olhar. A chapa de acrílico, por exemplo, vai dar um ar de modernidade para as telas, brincando com as cores e a luminosidade. A inspiração sempre parte da foto tirada pelo celular, mas com uma visão sensível das coisas que existem ao nosso redor. Penso que precisamos observar mais as pequenas coisas em nossa volta”, destaca o artista sobre a mostra.

Serviço:

Mostra: Quase Pinturas – Fábio Cardoso
Abertura: 16 de agosto de 2016, terça-feira, das 19h às 22h
Exposição: 16 de agosto a 1 de outubro de 2016
Endereço: Rua Mourato Coelho, 790
Tel.: 3097-9673
Horários: Seg. a sex., das 10h às 19h
Sábado: 11h às 16h
GRÁTIS

Sobre a Galeria Bolsa de Arte
A Galeria Bolsa de Arte de Porto Alegre iniciou suas atividades no ano de 1980, trabalhando com arte contemporânea. Ela representa hoje alguns dos nomes mais significativos da arte contemporânea nacional, além de não perder um de seus focos, o lançamento de novos talentos. Nestes 36 anos de atividades, foram mais de 250 exposições e a participação em grandes feiras nacionais e internacionais. Desde 2011 a galeria ocupa uma sede de aproximadamente 800 metros quadrados em Porto Alegre, no bairro Floresta, reduto cultural da capital gaúcha.

Em abril de 2014 a galeria abriu uma filial no bairro da Vila Madalena, em São Paulo. Desde então, já fez individuais de artistas do porte de Ben Patterson, Saint Clair Cemin, Vera Chaves Barcellos, Eduardo Haesbaert, Valdir Cruz, Carlos Vergara, Shirley Paes Leme e Lia Menna Barreto. Também abrigou a coletiva A Invenção do Horizonte, com curadoria de Cauê Alves, com artistas como Regina Silveira, Nelson Leirner e José Bechara, e a Expo 14/15, primeira coletiva de um projeto de curadorias de artistas, inaugurado pelo artista Luiz Roque.

DEIXE UM COMENTÁRIO