“Jogando com as cores NAÏF”

MIAN TEM ESPAÇO EXPOSITIVO TOTALMENTE REFORMULADO PARA ABRIGAR MOSTRA COM CERCA DE 160 OBRAS - Abertura: 6 de julho, quarta-feira, às 18h

A Largada da maratona (foto: Fábio Sombra)
A Largada da maratona (foto: Fábio Sombra)

Pela primeira vez desde a sua inauguração, em 1995, o MUSEU INTERNACIONAL DE ARTE NAÏF (MIAN), no Cosme Velho, vai ter suas exposições permanentes substituídas para darem espaço à mostra “JOGANDO COM AS CORES NAÏF”,a partir do dia 6 de julho. Unindo arte e esporte, a exposição apresenta cerca de 160 obras de 30 artistas naïfs brasileiros de vários estados. Enquanto algumas já estiveram expostas no Museu Olímpico de Lausanne (MOL) na Suíça, outras foram especialmente produzidas para a ocasião, sempre com o mesmo mote – os Jogos Olímpicos e Paralímpicos -, brindando os cariocas e também os visitantes que estiverem na cidade para os Jogos Rio2016. As telas abordam as diferentes modalidades esportivas,  e também países que já sediaram o evento em edições anteriores, a partir de uma seleção feita pela curadora Jacqueline Finkelstein com artistas de peso como Alba Cavalcanti,Helena Coelho, Fábio Sombra, Bebeth, Dalvan e Telmo.

“Pretendemos promover o encontro entre cultura, esporte e educação, reforçando o ideal olímpico de equilíbrio entre corpo, mente e vontade”, afirma Finkelstein.  

“Os Jogos Olímpicos e Paralímpicos são uma ótima oportunidade para reunir manifestações e representações culturais das mais diversas, entendendo esporte e arte como atividades humanas propulsoras do movimento, da criatividade e das conquistas sociais.afirma Ricardo Ribenboim, diretor da Base7.

O evento tem a realização do Museu Internacional de Arte Naïf, da Base7 Projetos Culturais, Scult Consultoria e Planejamento e Governo Federal e conta com o patrocínio do Banco Itaú por meio da Lei Rouanet.

NÚCLEOS TEMÁTICOS  PARA ORGANIZAR AS OBRAS
As obras estarão agrupadas em seis núcleos temáticos: “Esportes Brasileiros”, “Esportes ao Ar Livre”, “Esportes Aquáticos”, “Esportes de Salão”,“Esportes de Inverno” e “Diversos”, apresentando ao público as cores e formas da arte naïf nacional. Entre os esportes nacionais retratados destacam-se alguns bem cariocas, como o vôlei de praia, incluído em 1996, e outros que nunca participaram dos Jogos Olímpicos, como peteca, futevôlei e a capoeira. Outro ponto alto deverá ser o painel que foi encomendado à artista Mabel, que conta, como numa história em quadrinhos, desde a 1ª Edição dos jogos modernos, na Grécia, em 1896, até os anos 2000.

PARALIMPÍADAS TAMBÉM  REPRESENTADAS
Os Jogos Paralímpicos serão representados por uma tela inédita da artista naïf Helena Rodrigues, chamada “Basquete Paralímpico”. Outra obra apresentada pela primeira vez será “A Corrida”, de Ermelinda. Mas o maior destaque fica por conta da tela “Largada da Maratona”, do artista carioca Fábio Sombra, que foi a identidade visual e cartaz da exposição no MOL e esquentou o inverno de Lausanne com suas cores e traços em 2002.

Ginasta e fita (Berenic)
Ginasta e fita (Berenic)

PROJETO PEDAGÓGICO OFERECE  PROGRAMA PARA A FAMÍLIA
Os visitantes terão a oportunidade de se retratarem praticando seu esporte preferido num gigantesco quadro negro com o relevo da cidade maravilhosa. As escolas que visitarem o museu durante a exposição poderão participar da atividade “Desenhando nos Aros” utilizando as formas e cores dos Aros Olímpicos, símbolo dos jogos como ponto de partida de uma oficina de criação artística. 

“As ações educativas propostas no MIAN abrem caminho para a compreensão das obras, de suas formas e necessidades de expressão e também, para a maneira como são percebidas, sentidas e interpretadas pelos bebês/crianças/adolescentes. A espontaneidade e figuratividade, características da arte naïf, tornam esse processo simples e natural”, explica Tatiana Levy, gerente socioeducativa do MIAN.

Inspirados nos jogos e na exposição em cartaz, os programas de família oferecidos pelo  museu vão incorporar elementos esportivos nas visitas sensoriais para bebês e a já tradicional caça ao tesouro do Atelier da Família, que vai localizar as formas geométricas escondidas nas obras de arte da mostra!

O MIAN cobrará meia entrada para quem tiver o Passaporte Cultural Rio e, durante os Jogos Olímpicos e Paralímpicos, não haverá cobrança de ingresso para visitas mediadas de alunos da rede pública de ensino. As visitas guiadas custarão R$ 20,00 por pessoa (mínimo de cinco pessoas por grupo).

“JOGANDO COM AS CORES NAÏF” – tendo os Jogos Olímpicos como tema, museu tem seu espaço expositivo totalmente reformulado.

Abertura: 6 de julho, quarta-feira, às 18h

Até 30/10/2016

Local: MIAN (Museu Internacional de Arte Naïf)

Endereço: Rua Cosme Velho, 561, Cosme Velho – RJ

Horário: de terça a sexta, das 10h às 18h; aos sábados e domingos, das 10h às 17h

Valor: Gratuidade para todos os visitantes durante o período dos Jogos Olímpicos (de 06 a 21/08) e Paralímpicos (de 07 a 18/09).

R$ 12,00 (inteira) e R$ 6,00 (meia entrada para estudantes mediante apresentação de comprovante, idosos, menores de 18 anos, pessoas com necessidades especiais, professores da rede pública de ensino, portadores do Passaporte Cultural Rio durante sua vigência e funcionários Itaú); gratuidade para menores de 5 e maiores de 80 anos.

Serviço educativo: Visitas mediadas para alunos de escolas públicas são gratuitas mediante agendamento prévio pelo telefone (21) 2205-8612 ou pelo e-mailsocioeducativo@museunaif.com. As visitas guiadas custarão R$ 20,00 por pessoa (mínimo de cinco pessoas por grupo) e também deverão ser agendadas.

Classificação: Livre.

DEIXE UM COMENTÁRIO