IV Olonadé – A cena negra brasileira

Cia dos Crespos apresenta dois espetáculos inéditos em palcos cariocas Dia 11 de agostos às 19h e 20h no Teatro Cacilda Becker. Entrada franca

Engravidei (foto: Guma)
Engravidei (foto: Guma)

Formada unicamente por atores negros, a Cia. Os Crespos nasceu em 2005, na Escola de Arte Dramática da USP (Universidade de São Paulo). Convidados para o IV Olonadé, dois integrantes da Cia apresentam os espetáculos “Cartas à Madame Satã ou me desespero sem notícias” monólogo interpretado por Sidney Santiago e “Engravidei, pari cavalos e aprendi a voar sem asas”, também um monólogo que ganha vida na interpretação da atriz Lucélia Sérgio.

Cartas à Madame Satã ou me desespero sem notícias é todo costurado por sambas que dialogam com a figura de Madame Satã e com o arquétipo negro construído a partir dessa emblemática personagem da cultura carioca. Em cena, um homem negro se corresponde com a figura mítica de Madame Satã em seu quarto e fragmentos de histórias revelam, através de cartas, trajetórias e casos de amor,  uma cidade-país carregada de doenças, que mantém sob cárcere privado um jovem apaixonado.

Sidney Santiago conta que é primeira vez deste espetáculo no Rio – antes “Cartas à Madame satã” fez cinco temporadas em São Paulo, participou de diversos festivais e mostras e esteve em Minas Gerais e Paraná. “É o terceiro espetáculo da trilogia dos Desmanches aos Sonhos, poéticas em Legítima defesa, que pesquisou o impacto da escravidão na Afetividade da população negra. “Cartas…”, surge do desejo de falar e visibilizar experiências de homens negros homossexuais, bissexuais, travestis e transexuais que além da marginalização raramente tem suas experiências tratadas com dignidade. O espetáculo é fruto de uma longa pesquisa que ouviu cerca de 80 homens negros na Cidade de São Paulo. Masculinidade, negritude e estereótipos de virilidade, assim como o amor estavam no centro da conversa. Na experiência da montagem a poesia tem sido um antídoto contra a ignorância.” Conta Sidney.

Já “Engravidei, pari cavalos…” nos traz um jogo no qual a plateia acompanha a transformação da atriz Lucélia Sérgio em diferentes personagens, a peça cruza fragmentos de vidas, sem necessariamente confrontá-las. Permitindo ao público entrar em seus respectivos cotidianos, a privacidade de cinco mulheres negras é flagrada quando expõem suas trajetórias afetivas em cena. Elas tentam enxergar e modificar seus destinos, como lagartas aprendendo a voar, e revelam seus medos, dores, amores e sonhos em diferentes espaços.

Serviço:

IV Olonadé – A cena negra brasileira.

Mostra artística de dança e teatro afro-brasileiros, integrada por espetáculos, oficinas e debates. De 9 a 14 de agosto. Grátis. Realização: Cia dos Comuns

Cartas à Madame Satã ou me desespero sem notícias
Cia Os Crespos – Sidney Santiago – SP
Data: 11/08 (quinta-feira) às 19H
Classificação Etária: 14 anos
Local: Teatro Cacilda Becker / R. do Catete, 338 – Catete, Rio de Janeiro  TEL: (21) 2265-9933

Engravidei, pari cavalos e aprendi a voar sem asas 
Cia Os Crespos – Lucélia Sérgio – SP
Data: 11/08 (quinta-feira) às 20H
Classificação Etária: 12 anos
Local: Teatro Cacilda Becker / R. do Catete, 338 – Catete, Rio de Janeiro  TEL: (21) 2265-9933

DEIXE UM COMENTÁRIO