Imperator apresenta Eliana Pittman no show “Minhas novas influências”

DivulgaçãoO novo show da diva Eliana Pittman valoriza o que ela tem de melhor: sua exímia musicalidade em diversos gêneros musicais, estimulando-a a novos desafios. Para tanto, ela conta com a direção e roteiro assinados pelo produtor, escritor e historiador de MPB Rodrigo Faour, e está acompanhada de um trio de músicos da pesada – O jovem Dudu Viana (arranjos e teclados) e os veteranos César Machado (bateria) e Jimmy Santa Cruz (contrabaixo) – num repertório arrasador. Bossa nova, sambas jazzísticos e tradicionais, swings norte-americanos, canções pop e “disco”, com acento soul, e até uma canção de protesto argentina ecoam no roteiro.

REPERTÓRIO – Eliana abre o show com o brado “A voz do morto”, que Caetano Veloso escreveu para Aracy de Almeida, mas que poderia ter sido feita para ela: “Ninguém me salva, ninguém me engana/ (…) Eu sou valente, eu sou cigana/ Eu sou terrível, eu sou o samba”.  Depois ela mostra que é também de bossa e canções sofisticadas, traçando Milton Nascimento e Márcio Borges (“Vera Cruz”), Ivan Lins e Paulo Cesar Pinheiro (“A gente merece ser feliz”) e Tom Jobim (“Vivo sonhando” e “Só tinha de ser com você”), muito balanço, com João Donato e Gilberto Gil (“Bananeira”), Jorge Ben Jor (“O dia em que o Sol declarou nosso amor pela Terra”) e Rita Lee & Roberto de Carvalho (“Chega mais”), sem esquecer sua escola americana em números como “It’s Wonderful” (George & Ira Gershwin) e o soul/discoteca “Can’t take my eyes off of you”, alguns de seus sucessos, como “Das 200 pra lá (Esse mar é meu)” – que lançou João Nogueira, em 1972 –, além de surpresas mais contemporâneas de Joyce, Djavan, Fito Páez e Adriana Calcanhotto.

Serviço

Eliana Pittman em “Minhas novas influências”
Local: Imperator – Centro Cultural João Nogueira
Endereço: Rua Dias da Cruz, 170 – Méier
Dia: 10 de agosto (quarta-feira)
Horário: 16h
Classificação: livre
Lotação da casa: 724 lugares
Ingressos: R$40 (inteira) e R$20 (meia-entrada – Lei Federal)

DEIXE UM COMENTÁRIO