Ilha Grande ganha obras de reurbanização

Objetivo é melhorar a infraestrutura da região

Ilha Grande (foto: Luis Fernando Lara)
Ilha Grande (foto: Luis Fernando Lara)

Porta de entrada da Ilha Grande, a Vila do Abraão vai receber intervenções de infraestrutura como reurbanização, drenagem e saneamento, entre outros serviços, em uma área de 517 mil metros quadrados. As obras serão coordenadas pela Câmara Metropolitana de Integração Governamental, por meio de investimento de R$ 28,3 milhões do Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID), como parte do Programa Nacional de Desenvolvimento do Turismo (Prodetur).

Os principais objetivos do projeto são, além da melhoria da infraestrutura da Ilha, atrair mais negócios para a geração de emprego e renda para a população local e consolidar o turismo na região. Para o diretor-executivo da Câmara Metropolitana, Vicente Loureiro, após as intervenções, a Vila do Abraão poderá receber até 15 mil pessoas por dia, contando com os quatro mil moradores do local.

– Queremos melhorar o atendimento aos turistas e, para isso, vamos precisar limitar a quantidade de visitantes diários à Ilha para garantir a qualidade dos serviços e preservar a unidade de conservação – disse Loureiro.

O projeto de revitalização recebeu licenciamento de diversos órgãos ambientais. As obras devem começar ainda este mês, com previsão de conclusão em 16 meses.

Melhorias
Na orla da Vila do Abraão, estão previstos um espaço para a realização de festas e eventos, alargamento de um trecho da calçada para instalação de mesas e cadeiras, implantação de nova sinalização turística e reforma de pontes. Duas praças serão reformadas e toda a fiação de iluminação será embutida.

Para o saneamento básico, são previstos 19 mil metros de dutos para a drenagem das águas pluviais, ampliação da Estação de Tratamento de Água (ETA), construção de uma Estação de Tratamento de Esgoto (ETE), com capacidade para 24 litros por segundo, e seis elevatórias.

– Hoje, o esgoto e as águas pluviais correm na mesma tubulação. Vamos separar as redes para garantir mais balneabilidade e sustentabilidade para a área – acrescentou o diretor-executivo da Câmara Metropolitana.

DEIXE UM COMENTÁRIO