Ibercultura Viva divulga resultado de edital de intercâmbio

 

Uma rede de festivais internacionais de teatro de bonecos. Um museu virtual com histórias de vida de brasileiros e argentinos. Uma coleção ibero-americana de livros digitais de autores indígenas. O mapeamento de coletivos espanhóis de comunicação alternativa e cultura livre. Encontros de organizações juvenis durante a Cúpula Social do Mercosul. Um videoblog que trata de imaginário cultural e biodiversidade. Oficinas de vídeo dirigidas a mulheres das periferias de Porto Alegre e de Tijuana (México). Oficinas de produção cinematográfica digital para meninas e meninos pertencentes a povos originários do Chile.

Esses são alguns dos projetos vencedores do Edital IberCultura Viva de Intercâmbio, criado para incentivar a integração e o desenvolvimento de redes entre organizações culturais de países ibero-americanos. Cada um dos 14 premiados receberá US$ 5 mil.
 
A relação definitiva de contemplados será publicada no site da OEI Brasil após o prazo de apresentação de recursos, que termina às 23h59 do dia 19 de fevereiro. Os interessados em recorrer deverão encaminhar um texto com os motivos para a reconsideração da avaliação ao email oeibr@oei.org.br com a indicação no assunto de “Recurso” e a identificação do candidato.
 
Lançado em 4 de agosto de 2015, este primeiro edital de intercâmbio do programa de cooperação IberCultura Viva foi dividido em três categorias: 1) intercâmbio (mobilidade e criação de redes) entre agentes culturais; 2) participação no 2º Congresso Latino-americano de Cultura Viva Comunitária, de 27 a 31 de outubro de 2015, em El Salvador; e 3) criação de conteúdos culturais (produtos) feita em conjunto por organizações da sociedade civil de dois ou mais países.
 
Ao todo, serão destinados US$ 90 mil. Desse montante, US$ 35 mil vão para categoria 1 (US$ 5 mil para os sete primeiros colocados) e US$ 35 mil para a categoria 3 (US$ 5 mil para os sete primeiros lugares). Os outros US$ 20 mil, referentes à categoria 2, foram distribuídos entre 10 agentes culturais dos seguintes países: Chile (2), Brasil (3), Argentina (3) e Peru (2). Eles receberam US$ 2 mil como apoio para a viagem a El Salvador.
 
As inscrições estiveram abertas de 4 de agosto a 1º de dezembro. Puderam participar entidades legalmente constituídas ou coletivos reconhecidos nacionalmente pelo desenvolvimento de atividades ou processos culturais nos países ibero-americanos. Os projetos deveriam contemplar alguns objetivos, como a valorização da diversidade cultural e da educação, a promoção da participação social como um direito cidadão, a defesa dos direitos humanos e a integração entre países.
 
A Unidade Técnica do IberCultura Viva e o escritório da Organização dos Estados Ibero-americanos (OEI) em Brasília ficaram responsáveis pela etapa de habilitação dos projetos. A etapa seguinte, de julgamento, ficou a cargo do Comitê Intergovernamental (formado por representantes dos 10 países-membros) e do Comitê Técnico (Costa Rica, Chile e Argentina) do programa.
 
Sobre o programa

O IberCultura Viva é um programa de cooperação técnica e financeira intergovernamental. Vinculado à Secretaria Geral Ibero-americana (Segib), tem o apoio administrativo da Organização dos Estados Ibero-americanos (OEI Brasil) e o apoio técnico da Secretaria da Cidadania e da Diversidade Cultural do Ministério da Cultura (SCDC/MinC). Os 10 países membros são: Argentina, Brasil, Chile, Costa Rica, El Salvador, Espanha, México, Paraguai, Peru e Uruguai.

DEIXE UM COMENTÁRIO