Festival Mais Performance apresenta retrospectiva do artista austríaco Peter Weibel

Exposição de videoarte e restrospectiva do artista austríaco Peter Weibel estão em cartaz na Oi Futuro Ipanema até 30 de outubro

Fachada da Oi Futuro apresenta obra Vulkanologie der emotionen, de Peter Weibel
Fachada da Oi Futuro apresenta obra Vulkanologie der emotionen, de Peter Weibel

O Oi Futuro Ipanema apresenta até o dia 30 de outubro o Festival Mais Performance. O festival traz trabalhos de videoarte de 10 artistas nacionais e internacionais e uma mostra individual do artista austríaco Peter Weibel, um dos pioneiros na experimentação da arte e tecnologia, considerado um dos principais artistas mundiais na arte da performance.

Intitulada “Peter Weibel: The Messenger”, a mostra traz pela primeira vez ao Brasil vídeos e fotos de performances do artista ocorridas nas décadas de 1960 e 1970, além de trabalhos de poesia visual. Todos os trabalhos são da coleção do ZKM ­– Centro de Arte e Mídia, em Karlsruhe, um dos mais importantes museus dedicados à arte e tecnologia do mundo.

Participam da programação, além de Peter Weibel, a inglesa Flora Parrott e a francesa Anne Rocquigny, os artistas brasileiros Túlio Pinto, Arthur Scovino, Wellington de Oliveira Júnior (Tutunho), Gabriela Noujaim, Marcella França, Debora Santiago, e o artista sergipano radicado em Berlim, Leandro Goddinho.

Para Caroline Menezes, curadora do Mais Performance, “artistas e curadoria estarão juntos para delinear um festival em que o diálogo entre diferentes criações artísticas será apresentado ao público com uma linguagem acessível e de comunicação imediata”. Já para Tathiana Lopes, organizadora do festival “o público será convidado a viver novas experiências através de diversas linguagens da arte da performance, que exploram o uso da tecnologia, do corpo, da fotografia e da interatividade. É um projeto que oferece uma programação variada e desloca artistas e público para diferentes espaços durante as performances, exposições e debates, tornando a experiência para todos ainda mais rica,  afirma a organizadora do evento.

O Festival Mais Performance é realizado pela Cardápio de Ideias Comunicação e Eventos e Oi Futuro, e conta com o patrocínio da Oi, do Governo do Rio de Janeiro, da Secretaria de Estado de Cultura e da Lei Estadual de Incentivo à Cultura do Rio de Janeiro.

Mais informações em: www.maisperformance2016.com

Exposições

Mostra Mais Performance
Galeria Nível 1
A exposição exibirá vídeos, experiências visuais e registros das performances dos artistas participantes do Festival. Será um ambiente de interatividade visual e convidativo para o público. Os vídeos ampliarão a percepção do campo e registro de performances, além de distender o repertório dos artistas presentes no Festival. A mostra lida com uma experiência do gesto pelo olhar. Participam desta exposição, obras dos artistas Flora Parrott, Anne Rocquigny, Túlio Pinto, Arthur Scovino, Wellington de Oliveira Júnior (Tutunho), Gabriela Noujaim, Marcella França, Debora Santiago e Leandro Goddinho.

The Messenger
Galeria Nível 3 e Vitrine Nível 1
A exposição trás uma retrospectiva poética das primeiras décadas do trabalho de Peter Weibel, e apresenta pela primeira vez no Brasil parte de seu amplo repertório que reúne performance, filme experimental, vídeo arte e poesia visual. Um percurso em que o artista parte de reflexões da semiótica e linguística, questões do corpo e de gênero e desenvolve linguagens plurais que atravessam a relação entre humano e máquina e desdobram-se em performance.

A Vitrine da entrada do Oi Futuro Ipanema apresentará imagens da obra Vulkanologie der emotionen [Vulcanologia da Emoção], performance de 1971 realizada para vídeo em 1973.

Sobre Caroline Menezes
Caroline Menezes nasceu no Rio de Janeiro, é curadora e crítica de arte. Atualmente vive na Alemanha onde desenvolve o projeto Die Brücken: Network for Art and Technology no ZKM | Zentrum für Kunst und Medien Karlsruhe, através do programa German Chancellor Fellowship da Alexander von Humboldt Foundation. Faz parte do time permanente de críticos da revista inglesa Studio International desde 2006. É co-editora do livro The Permanence of the Transient: Precariousness in Art publicado pela Cambridge Scholars Publishing e tem artigos em livros e catálogos como o 30 X Bienal: Transformações na arte brasileira da 1ª à 30ª edição. Foi diretora assistente da Essex Collection of Art from Latin America, em Colchester, Inglaterra e trabalhou em projetos independentes de curadoria na Espanha, Portugal e Brasil.

Sobre Tathiana Lopes
É fundadora e diretora da Cardápio de Ideias Comunicação e Eventos, agência de produção e desenvolvimento de projetos na área cultural, corporativa e social fundada em 2008. É criadora e diretora do Festival Novas Frequências, realizado desde 2011 no Rio de Janeiro, vencedor do Prêmio Noite Rio, integrante do ICAS (International Cities of Advenced Sound), que teve seus primeiros showcases no início de 2015 e 2016 na Escócia, Londres e Alemanha. É responsável pela produção do Shakespeare Lives, uma série de eventos no território brasileiro, para o fomento das artes e troca cultural entre o Reino Unido e o Brasil, realizado pelo British Council que inclui Debates, Cinema, Teatro, com profissionais e artistas nacionais e internacionais em diversas cidades brasileiras.  Foi responsável pela elaboração e produção do Cine Daros no Pátio, mostra de cinema ao ar livre com sua 3ª edição em 2015. Desenvolveu e organizou os eventos de inauguração da Casa Daros. Com o artista plástico Vik Muniz desenvolveu e produziu o Projeto Paisagem para Rio+20. Entre 2009 e 2011 coordenou a produção do Festival Multiplicidade. Formada em artes, propaganda e marketing e gestão de negócios, ministra palestras para universidades como PUC, ESPM, Facha e Estácio. Mais informações em www.cardapiodeideias.com.br

Sobre o Oi Futuro
O Oi Futuro é o instituto de responsabilidade social da Oi, que desenvolve e apoia programas e projetos nas áreas de educação, cultura e sustentabilidade. O Oi Futuro tem um compromisso com a transformação e com a inclusão social, tendo como missão promover o desenvolvimento humano por meio das tecnologias da informação e da comunicação. Desde 2001, suas ações visam democratizar o acesso ao conhecimento e reduzir distâncias geográficas e sociais, com especial atenção à população jovem.

Na educação, os programas NAVE e Oi Kabum! usam as tecnologias da informação e da comunicação, capacitando jovens para profissões na área digital e criativa, fornecendo conteúdo pedagógico para a formação de educadores da rede pública e fomentando o desenvolvimento de modelos inovadores. Já na área cultural, o Oi Futuro mantém dois espaços culturais no Rio de Janeiro (RJ) e um em Belo Horizonte (MG), com programação nacional e internacional de qualidade reconhecida e a preços acessíveis, e o Museu das Telecomunicações nas duas cidades, além de apoiar festivais e projetos em todas as regiões Brasil por meio do Programa Oi de Patrocínios Culturais Incentivados.

O programa Oi Novos Brasis reafirma o compromisso do Instituto no campo da sustentabilidade, com o apoio e o desenvolvimento de parcerias com organizações sem fins lucrativos para a viabilização de ideias inovadoras que utilizem a tecnologia da informação e comunicação para acelerar o desenvolvimento humano. O esporte completa o seu escopo de atuação apoiando projetos aprovados pelas Leis de Incentivo ao Esporte, tendo sido a Oi a primeira companhia de telecomunicações a apostar nos projetos socioeducativos inseridos na Lei Federal. www.oifuturo.org.br

Festival Mais Performance @ Oi Futuro Ipanema
Exposições: até 30 de outubro, de 13h às 21h
Local: Oi Futuro Ipanema – Rua Visconde de Pirajá, 54 – Ipanema, Rio de Janeiro
Estacionamento: Não
Classificação: livre
Tel.: (21) 3131-9333
Site: www.oifuturo.org.br

DEIXE UM COMENTÁRIO