Facção Caipira: Banda fluminense mistura blues e MPB em álbum de estreia

Da esquerda pra direita: Daniel Leon, Jan Santoro, Vinicius Camara e Renan Carriço
Da esquerda pra direita: Daniel Leon, Jan Santoro, Vinicius Camara e Renan Carriço

A tradição do blues sulista americano pega a estrada do rock rural brasileiro e do folk nordestino no eclético e contagiante “Homem Bom”, álbum de estreia da Facção Caipira. Um dos nomes mais originais da cena musical carioca, a banda de Niterói coloca suas botas e chapéus e se prepara para conquistar o Brasil com seu Blues Brasileiro Foragido Americano. 

Desde o primeiro acorde do disco, a faceta explosiva da banda vem à tona. Intenso e orgânico como as apresentações da Facção Caipira, “Homem Bom” é um registro da química entre o vocal rasgado e a guitarra de Jan Santoro, a inventiva gaita de Daniel Leon e a precisa e acelerada cozinha do baterista Renan Carriço e do baixista Vinícius Câmara. 

O álbum marca também uma trajetória crescente da banda de Niterói, formada em 2009, e que em tão pouco tempo de estrada conseguiu grandes feitos. Inicialmente, a proposta era de ser uma banda de blues com um repertório formado de clássicos de Muddy Waters, Stevie Ray Vaughan e Johnny Winter.  

Seu primeiro lançamento, um EP homônimo lançado em 2012, veio para firmar a identidade da Facção Caipira. O trabalho logo alcançou a marca de duas mil cópias vendidas e mais de 10 mil downloads. Em seguida, os shows realizados em várias partes do Brasil e a participação e prêmios em festivais de música levaram a apresentações contagiantes, registradas ao vivo no Teatro Municipal de Niterói e no Circo Voador, com ingressos esgotados. Ambos os shows estão disponíveis para serem assistidos online (AQUI e AQUI) e já somam quase 200 mil visualizações.  

Foi também em vídeo que a Facção Caipira chamou atenção do Brasil, no reality show “Mais Vinicius, Por Favor”, do canal por assinatura Multishow. O programa foi uma homenagem ao centenário do Poetinha, celebrado em 2014, e contou com a participação de Mahmundi, da banda Baleia e de outros nomes importantes do cenário independente brasileiro. 

Posteriormente, a Facção foi selecionada para um novo time de peso: o do programa Superstar, da Rede Globo, disputando com bandas de todo o Brasil e sempre impressionando o público com a força de suas performances ao vivo, misturando o blues como um grito primal do rock. Marcando essa fase e a maturidade da banda no palco, o disco era necessário para apresentar ao público as múltiplas facetas da Facção Caipira, que bebe de fontes do passado e traz para o presente suas raízes country e blues mais acessíveis, com um toque do rock inglês, passando pelo Alabama e chegando ao Brasil em performances enérgicas. 

O álbum foi produzido por Felipe Rodarte (Ava, Nervoso e os Calmantes, Lafayette e os Tremendões), na lendária Toca do Bandido (Maria Rita, O Rappa, Raimundos). A mixagem ficou por conta do americano Aaron Bastinelli, do Converse Rubber Tracks, que já trabalhou com outras bandas da cena carioca e nomes como Bono (U2), Marky Ramone (Ramones), Mark Foster (Foster The People), entre outros. 

Ouça agora “Homem Bom”:  
Spotify: https://open.spotify.com/album/1gZHhLErRPFUjq6NlPEm3q 
iTunes: https://itunes.apple.com/br/album/homem-bom/id1036279389 
Deezer: http://www.deezer.com/album/11138878 
Rdio: http://www.rdio.com/artist/Facção_Caipira/album/Homem_Bom/  

Ficha Técnica – “Homem Bom”
PRODUÇÃO:  Felipe Rodarte e Facção Caipira  
PRODUÇÃO EXECUTIVA: José Pantoja  
ENGENHEIRO DE ÁUDIO: Sérgio Santos  
ENGENHEIRO ASSISTENTE: Leo Ribeiro
EDIÇÃO: Raphael “Moita” Dieguez
MIXAGEM: Aaron Bastinelli (NY) 
MASTERIZAÇÃO: Cris Hanzsek (WA)  
DESIGN GRÁFICO: Victor Mayrinck  
DIREÇÃO ARTÍSTICA: Constança Scofield
SELO: Toca Discos 

DEIXE UM COMENTÁRIO