Exposição “Grael – Amor pelo mar” homenageia família de Torben e Lars Grael em Niterói

Torben Grael
Torben Grael

Acaba de estrear a exposição Grael – Amor pelo mar, em homenagem à família Grael, de Lars e Torben Grael, atletas consagrados da vela brasileira. O local escolhido foi o Espaço Cultural Correios – Niterói, cidade onde ambos vivem desde a infância e que será representada pelos irmãos na passagem da tocha olímpica, três dias antes.

A escolha da família Grael como homenageada se dá justamente pela contribuição ao esporte brasileiro, que não começou com os famosos irmãos velejadores que reúnem sete medalhas – sendo cinco para Torben e duas para Lars. Seus tios maternos, Axel e Eric Schmidt, além de terem sido os primeiros brasileiros tricampeões mundiais, também foram atletas olímpicos na Cidade do México (1968) e em Munique (1972) e, este ano, Martine e Marco, filhos de Torben, também estão na disputa pela medalha. Portanto, hoje já são seis membros da família Schmidt Grael a competir em Olimpíadas.

A história dessa ligação familiar tão estreita com a vela é o panorama da primeira sala da exposição, que, de forma lúdica e interativa, conta ao público a trajetória dos Grael até chegar à sala dedicada às Olimpíadas. Lá, é possível ver as medalhas que Torben e Lars conquistaram. Torben, um dos maiores medalhistas brasileiros, foi ouro em Atlanta (1996) e Atenas (2004), prata em Los Angeles (1984) e bronze em Seul (1988) e Sydney (2000). Já Lars conquistou duas medalhas de bronzes, em Seul e em Atlanta. Além dos depoimentos de grandes atletas como Robert Scheidt, Gustavo Kuerten, o Guga, e o nadador Gustavo Borges, transmitidos em televisores interativos, o público poderá “brincar de ser campeão”. Através de um equipamento de realidade aumentada, um holograma é produzido diretamente no peito de quem quiser tirar uma foto usando as medalhas de Torben e Lars. O retrato é enviado automaticamente para o e-mail do visitante.

Na sala central, o foco está na relação que os irmãos Grael têm atualmente com a vela. Lars, depois do acidente que o fez amputar parte da perna, hoje compete na categoria Star, tendo vencido o campeonato mundial em 2015.  Torben disputa regatas oceânicas e já deu a volta ao mundo duas vezes – em 2005/2006 ficou em terceiro lugar com a equipe brasileira tripulante do barco Brasil 1 e, em 2008/2009, como convidado da equipe sueca Ericsson 4, ficou em primeiro lugar. A sala também mostra o Projeto Grael, que em 2016 completa 18 anos de atividades dedicadas a crianças e jovens da rede pública, que têm aulas de esportes náuticos e acesso a cursos profissionalizantes.

A última sala é dedicada à Baía de Guanabara, considerada berço e potência nacional da vela. Se fosse um país, a Baía de Guanabara teria mais medalhas olímpicas do que muitos outros; na América Latina, por exemplo, ela só perderia para o Brasil, Cuba e México. Como recurso interativo, nesta sala também há um óculos que simula uma velejada em realidade virtual: o visitante vislumbra a baía e a vela sob o olhar de Torben, Lars e Martine, em um vídeo gravado através de uma câmera Go Pro.

Grael – Amor pelo mar possui a chancela oficial do Celebra, fazendo parte do Programa de Cultura Rio 2016. A exposição, que é produzida pela Rapsódia Empreendimentos Culturais e tem patrocínio dos Correios e do Águas de Niterói, revela outras surpresas que poderão ser conferidas até o dia 24 de setembro das 11 até às 18 horas, de segunda a sábado (exceto feriados). O Espaço Cultural Correios – Niterói fica na Avenida Visconde do Rio Branco, 481 – Centro. A entrada é gratuita. Mais informações em (21) 2622-3200.

DEIXE UM COMENTÁRIO