Exposição “Despertar a Criatividade – Jogos Paralímpicos” destaca a criatividade de deficientes intelectuais

Até 18 de setembro, quadros que retratam as modalidades das paralimpíadas, realizados pelos atendidos da ADERE, ficarão expostos à visitação pública, no Salão Nobre do Arquivo Nacional, no Rio de Janeiro.

Até o dia 18 de setembro, 23 quadros realizados pelos atendidos da Associação para Desenvolvimento, Educação e Recuperação do Excepcional (ADERE) estarão expostos à visitação pública no Salão Nobre do Arquivo Nacional, na cidade do Rio de Janeiro, sede dos jogos. 

A exposição “Despertar a Criatividade – Jogos Paralímpicos” foi inaugurada no último dia 9, com a presença do ministro da Justiça e Cidadania, Alexandre de Moraes, e da secretária Especial dos Direitos da Pessoa com Deficiência, Roseana Estrela.

As obras, da autoria dos jovens e adultos com deficiência intelectual, foram realizadas durante as oficinas que trabalham habilidades motoras, cognitivas, criatividade, organização, raciocínio lógico, convivência em equipe, dentre outras, todas significativas para a construção de uma autoestima fortalecida e de mais autonomia para a vida.

Paralelamente a isso, a questão da inclusão por meio do esporte foi amplamente discutida com os atendidos, tanto sobre as motivações que nos levam a vencer limites, como o papel desses para-atletas como representantes do País, em um momento ímpar em que o Brasil sedia os jogos.

Outro aspecto que as obras trazem é a da sustentabilidade ambiental, que permeia todas as ações da ADERE. Por isso, os materiais utilizados para a realização dos quadros são recicláveis.

Para o público visitante, a exposição pretende mostrar a capacidade criativa de pessoas com deficiência intelectual, seu olhar estético sobre um tema importante como as paralimpíadas, o respeito ao meio ambiente e o papel da sociedade em acolher e valorizar as diferenças como contribuições reais e sensíveis à construção de uma nação mais justa e igualitária para todos.

Serviço
9 a 18 de setembro de 2016
Segunda a sexta-feira, das 9h às 18h
Salão Nobre do Arquivo Nacional, Praça da República, 173, Centro, Rio de Janeiro, RJ
Entrada franca

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor, digite seu comentário
Por favor, digite seu nome aqui