Espetáculo infantil “O Boto – Amor de ROSAmar” em cartaz no Museu Oscar Niemeyer

Famosa lenda folclórica do Brasil será encenada entre 12 e 27 de setembro

Foto: Valterci Santos

“O Boto – Amor de ROSAmar” é inspirado em uma das mais famosas lendas folclóricas do Brasil. Realizado pela Companhia Mataveri, o espetáculo infantil será encenada entre dos dias 12 a 27 de setembro, sextas-feiras às 19h30 e sábados e domingos às 16h no auditório Poty Lazzarotto, no Museu Oscar Niemeyer, em Curitiba.

Na mitologia amazônica, o boto cor de rosa tem o poder de emergir das águas do rio e se transformar num belo rapaz, que seduz as mulheres que se sentem atraídas pelo seu estranho fascínio. A lenda do boto está ligada aos ribeirinhos, às festas juninas, aos bailes caseiros e populares, quando então, todos se encontram para as festividades e as moças se enfeitam e aproveitam para namorar. É durante a noite, geralmente de luar, que o boto aparece em forma de um homem alto, bonito, com um chapéu na cabeça e todo vestido de branco. Gentil e cavalheiro, todas as moças ficam encantadas e se deixam levar por sua beleza. Na manhã seguinte, volta a se transformar no boto.

Na adaptação “O Boto – Amor de ROSAmar”, festa e música conduzem a encenação que apresenta de forma poética uma dessas vezes em que o boto apareceu para enamorar. A dramaturgia é de Leo Moita e a direção é compartilhada por Daniel Valenzuela e Jean Carlos Sanchez. O elenco é composto por Lari Tomass, Bernardo Bravo, José Augusto Bergossi e Daniel Valenzuela. A equipe de criação ainda conta com os artistas Juliana Adur, Ricardo Alberti, Felipe Custódio e Lucas Amado.

SERVIÇO

O Boto – “Amor de ROSAmar”

Local: Museu Oscar Niemeyer – Auditório Poty Lazzarotto (Rua Marechal Hermes, 999 – Centro Cívico).

Data: de 12 a 27 de setembro de 2015, sextas-feiras (19h30), sábados e domingos (16h). 

Ingressos – R$ 30 e 15 (meia-entrada) – Para cada criança, um adulto paga meia-entrada)

* Apresentações especiais para escolas nos dias de semana

* Classificação livre

DEIXE UM COMENTÁRIO