Espetáculo inédito de Xico Sá, “Chabadabadá”, estreia nacionalmente nesta sexta

O monólogo, a preços populares – entre R$2 e R$8 -, reúne as crônicas do autor com as músicas do cantor Wando para falar sobre os relacionamentos descartáveis

Foto Chabadabadá (Rafael Blasi)
Foto Chabadabadá (Rafael Blasi)

Na série de temporadas inéditas do Sesc Tijuca, estreia “Chabadabadá – manual prático do macho-jurubeba”, monólogo musical baseado em três livros do jornalista e escritor Xico Sá. Cronista inspirado em costumes, Xico descreve em seus livros “Chabadabadá”, “Modos de Machos e Modinhas de Fêmeas” e no inédito “Os Machos Dançaram”, o personagem do “Macho-Jurubeba”, o homem que está perdendo território para o sujeito contemporâneo, que teme amar e aposta no amor líquido, ou seja, na fragilidade dos laços humanos e em relacionamentos descartáveis. Sua obra versa justamente sobre a possiblidade do encontro amoroso em tempos de relações tão fugazes e vazias. Como se fora um antigo programa da madrugada de uma rádio AM, o espetáculo, que estreia no dia 10/7 e fica em cartaz até 26/7 ( com apresentações de sexta a domingo, às 19h), reúne uma seleção das crônicas de Sá narradas por um radialista de codinome Francisco Reginaldo, que dá conselhos amorosos e conta suas aventuras e desventuras.

A montagem fala de vitórias e derrotas de quem não se esconde e se entrega diante do menor sinal de paixão. Seus conselhos de amor são costurados por todo um cancioneiro popular, uma compilação da obra de um artista que fez de sua carreira uma devoção às mulheres: Wando. Consideradas cafonas e bregas, as músicas do cantor são declarações explícitas às mulheres, sucessos de uma verdadeira MPB muitas vezes esquecida e renegada aos bailes e salões do interior do país. Com fina ironia, o espetáculo traz a obra de um dos maiores cronistas contemporâneos interpretada por Marcos França e dirigida por Thelmo Fernandes, que estreia na direção. “Chabadabadá” é uma deliciosa devoção ao feminino. Uma peça bem humorada que, sem medo de ser piegas, fala da possibilidade do amor e da eterna procura pela outra metade.

Marcos Xico André e Thelmo (foto Rafael Blasi)
Marcos Xico André e Thelmo (foto Rafael Blasi)

Autor Xico Sá:
Xico Sá nasceu no Crato, Ceará. Jornalista e escritor começou a carreira no Recife e foi colunista do jornal “Folha de São Paulo”, no qual mantinha um blog diário. Fez parte da bancada do programa Cartão Verde da TV Cultura com o jornalista Victor Birner, o apresentador Vladir Lemos e o comentarista de futebol Sócrates. Integrou também parte da bancada do programa “Saia Justa”, do GNT, ancorado por Mônica Waldvogel. Atualmente, Xico participa do programa “Amor e Sexo”, da Globo, e de “Papo de Segunda”, no GNT, ao lado de Marcelo Tas, João Vicente Castro e Leo Jaime. Boêmio convicto, Xico Sá é dono de um estilo cáustico e bem-humorado, que pode ser observado nas crônicas de seu blog e em suas obras: “O livro das mulheres extraordinárias”, “Big Jato”, “Modos de macho e modinhas de fêmea”, “Catecismo de Devoções – Intimidades & Pornografias”, entre outros.

FICHA TÉCNICA
Texto: XICO SÁ
Direção: THELMO FERNANDES
Elenco: MARCOS FRANÇA
Direção Musical: ANDRÉ SIQUEIRA
Cenário e Figurino: NATÁLIA LANA
Iluminação: AURÉLIO DE SIMONI
Programação Visual: GUILHERME FERNANDES
Direção de Produção: ANA PAULA ABREU E RENATA BLASI
Produção: DIÁLOGO DA ARTE PRODUÇÕES CULTURAIS

SERVIÇO:

“CHABADABADÁ – MANUAL PRÁTICO DO MACHO-JURUBEBA”
Sesc Tijuca
De 10/7 a 26/7 (sexta a domingo), às 19h
Endereço: Rua Barão de Mesquita, 539. Tijuca
Local: Teatro II.
Telefone: (21) 3238-2139
Duração: 60 minutos
Classificação: 12 anos
Lotação: 60 lugares
Ingressos: R$2 (associados Sesc), R$ 4 (estudantes e idosos), R$8.
Realização: Sesc.

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor, digite seu comentário
Por favor, digite seu nome aqui