Montagem realizada pela Companhia Híbrida, “Olho nu”, chega a Arena Jovelina Pérola Negra no dia 12/06 (sexta-feira), às 15h. O espetáculo faz parte da trilogia formada por “Estéreos Tipos” (2011) e “Moto Sensível” (2013). Ambas as montagens investigam as fragilidades implícitas e impregnadas no universo do hip-hop. A apresentação é gratuita e a classificação é livre.
Dirigida e coreografada por Renato Cruz, “Olho nu” é a terceira e última parte da trilogia que discute hip-hop e fragilidade. Essa nova pesquisa trouxe novas questões e ideias que necessitam de continuidade, como o desejo de revelar todo o potencial criativo existente por trás destas fragilidades dos dançarinos.

Foto: Renato Mangolin
Foto: Renato Mangolin

Sobre a Companhia Híbrida:
A Companhia Híbrida foi criada em 2007 na cidade do Rio de Janeiro, pelo diretor e coreógrafo Renato Cruz. Desde o início, a proposta desta Companhia reside em desenvolver uma pesquisa singular misturando diferentes linguagens artísticas, tais como as danças urbanas, a dança contemporânea, a linguagem teatral e tudo mais que possa servir como base para materialização de novas ideias.

Ficha técnica:
Direção artística: Renato Cruz
Assistente de direção: Aline Teixeira
Bailarinos: Jefte Francisco, Daniel Oliveira, Fábio Max, Mailson de Morais, Luciano Mendes,Marjory Leonardo, Raphael Lima, Luciana Monnerat, Kapu Araujo
Iluminação: Renato Machado

Serviço:
“Olho nu”- espetáculo de dança
Dia: 12/06 (sexta-feira), às 15h
Local: Arena Jovelina Pérola Negra
Endereço: Praça Ênio, s/n, Pavun.
Tel.: (21) 2886-3889
Ingressos gratuitos
Classificação livre
A Arena possui acesso para deficientes físicos e estacionamento gratuito.

DEIXE UM COMENTÁRIO